Tag

#romance

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Deixe A Luz Do Sol Entrar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de maio de 2018 0 Comentários

A diva Juliette Binoche aparece com frequência na programação do Moviecom Arte e não é porque somos fãs declarados dela. Aos 54 anos ela é uma atriz cheia de energia e super solicitada por todos os diretores, dos novatos aos mais renomados.


Incapaz de dizer não a um bom roteiro, vira e mexe Binoche aparece vestindo um personagem incrível. Em “Deixe a Luz do Sol Entrar”, de Claire Denis, ela é Isabelle, uma artista parisiense – mãe e divorciada – em busca do amor verdadeiro.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” nasceu de um convite que a diretora Claire Denis e outras diretoras receberam para fazerem adaptações de “Fragmentos De um Discurso Amoroso”, obra de Roland Barthes que completou em 2017 o aniversário de 40 anos de sua primeira publicação.


Em sua obra Barthes falava da solidão e extrema depreciação dos discursos amorosos de hoje em dia e é isso que vemos na história da personagem de Juliette Binoche. Isabelle vive em um entra e sai de relacionamentos, sempre se decepcionando com seus parceiros.


Claire Denis assina o roteiro em parceria com Christine Angot, criando uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo que, muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
Além de Binoche, outro astro francês super requisitado do cinema francês – e também figura fácil no Moviecom Arte – faz participação especial no filme: Gérard Depardieu. Ele surge na trama como um psiquiatra que eleva Isabelle a refletir sobre o essencial.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” é o filme da semana no Moviecom Arte, que será exibido nos dias nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

Ficha Técnica
Título Original: Un Beau Soleil Intérieur
Título no Brasil: Deixe a Luz do Sol Entrar
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Drama, Comédia, Romance
Ano de produção: 2017
Estréia: 29 de março de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 35 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Claire Denis
Roteiro: Claire Denis & Christine Angot
Elenco: Juliette Binoche, Xavier Beauvois, Philippe Katerine, Josiane Balasko, Sandrine Dumas, Nicolas Duvauchelle e Alex Descas
Produção: Emilien Bignon, Jacques-Henri Bronckart, Olivier Bronckart, Christine De Jekel, Olivier Delbosc, Philippe Logie
Trilha sonora: Stuart A. Staples
Direção de fotografia: Agnès Godard
Edição: Guy Lecorne
Design de produção: Arnaud de Moleron
Distribuição: Imovision

Sem categoria

Uma Comédia Romântica Sobre Superação

Postado porTemperos de Cinema 20 de maio de 2018 0 Comentários

O tema central é a inserção de pessoas com deficiênca física na sociedade e principalmente no mercado de trabalho. O tema delicado é abordado com muita sensibilidade no roteiro escrito por Oliver Ziiegenbald e Ruth Toma, que conta a história de um rapaz subtamente surpreendido por uma doença genética que lhe deixa com apenas 5% da visão.


Prestes a se formar, a conseguir o emprego de seus sonhos e começando a viver um grande amor, ele resolve esconder a doença e a cegueira de todos, contando apenas com a ajuda de seu melhor amigo.


Um dos pontos altos do filme é sua edição de som. A supervalorização de sons cotidianos que servem para orientar a personagem, exercem também a função de nos inserir no universo de portadores de deficiências visuais.


“De Encontro Com A Vida” é o filme em cartaz na Sala Cult do Paineiras Shopping nos dias 20 de maio às 16 e 19 horas, dias 24 e 25 de maio às 19 horas e no dia 26 de maio às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Título: De Encontro Com a Vida
Título Original: Mein Blind Date mit dem Leben
Gênero: Comédia Romantica
País de Origem: Alemanha
Ano de Produção: 2017
Direção: Marc Rothemund
Roteiro: Oliver Ziegenbalg, Ruth Toma (baseado na história de Saliya Kahawatte)
Elenco: Kostja Ullmann, Jacob Matschenz, Anna Maria Mühe, Johann von Bülow, Alexander Held, Nilam Farooq, Sylvana Krappatsch, Michael A. Grimm, Kida Khodr Ramadan, Johanna Bittenbinder, Rouven Blessing, Henry Buchmann, Samira El Ouassil, Ricardo Ewert, Herbert Forthuber
Produção: Simon J. Buchner, Stefan Gärtner, Yoko Higuchi-Zitzmann, Verena Schilling, Tanja Ziegler, Patrick Zorer
Trilha sonora: Michael Geldreich, Jean-Christoph Ritter
Direção de fotografia: Bernhard Jasper
Edição: Charles Ladmiral
Design de produção: Christian Eisele
Direção de arte: Maike Althoff
Decoração de set: Gabriella Ausonio
Figurino: Ramona Klinikowski
Estúdios: Ziegler Cinema, Seven Pictures, StudioCanal
Distribuição: Alpha Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Me Chame Pelo Seu Nome, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 27 de março de 2018 0 Comentários

“Me Chame Pelo Seu Nome” teve 4 indicações ao Oscar: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Canção e Melhor Roteiro Adaptado. Ficou só com o prêmio de Melhor Roteiro, entregue ao cultuado diretor inglês James Ivory, que assina a adaptação do romance homônimo de André Aciman.

O prêmio para James Ivory foi merecidíssimo. Prestes a completar 90 anos, o diretor de “Maurice”, “Uma Janela Para o Amor” e “O Retorno A Howard’s End”, já teve antes 3 indicações ao Oscar mas nunca tinha levado uma estatueta.


Mas apenas este Oscar para “Me Chame Pelo Seu Nome” parece meio injusto. Aliás só 4 indicações também foi pouco. O trabalho carregado de sensibilidade do diretor Luca Guadagnino, a maravilhosa direção de arte de Roberta Federico e a extasiante fotografia de Sayombhu Mukdeeprom também mereciam o reconhecimento da Academia.
O jornal El País disse que o Oscar não está preparado para um filme como “Me Chame Pelo Seu Nome”, mas independente do Oscar ele construiu uma carreira super bem sucedida nos maiores festivais de cinema do mundo, ganhou a atenção da mídia e conquistou um público que vai muito além do público gay.
Isso porque “Me Chame Pelo Seu Nome” é um filme sobre a descoberta do amor e passa longe do estereótipo de uma amor marcado pela negação, pela dor, pelo medo e pela opressão. Muito ao contrário. Segundo a revista Veja, “há tanta beleza neste filme que chega a dar vertigem”.


Começa pela beleza dos cenários, passa pela beleza dos protagonistas, entra na beleza da história em si e dos diálogos, tudo alinhavado por uma trilha espetacular que vai das canções originais escritas por Sufjan Stevens até uma miscelânia deliciosa que mistura Ryuichi Sakamoto, Giorgio Moroder e Bach.


A trama conta a história de um jovem americano (Armie Hammer) que vai passar o verão na Itália, hospedado na casa de férias de seu professor (Michael Stuhlbarg). É assim que ele conhece o filho do professor (Timothée Chalamet), um rapaz alguns anos mais jovem. A aproximação entre eles é gradativa e a descoberta do amor também se dá aos poucos e de forma muito natural.
E tudo acontece tendo como cenário a belíssima região da Lombardia, em pleno verão, misturando as belezas naturais a séculos de história. Como não amar?

“Me Chame Pelo Seu Nome” é o filme da semana no Moviecom Arte, com sessões nos dias 31 de março (sábado) e 1 de abril (domingo) às 11 horas, e no dia 3 de abril (terça-feira) às 14 horas.

Ficha Tecnica

Título original: Call Me By Your Name
Nacionalidades: França, Itália, EUA, Brasil
Gêneros: Drama, Romance
Ano de produção: 2017
Estréia: 18 de janeiro de 2018 (Brasil)
Duração: 2h 11 minutos
Direção: Luca Guadagnino
Roteiro: James Ivory e baseado no livro de André Aciman.
Produção: Luca Guadagnino, Naima Abed, Tom Dolby, Marco Morabito
Fotografia: Sayombhu Mukdeeprom
Editor: Walter Fasano
Design de produção: Samuel Deshors
Direção de arte: Roberta Federico
Figurino: Giulia Piersanti
Maquiagem: Fernanda Perez
Distribuidor: Sony Pictures

 

CinemaMoviecomarte

Histórias de Amor… no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 13 de dezembro de 2017 0 Comentários

A vida imita a arte. E vice-versa. O mundo do cinema, assim como o mundo real, é ainda comandado fortemente por homens e raras ainda são as mulheres que conseguem se impor e sobressair nesse meio onde há muito machismo.
Mas o empoderamento feminino, sobretudo nas últimas 5 décadas, fez as mulheres avançarem na luta por seus direitos e na igualdade em todos os segmentos da sociedade. E no cinema não poderia ser diferente.

430903.jpg-r_1920_1080-f_jpg-q_x-xxyxx_0
“Histórias de Amor que não Pertencem a este Mundo” é um belo exemplo disso tudo. Escrito por 3 mulheres (Francesca Manieri, Laura Paolucci e Francesca Comencini) e dirigido por uma delas (Francesca Comencini), este filme é um drama romântico italiano sobre relações mas visto pela óptica feminina.

histórias-de-amor-que-não-pertencem-filme
Todas as frustrações, ansiedades e aspirações da mulher contemporânea são captadas através da personagem Claudia, uma professora e feminista interpretada por Lucia Mascino, que no confronto de um relacionamento fracassado expõe suas próprias deficiências e medos internos, frutos da falta de alegria que constitui sua existência.

histc3b3rias-de-amor-que-nc3a3o-pertencem-a-este-mundo
Esse é o filme da semana no Moviecom Arte, com exibições dias 16 e 17 de dezembro às 11 horas e dia 19 de dezembro às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

3f0dc5075701d5d5db787404ede5fb5f_XL

Ficha Técnica
Título Original: Amori Che Non Sanno Stare Ao Mondo.
Título no Brasil: Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo
Direção: Francesca Manieri
Roteiro: Comencini/Francesca Manieri/Laura Paolucci
Elenco: Lucia Mascino, Thomas Trabacchi, Carlotta Natoli, Valentina Bellé e Francesca Manieri
Categoria: Drama romântico
País de Origem: Itália
Ano de Produção: 2017
Distribuição: Mares Filmes

star-wars-extraordinário728x90f

Receita da semanaTemperos

O Romantismo Delicioso da Trufa

Postado porTemperos de Cinema 17 de novembro de 2017 0 Comentários

Na minha opinião não tem como separar romantismo de chocolate.
Me veem a mente os corações de chocolate presenteados em situações especiais, as caixas de bombons como pedido de desculpas depois de uma briga de namorado. E aquela trufa deliciosa, que faz companhia, quando nos sentimos carente.

CINENI-257E2
Talvez por estar comemorando 13 anos de um eterno namoro com o Rui, estou numa fase romântica, e escolhi o filme “Românticos Anônimos”, de Jean-Pierre Améris (2011) como inspiração para o Tempero de Cinema desta semana.
E a Sandra caprichou na receita, provocando um encontro inesperado com a delicadeza do chocolate e a ousadia do whisky, quer coisa mais romântica que isso?
Aproveite a dica, experimente essa receita, escolha um filme romântico e aproveite essa trufa em ótima companhia, que inclusive por ser a sua própria companhia mesmo.

Receita de Trufas de Chocolate

Ingredientes:
1 lata de Creme de Leite
300 g de Chocolate Meio Amargo picado
2 xícaras (chá) de Chocolate em Pó
100 g de manteiga em temperatura ambiente
2 colheres (sopa) de conhaque ou whisky

Preparo:
Em um recipiente, aqueça o Creme de Leite em banho-maria. Junte o Chocolate, mexendo até obter uma pasta homogênea. Retire do banho-maria e misture 1 xícara (chá) do Chocolate em Pó. Junte a manteiga e o conhaque, misture até ficar homogêneo e leve à geladeira por cerca de 24 horas. Faça bolinhas, passe no restante do Chocolate em Pó e conserve-as em local fresco. Sirva.

DICAS:
Se preferir, faça uma cobertura de chocolate para as trufas, derretendo 2 tabletes de Chocolate NESTLÉ CLASSIC Meio Amargo em banho-maria e fazendo a temperagem: retire-o do banho-maria e continue mexendo, no próprio recipiente refratário ou em uma superfície de mármore, até que esteja frio (verifique a temperatura encostando um pouco de Chocolate no lábio: a sensação deve ser de frio. Se tiver um termômetro, a temperatura deve ser de 28°C).
Mergulhe as trufas uma a uma, escorra-as sobre um tabuleiro forrado com papel-alumínio e leve para gelar por 1 hora. Após esse processo, passe as trufas no Chocolate em Pó DOIS FRADES e sirva.
PARA TRUFAS DE CAFÉ: Adicione 6 colheres (sopa) de NESCAFÉ Tradição dissolvido em 1 colher (sopa) de água quente e misture ao recheio depois de pronto. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado na receita.
PARA TRUFAS DE LARANJA: Substitua o conhaque do recheio por 2 colheres (sopa) de licor de laranja. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado na receita.
PARA TRUFAS CROCANTES DE NOZES: Prepare o recheio como indicado na receita. Adicione 1 xícara (chá) de nozes pecãs ou castanhas-de-caju picadas. Leve à geladeira e banhe as trufas com o Chocolate, como indicado.

CinemaMoviecomarte

Rock’n’Roll, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 15 de novembro de 2017 0 Comentários

O real e a ficção se misturam na comédia romântica Rock’n’Roll – Por Trás da Fama, do diretor francês Guillaume Canet, que também interpreta o personagem principal ao lado de sua mulher, a diva Marion Cotillard.

282440
No filme eles interpretam um casal de atores que se conhece e se envolve durante a produção de um filme. A intimidade do casal se mistura a de seus personagens e também ao casal da vida real.
Segundo o diretor, que também assina o roteiro junto de Rodolphe Laupe e Philippe Lefebvre, “Rock’n roll — Por trás da fama” nasceu da constatação de que as pessoas têm uma percepção muito equivocada da verdadeira rotina dos artistas. Sua primeira intenção era fazer um documentário, que depois virou essa ficção.

mv5bmzuwzdfly2itndc5mc00nwe1lwfimwmtotm1njgxmwixn2zkl2ltywdll2ltywdlxkeyxkfqcgdeqxvyntu5ntk3mda._v1_sy1000_cr0014991000_al__1 085860
O filme não faz uma reflexão muito profunda sobre o assunto, mas cumpre com perfeição o papel de fazer rir e se emocionar com as particularidades e excentricidades que, afinal de contas, fazem parte da vida de todos os casais.
Este é o filme da semana no Moviecom Arte, dias 18 e 19 de novembro às 11 horas e dia 21 de novembro às 14 horas

Ficha Técnica
Título: Rock’n Roll – Por trás da fama
Título Original: Rock’n Roll
País de Origem: França
Ano de produção: 2016
Gênero: Drama, Comédia
Direção: Guillaume Canet
Elenco: Guillaume Canet, Marion Cotillard, Philippe Lefebvre

Distribuição: Mares filmes

0413298

 

Promoção-precinho-Liga-da-Justiça728x90

CinemaMoviecomarte

Uma Razão Para Recomeçar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 8 de novembro de 2017 0 Comentários

Uma história de amor, superação e muitas lágrimas, “Uma Razão Para Recomeçar” de Drew Waters, é um drama romântico daqueles que marejam os olhos até dos mais durões.
Jonathan Patrick Moore e Erin Bethea, são os protagonistas da trama que conta a história de um casal que se conhece desde a infância e vivem um amor que sobreviveu a várias provas ao longo dos anos e que agora, quando estão casados e construindo uma família, são colocados novamente em teste depois de uma tragédia.

1591446.jpg-r_640_360-f_jpg-q_x-xxyxx
Se a fórmula não é exatamente nova e original, Drew Waters consegue trazer de volta para as telas, com roupagem atualizada, aqueles filmes onde as pessoas se enxergam em personagens comuns e em histórias possíveis de acontecer a qualquer pessoa.
Jonathan Patrick Moore e Erin Bethea não são atores estreantes mas também não são grandes estrelas de Hollywood. E talvez tenha sido esse um dos maiores acertos do diretor, trazendo dois rostos recém tirados do mundo real, o que confere ainda mais autenticidade ao drama. E a sintonia dos dois também é um dos pontos altos do filme.

39uir4u9a1wt6jk9s8prnwpag
“Uma Razão Para Recomeçar” é o filme da semana no Moviecom Arte com exibição nos dias 11 e 12 de novembro às 11 horas e dia 14 de novembro às 14 horas.

b61e92b5bd94477b5056917a080d4cab_XL
Ficha Técnica:
Título original: New Life
Título em Português: Uma Razão Para Recomeçar
País: Estados Unidos
Ano: 2016
Direção: Drew Waters
Roteiro: Erin Bethea, Candice Irion, Josh Spake, Drew Waters
Elenco: Jonathan Patrick Moore, Erin Bethea, Terry O’Quinn, Bill Cobbs , James Marsters
Distribuição: Cineart

Promoção-precinho-Liga-da-Justiça728x90

 

CinemaMoviecomarte

Uma História de Amor Proibido no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de março de 2017 0 Comentários

Inspirado em uma história real do final do século XVI, “Marguerite e Julien” é o segundo filme dirigido pela atriz Valérie Donzelli e conta uma história de amor proibido, nos moldes de Romeu e Julieta mas com um agravante, o incesto.

Trata-se de uma adaptação de um roteiro escrito originalmente para o mestre François Truffaut por Jean Gruault. Apensar do tema nãos er um assunto inédito no cinema, “Marguerite e Julien” despertou a ira de boa parte da crítica ao ser apresentado em Cannes.

381855
O sentimento entre o casal de irmãos, manifestado desde a infância, leva os pais a separá-los mandando o menino para estudar em um lugar distante. Quando os irmãos se reencontram anos mais tarde continuam a se amar intensamente e decidem correr o risco de viver esse amor proibido.
O destaque do filme são as interpretações de Anaïs Demoustier e Jérémie Elkaïm para o casal de irmãos, demonstrando uma química que arrebata a platéia a ponto de nos fazer esquecer que se trata de uma relação incestuosa.
“Marguerite e Julien” será exibido no Moviecom Arte dias 25 e 26 de março, às 11 horas.

Ficha Técnica
Título: Marguerite & Julien: Um Amor Proibido
Título Original: Marguerite et Julien
Gênero: Romance
País: França
Direção: Valérie Donzelli
Elenco: Jean Gruault, Anaïs Demoustier, Jérémie Elkaïm, Frédéric Pierrot, Aurélia Petit, Catherine Mouchet, Raoul Fernandez e Geraldine Chaplin
Distribuição: Marés Filmes

6ed7afe8a68e7e34cb5f2708c77d75f7_XL

 

CinemaMoviecomarte

A LUZ ENTRE OCEANOS, No Moviecom ARTE

Postado porTemperos de Cinema 29 de novembro de 2016 1 Comentário

Um dramalhão clássico mas surpreendente, dirigido por Derek Cianfrance, “A Luz Entre Oceanos traz o astro Michael Fassbender como Tom Sherbourne, um veterano da Primeira Guerra Mundial contratado para trabalhar em um farol, em uma pequena ilha na Austrália.

348549-jpg-r_640_600-b_1_d6d6d6-f_jpg-q_x-xxyxx
Após vivenciar os horrores da guerra, tudo o que ele deseja é um lugar tranquilo onde possa refazer sua vida. Logo ao chegar Tom é apresentado à radiante Isabel Graysmark (Alicia Vikander), com quem logo se casa. O jovem casal rapidamente tenta engravidar, mas Isabel enfrenta problemas e perde dois bebês – o que, inevitavelmente, provoca traumas.

000909-jpg-r_640_600-b_1_d6d6d6-f_jpg-q_x-xxyxx
Um dia, surge na ilha em que vivem um barco à deriva, contendo o corpo de um homem e um bebê. Tom deseja avisar as autoridades do ocorrido, mas é convencido por Isabel a enterrar o corpo e tomar a criança como se fosse sua filha, já que ninguém sabia que ela tinha tido um aborto. Mesmo reticente, Tom concorda com a proposta.

Ficha Técnica:
Título: A Luz Entre Oceano
Título Original: The Light Between Oceans
Gênero: Drama
Direção e Roteiro: Derek Cianfrance
Elenco: Alicia Vikander, Anthony Hayes, Benedict Hardie, Bryan Brown, Elizabeth Hawthorne, Emily Barclay, Florence Clery, Garry Macdonald, Gerald Bryan, Jack Thompson, Jane Menelaus, Jonathan Wagstaff, Leon Ford, Michael Fassbander, Michael Wallace, Peter McCauley, Rachel Weisz, Rosella Hart, Stephen Ure, Thomas Unger.
Duração: 132 min.
Ano: 2016
País: Estados Unidos / Nova Zelândia / Reino Unido
Distribuidora: Paris Filmes
Estúdio: Amblin Entertainment / DreamWorks SKG / Heyday Films / LBO Productions (II) / Participant Media / Reliance Entertainment / Touchstone Pictures
Não recomendado para menores de 12 anos.
Sessões: Dias 03 e 04 de dezembro – 11 horas
Local: Moviecom ARTE, no Moviecom Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP.

aluz

CinemaMoviecomarte

Lembranças de Um Amor Eterno no Moviecom ARTE

Postado porTemperos de Cinema 10 de outubro de 2016 0 Comentários

O Moviecom ARTE apresenta no próximo final de semana o filme “Lembranças de Um Amor Eterno”, do aclamado diretor italiano Giuseppe Tornatore.

la-corrispondenza

Conhecido por filmes clássicos como “Cinema Paradiso”, “Malena” e “Sempre Aos Domingos”, Tornatore apresenta agora um romance melancólico, dramático e de suspense sobre um casal que se relaciona apenas virtualmente.
Essa forma de relacionamento tão contemporânea é uma metáfora para uma visão peculiar sobre sentimentos, relacionamentos e a nossa dificuldade em aceitar a perda de um grande amor.


Tornatore preserva todas as características do cinema italiano e produz um filme com história simples mas com uma densidade absoluta. Jeremy Irons e Olga Kurylenko interpretam um casal com grande diferença de idade, que se apaixona perdidamente mas que se relaciona apenas virtualmente.
A música de Ennio Morricone – em sua décima segunda colaboração com Tornatore – sublinha toda a dramaticidade e melancolia da trama. Na trilha destaca-se uma bela versão da cantora Sue Ellen para “Enjoy The Silence“, um dos grandes sucessos da banda Depeche Mode nos anos 90.

20160815-1450104300360
Lançado no Brasil em 22 de setembro deste ano, “Lembranças de Um Amor Eterno” é o filme da semana no Moviecom Arte e será exibido nos dias 15 e 16 de outubro no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí. As sessões acontecem às 11 horas e os ingressos custam R$ 10,50 (inteira) e R$ 5,25 (meia).

168113

Ficha Técnica:
Título: Lembranças de um Amor Eterno
Título Original: La Corrispondenza
Gênero: Romance dramático
Direção: Giuseppe Tornatore
Roteiro: Giuseppe Tornatore
Música: Ennio Morricone
Elenco: Jeremy Irons, Olga Kurylenko e Simon Johns
Ano: 2016
País de Origem: Itália
Duração: 116 min.