Tag

#romance

Moviecomarte

Em Trânsito, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 20 de junho de 2019 0 Comentários

Juntamente com Barbara (2012) e Fênix (2014), o longa “Em Trânsito” fecha uma trilogia de filmes que o próprio diretor Christian Petzold chamou de “Amor em Tempos de Sistemas Opressivos“. O três roteiros têm inspiração em Transit, no livro de Anna Seghers publicado em 1944.

PAULA BEER ET FRANZ ROGOWSKI

“Em Trânsito” é ambientado na Europa onde a ameaça fascista está em toda parte, mas ao mesmo tempo ainda invisível. O roteiro não mostra a reação das pessoas frente ao inimigo. A luta pela vida, nesse caso, é colocada juntamente com uma espera que causa medo e força as pessoas a pedirem vistos, buscarem novos documentos e viverem em trânsito, de cidade em cidade, de país em país. O objetivo é chegar a um destino onde possam, longe dos agentes do Reich, continuar (ou, nesse caso, reconstruir) suas vidas.


Contudo, “Em Trânsito” não é um filme de época apenas. Ele mistura passado e presente para falar dos refugiados na Europa dos dias atuais, vivendo as mesmas sensações.


Estrelado por Franz Rogowski e Paula Beer, “Em Trânsito” é um filme que nos coloca num estranho limite de percepção e recepção do amor em meio à opressão. A obra suscita mais a angústia de não viver esse sentimento amoroso.
Este será o filme da semana no Moviecom Arte dos dias 22 e 23 às 11 horas e dia 25 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Transit
Nacionalidades: Alemanha, França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Estréia: 11 de abril de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 41min
Classificação: Livre
Direção: Christian Petzold
Roteiro: Christian Petzold
Elenco: Franz Rogowski, Paula Beer, Godehard Giese
Trilha sonora: Stefan Will
Direção de fotografia: Hans Fromm
Edição: Bettina Böhler
Design de produção: Kade Gruber
Decoração de set: Aurelie Combe
Figurino: Katharina Ost
Distribuição: Supo Mungam Films

Moviecomarte

Um Amor Inesperado, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de junho de 2019 0 Comentários

Ricardo Darín é figura fácil aqui no Moviecom Arte. E o incansável ator argentino está de volta na nossa telona protagonizando uma deliciosa comédia dramática, “Um Amor Inesperado”, dirigido por Juan Vera.


O filme fala sobre duas pessoas que reavaliam a vida amorosa após a partida do único filho que vai estudar no exterior.
Ricardo Darín e Mercedes Morán são o grande destaque do filme, passando de forma brilhante os dilemas do casal, através de um texto repleto de tiradas espertas sobre o comportamento pós-separação e o medo da solidão.


Este é o filme de estréia do produtor e roteirista Juan Vera como diretor e ele aproveita a qualidade do elenco, a começar pelos dois protagonistas, para fazer um filme leve, mas permeado por diversas questões relacionadas às vicissitudes dos relacionamentos amorosos.


“Um Amor Inesperado” é o filme que o Moviecom Arte traz às vésperas do Dia dos Namorados, com sessões nos dias 08 e 09 às 11 horas e no dia 11 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: El Amor Menos Pensado
Nacionalidade: Argentina
Gêneros: Romance, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 14 de março de 2019 (Brasil)
Duração: 2h 16min
Classificação: 14 anos
Direção: Juan Vera
Roteiro: Juan Vera, Daniel Cúparo

Elenco: Ricardo Darín e Mercedes Morán
Produção: Juan Vera, Ricardo Darín, Chino Darín, Christian Faillace, Juan Pablo Galli, Juan Lovece, Federico Posternak, Cindy Teperman
Direção de fotografia: Rodrigo Pulpeiro
Edição: Pablo Barbieri Carrera
Design de produção: Mercedes Alfonsín
Estúdios: Boneco Films, Kenya Films, Patagonik Film Group
Distribuição: Alpha Filmes Ltda

Moviecomarte

Gloria Bell no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 16 de maio de 2019 0 Comentários

Sebastián Lelio é um diretor chileno que ganhou os holofotes em 2013 pelas nomeações e prêmios recebidos pelo filme “Gloria” e chegou ao Oscar em 2018 com o filme “Uma Mulher Fantástica”, que conta com uma protagonista transexual e que você assistiu aqui no Moviecom Arte.


Agora, em 2019, ele traz a versão americana de seu longa-metragem de 2013 com um novo título “Gloria Bell”.
Protagonizado por Julianne Moore em mais uma atuação magnífica, o longa conta a história de Gloria, uma mulher acima dos 50 anos, com um espírito jovial que se envolve com um ex-oficial da Marinha que ela conhece em uma danceteria de Los Angeles.


Além da atuação de Julianne Moore, a trilha sonora é excepcional, repleta de sucessos da era “disco” que cumprem um papel essencial na consolidação dessa mulher mais velha e de espírito livre que passa os dias trabalhando em um escritório tradicional e conservador e que, à noite, se solta, dançando nas discotecas.


“Gloria Bell” é uma sofisticada comédia romântica que mostra que o amor pode surgir a qualquer momento, que os relacionamentos nunca são simples e que nada pode deixar você para baixo enquanto você continuar dançando.


Este é o filme da semana no Moviecom Arte do Moviecom Cinemas no Maxi Shopping Jundiaí. Você poderá assisti-lo nos dias 18 e 19 às 11 horas e no dia 21 às horas.

Ficha Técnica
Título: Gloria Bell
Título Original: Gloria Bell
Gênero: Comédia, Drama
Direção: Sebastián Lelio
Roteiro: Alice Johnson Boher e Sebastián Lelio
Elenco: Julianne Moore, Alanna Ubach, Michael Cera, Sean Astin, John Turturro & Jeanne Tripplehorn
Fotografia: Natasha Braier
Trilha Sonora: Matthew Herbert
Montagem: Soledad Salfate
Design de Produção: Shannon WalshEstreia no Brasil: 28 de Março de 2019
País de Origem: EUA
Idioma: Inglês
Ano de produção: 2018
Duração: 102 min
Classificação: 14 anos
Distribuição: Sony

Moviecomarte

Vidas Duplas, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 10 de maio de 2019 0 Comentários

Com um conjunto de ótimos atores (entre eles a diva Juliette Binche) e diálogos afiadíssimos, o diretor francês Olivier Assayas apresenta em Vidas Duplas (Double Vies) uma discussão sobre a revolução tecnológica dos hábitos de leitura como porta de entrada para outros dilemas, tais como profissão, relacionamento e, principalmente, a hipocrisia humana.


Se não fosse a língua francesa, poderíamos dizer que se trata de uma obra de Woody Allen.
Em um encontro social, enquanto bebem vinho, os convidados discutem sobre a contradição entre a escassa leitura de jornais e os grande acessos dos blogs como principal fonte de informação.


Em outro momento, questiona-se a facilidade dos leitores digitais em detrimento dos livros físicos. A acalorada discussão inicial é um pontapé para as questões individuais de cada personagem.
O filme segue relacionamentos entrelaçados e os viés de cada um sobre as suas questões pessoais. Os protagonistas deste embate de perspectivas são o bem-sucedido editor Alain (Guillaume Canet) e Léonard (Vincent Macaigne), escritor de suas próprias experiências.


No caso, Alain rejeita a última obra de Léonard por achá-lo repetitivo e desejar novas vozes no mercado. Ao mesmo tempo, ele lida com a nova postura da editora em publicar mais e-book a livros físicos.
As discussões sobre popularização da leitura e menor custo de produção permeiam todo o longa.
“Vidas Duplas”, de Olivier Assayas, é o filme da semana no Moviecom Arte nos dias 11 e 12, às 11 horas, e dia 14 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Doubles Vies
Nacionalidade: França
Gêneros: Comédia, Romance
Ano de produção: 2018
Estréia: 18 de abril de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 47min
Classificação: 14 anos
Direção: Olivier Assayas
Elenco: Juliette Binoche, Guillaume Canet, Vincent Macaigne
Roteiro: Olivier Assayas
Direção de fotografia: Yorick Le Saux
Edição: Simon Jacquet
Design de produção: François-Renaud Labarthe
Figurino: Jürgen Doering
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

Guerra Fria, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 28 de março de 2019 0 Comentários

O diretor polonês Pawel Pawlikowski é um dos grandes nomes do cinema contemporâneo e seu mais recente trabalho, “Guerra Fria”, lhe rendeu o prêmio de melhor direção em Cannes e concorreu ao Oscar 2.019 de Melhor Filme Estrangeiro.


“Guerra Fria” conta uma história de amor inspirada na vida dos pais do cineasta. Duas pessoas completamente diferentes uma da outra, em suas origens e personalidade, Zula e Wiktor se apaixonam e ambos terão que ceder em suas personalidades para viver uma história que se desenha de forma atropelada, durante o período da Guerra Fria iniciada na década de 50, em seu país de origem e em boa parte da Europa.


Pawell transforma suas recorrências estilísticas em signos palatáveis através das linhas evolutivas de seus protagonistas. O trabalho conjunto dele com seu casal de atores é de enorme responsabilidade para conseguir esse espaço empático.


Filmado em preto e branco, técnica que o diretor já utilizou em “Ida” (seu filme de estreia), “Guerra Fria” é conduzido pela música que o transforma em uma obra requintada e super lapidada.
Você não pode perder “Guerra Fria” no Moviecom Arte nos dias 30 e 31 de março às 11 horas e no dia 2 de abril às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Guerra Fria
Título original: Zimna Wojna
Nacionalidades: Polônia, Reino Unido, França
Gêneros: Drama, Romance
Ano de produção: 2018
Estréia: 7 de fevereiro de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 28min
Classificação: 14 anos
Direção: Pawel Pawlikowski
Roteiro: Pawel Pawlikowski, Janusz Glowacki, Piotr Borkowski
Elenco: Joanna Kulig, Tomasz Kot, Jeanne Balibar
Direção de fotografia: Lukasz Zal
Edição: Jaroslaw Kaminski
Design de produção: Benoît Barouh, Marcel Slawinski, Katarzyna Sobanska-Strzalkowska
Decoração de set: Marcel Slawinski, Katarzyna Sobanska-Strzalkowska
Figurino: Ola Staszko
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

Um Segredo em Paris, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 22 de janeiro de 2019 0 Comentários

Em seu segundo filme, a diretora francesa Elise Girard traz uma comédia romântica que foge completamente das tradicionais histórias recheadas de cartões postais de Paris.


A cidade está o tempo todo presente, com suas luzes outonais na brilhante fotografia de Renato Berta, mas o foco é quase que único e exclusivo nos protagonistas, sem se importar com o que está ao redor.
A trama gira em torno de Mavie, uma garota que sonha em ser escritora e passa seus dias a caminhar pela cidade, parando em cafés para colocar a leitura em dia.


Cansada de fazer nada, passa a procurar emprego, até que encontra um anúncio de uma livraria onde conhece o proprietário, o misantropo Georges. Apesar da grande diferença de idade, a atração que começa a se desenvolver entre os dois nasce no campo filosófico e intelectual.
A pressão pelo que pode vir a acontecer é maior do que por aquilo que, de fato, se sucede. Um Segredo em Paris não possui grandes revelações, eventos ou surpresas. Tudo se dá à luz do dia. O mistério, se é que existe, está nos corações e nas mentes, naquilo que é inexplicável e, mesmo assim, acaba por ganhar espaço.


Os dois protagonistas sâo a alma de “Um Segredo em Paris”. Lolita Chammah e Jean Sorel, desenvolvem seus personagens com tanta paixão e naturalidade que é impossível não se apaixonar por eles.
Venha se apaixonar por “Um Segredo em Paris” nos dias 26 e 27 de janeiro, sempre às 11 horas, no Moviecom Arte do Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica

Título no Brasil: Um Segredo em Paris
Título Original: Drôles d’Oiseaux
Gênero: Comédia Dramática
Duração: 70 min
Estreia no Brasil: 15 de Novembro de 2018
Classificação indicativa: 14 anos
País: França
Idioma: Francês
Diretor: Élise Girard
Roteiro: Élise Girard e Anne Louise Trividic
Elenco: Lolita Chammah, Jean Sorel, Virginie Ledoyen, Pascal Cervo, Bellu Bellali, Nicolas Combet, Max Robin, Ronald Chammah, Tullio Giannotti e Stefano Montefiori
Trilha Sonora: Bertrand Burgalat
Fotografia: Renato Berta
Distribuição: Pagu Pictures

Moviecomarte

Museu e Juliet Nua e Crua no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 24 de novembro de 2018 0 Comentários

Além da estreia de “Museu”, do diretor mexicano do diretor Alonso Ruizpalacios, que é o filme da semana no Moviecom Arte (clique aqui para ver o trailer e ler nosso comentário),  teremos a reapresentação de  “Juliet, Nua e Crua”, uma comédia romântica de Jesse Peretz,  estrelada por Rose Byrne, Chris O’Dowd e Ethan Hawke.


Relacionamentos que chegam ao fim, reflexão existencial e aprofundamento de personagens – tudo interligado por uma forte paixão musical, norteiam o roteiro adaptado a três mãos por Jim Taylor, Tamara Jenkins e Evgenia Peretz.
Rose Byrne interpreta uma mulher que está saindo de um relacionamento de 15 anos e busca um recomeço.

Curiosamente, começará um romance com o ídolo do seu ex-marido, o rockstar Tucker Crowe (interpretado por Ethan Hawke), que já não faz mais tanto sucesso. O papel do fã traído fica com Chris O’Dowd.


Ao contrário do que se pode esperar de uma comédia romântica, a trama foca na história de cada um dos 3 personagens e se mostra muito mais propensa a discutir os reveses da vida e as frustrações dos relacionamentos, do que contar uma história de amor.
Baseado no livro homônimo de Nick Hornby.  “Juliet Nua e Crua” é um filme singelo e agridoce e você poderá ver ou rever no Moviecom Arte dos dias 01 e 02 às 11:10 horas e no dia 04 às 14:10 horas.

Ficha Técnica:
Título: Juliet, Nua e Crua
Título original: Juliet, Naked
Nacionalidades: EUA, Reino Unido
Gêneros: Drama, Romance
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de outubro de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 45min
Classificação: 12 anos
Direção: Jesse Peretz
Roteiro: Evgenia Peretz, Jim Taylor, Tamara Jenkins. Baseado no livro de Nick Hornby
Trilha sonora: Nathan Larson
Direção de fotografia: Remi Adefarasin
Edição: Sabine Hoffman, Robert Nassau
Design de produção: Sarah Finlay
Direção de arte: Caroline Barclay
Decoração de set: Ellie Pash
Figurino: Lindsay Pugh
Estúdios: Los Angeles Media, Rocket Science, Bona Fide Productions, Apatow Productions, Turnlet Films, Ingenious Media
Distribuição: Diamond Films

Moviecomarte

Os 50 São Os Novos 30, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de setembro de 2018 0 Comentários

Em uma comédia de ficção cheia de realidade a diretora francesa Valérie Lemercier brinca com “tragédias” típicas do mundo das adultos como o fim de um casamento, perder o emprego e voltar a morar com os pais.


“Em Os 50 São Os Novos 30”, além de dirigir Valérie Lemercier interpreta a personagem principal da trama, Marie-Francine, uma mulher que aos 50 anos está muito velha para o seu emprego e também para o marido, que a troca por uma mulher mais nova.

Ela volta a morar na casa dos pais, que a tratam de forma infantilizada, e começa a trabalhar em uma pequena loja de cigarros eletrônicos, conhece Miguel (Patrick Timsit), que está na mesma situação que ela.
Com a paixão emergente, eles precisam abrigar o novo amor mas nenhum dos dois tenha uma casa própria.
Esta comédia hilária, romântica e bem realista é o filme da semana no Moviecom Arte. O filme será exibido nos dias 08 e 09 de setembro às 11 horas e no dia 11 de setembro às 14 horas.

Ficha Técnica
Título no Brasil: 50 São os Novos 30
Título original: Marie-Francine
Gênero: Comédia romantica
Duração: 95 min
Estreia no Brasil: 28 de Junho de 2018
País: França
Diretor: Valérie Lemercier
Roteirista: Valérie Lemercier Sabine Haudepin
Elenco: Valérie Lemercier, Patrick Timsit, Hélène Vincent, Philippe Laudenbach, Denis Podalydè,s Nadège Beausson, Diagne Marie Petiot, Anna Lemarchand, Simon Perlmutter, Géraldine Martineau, Loïc Legendre, Danièle Lebrun, Patrick Préjean, Pierre Vernier, Philippe Vieux, Clara Simpson, Marie Barraud e Salim Torki.
Distribuição: CineArt

Moviecomarte

Deixe A Luz Do Sol Entrar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de maio de 2018 0 Comentários

A diva Juliette Binoche aparece com frequência na programação do Moviecom Arte e não é porque somos fãs declarados dela. Aos 54 anos ela é uma atriz cheia de energia e super solicitada por todos os diretores, dos novatos aos mais renomados.


Incapaz de dizer não a um bom roteiro, vira e mexe Binoche aparece vestindo um personagem incrível. Em “Deixe a Luz do Sol Entrar”, de Claire Denis, ela é Isabelle, uma artista parisiense – mãe e divorciada – em busca do amor verdadeiro.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” nasceu de um convite que a diretora Claire Denis e outras diretoras receberam para fazerem adaptações de “Fragmentos De um Discurso Amoroso”, obra de Roland Barthes que completou em 2017 o aniversário de 40 anos de sua primeira publicação.


Em sua obra Barthes falava da solidão e extrema depreciação dos discursos amorosos de hoje em dia e é isso que vemos na história da personagem de Juliette Binoche. Isabelle vive em um entra e sai de relacionamentos, sempre se decepcionando com seus parceiros.


Claire Denis assina o roteiro em parceria com Christine Angot, criando uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo que, muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
Além de Binoche, outro astro francês super requisitado do cinema francês – e também figura fácil no Moviecom Arte – faz participação especial no filme: Gérard Depardieu. Ele surge na trama como um psiquiatra que eleva Isabelle a refletir sobre o essencial.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” é o filme da semana no Moviecom Arte, que será exibido nos dias nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

Ficha Técnica
Título Original: Un Beau Soleil Intérieur
Título no Brasil: Deixe a Luz do Sol Entrar
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Drama, Comédia, Romance
Ano de produção: 2017
Estréia: 29 de março de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 35 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Claire Denis
Roteiro: Claire Denis & Christine Angot
Elenco: Juliette Binoche, Xavier Beauvois, Philippe Katerine, Josiane Balasko, Sandrine Dumas, Nicolas Duvauchelle e Alex Descas
Produção: Emilien Bignon, Jacques-Henri Bronckart, Olivier Bronckart, Christine De Jekel, Olivier Delbosc, Philippe Logie
Trilha sonora: Stuart A. Staples
Direção de fotografia: Agnès Godard
Edição: Guy Lecorne
Design de produção: Arnaud de Moleron
Distribuição: Imovision

Sem categoria

Uma Comédia Romântica Sobre Superação

Postado porTemperos de Cinema 20 de maio de 2018 0 Comentários

O tema central é a inserção de pessoas com deficiênca física na sociedade e principalmente no mercado de trabalho. O tema delicado é abordado com muita sensibilidade no roteiro escrito por Oliver Ziiegenbald e Ruth Toma, que conta a história de um rapaz subtamente surpreendido por uma doença genética que lhe deixa com apenas 5% da visão.


Prestes a se formar, a conseguir o emprego de seus sonhos e começando a viver um grande amor, ele resolve esconder a doença e a cegueira de todos, contando apenas com a ajuda de seu melhor amigo.


Um dos pontos altos do filme é sua edição de som. A supervalorização de sons cotidianos que servem para orientar a personagem, exercem também a função de nos inserir no universo de portadores de deficiências visuais.


“De Encontro Com A Vida” é o filme em cartaz na Sala Cult do Paineiras Shopping nos dias 20 de maio às 16 e 19 horas, dias 24 e 25 de maio às 19 horas e no dia 26 de maio às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Título: De Encontro Com a Vida
Título Original: Mein Blind Date mit dem Leben
Gênero: Comédia Romantica
País de Origem: Alemanha
Ano de Produção: 2017
Direção: Marc Rothemund
Roteiro: Oliver Ziegenbalg, Ruth Toma (baseado na história de Saliya Kahawatte)
Elenco: Kostja Ullmann, Jacob Matschenz, Anna Maria Mühe, Johann von Bülow, Alexander Held, Nilam Farooq, Sylvana Krappatsch, Michael A. Grimm, Kida Khodr Ramadan, Johanna Bittenbinder, Rouven Blessing, Henry Buchmann, Samira El Ouassil, Ricardo Ewert, Herbert Forthuber
Produção: Simon J. Buchner, Stefan Gärtner, Yoko Higuchi-Zitzmann, Verena Schilling, Tanja Ziegler, Patrick Zorer
Trilha sonora: Michael Geldreich, Jean-Christoph Ritter
Direção de fotografia: Bernhard Jasper
Edição: Charles Ladmiral
Design de produção: Christian Eisele
Direção de arte: Maike Althoff
Decoração de set: Gabriella Ausonio
Figurino: Ramona Klinikowski
Estúdios: Ziegler Cinema, Seven Pictures, StudioCanal
Distribuição: Alpha Filmes