Tag

#programação

Moviecomarte

Abril no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de abril de 2019 0 Comentários

Segundo Walter Salles Júnior, o papel principal do cinema “é gerar uma memória de nós mesmos”, refletir o retrato de uma sociedade num dado momento.
Contando histórias e a própria História, o Moviecom Arte traz uma programação especial para o mês de abril. Uma seleção feita a dedo com o melhor da produção cinematográfica independente da atualidade.
Confira e marque na sua agenda.

DIAS 06, 07 E 09
VICE, de Adam McKay

Com uma carreira sólida no reino das comédias de gosto duvidoso, Adam McKay surpreende em “Vice”, seu mais recente trabalho, que chegou com 8 indicações ao Oscar 2.019.
O filme nos coloca em um momento crucial na vida de Dick Cheney, vice-presidente dos Estados Unidos, durante os ataques terroristas de 11 de setembro. Conforme seguimos a agitação dos funcionários da Casa Branca somos transportados para Wyoming de 1963, onde Cheney é um jovem trabalhador braçal, bêbado, sem perspectivas que acabara de largar a faculdade e é pressionado pela esposa para achar um caminho na vida.

Com muito humor e uma linguagem extremamente acessiva, o diretor segue acompanhando a carreira de Cheney, saltando para 1969 quando trabalhou com Donald Rumsfeld, assessor econômico de Nixon, tornando-se um agente político experiente enquanto conciliava a vida em família, chegando até ao cargo de chefe de gabinete da Casa Branca para o presidente Gerald Ford, enquanto Rumsfeld se torna secretário de Defesa.

Mesmo sem nunca permitir a total empatia pelo protagonista, Adam McKay ainda consegue entregar momentos de humanidade dentro de um personagem tão moralmente lacônico. Com a saída dos republicanos da Casa Branca o político veterano resolve concorrer para o congresso, época em que sofre seu primeiro ataque cardíaco.

A história de Cheney é atraente por si só, mas é a performance de Christian Bale que realmente entrega o engenho ardiloso por trás de suas ações. Se a transformação física já é impressionante, é a atenção aos gestos, cacoetes e até mesmo timbre de voz que esconde a malícia do personagem. Como o próprio Bale “brincou” em seu discurso de agradecimento pela estatueta de melhor ator no Globo de Ouro, Satã foi sua maior inspiração para o papel; deixando assim bem claro o sabor diabólico de sua interpretação.

“Vice”, de Adam McKay, será exibido no Moviecom Arte dias 06 e 07 às 11 horas e no dia 09 às 14 horas.

 

DIAS 13, 14 E 16 DE ABRIL
A MULA, de Clint Eastwood

Clint Eastwood é uma das grandes lendas do cinema. Com mais de 6 décadas à frente e por trás das câmeras ele anuncia aos 89 anos sua aposentadoria.
Para a despedida das telas, Clint escolheu o filme “A Mula”, um roteiro de Nick Schenk baseado em uma história real, que ele dirige e protagoniza.
Mais amável e menos turrão que em seus filmes anteriores, Clint Eastwood interpreta Leo Sharp, um homem que coleciona uma série de honras que vão desde de prêmios por seus trabalhos como paisagista e decorador até o reconhecimento por ter lutado contra os nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.


No entanto, foi aos 90 anos que conquistou algo surpreendente: ele foi preso por portar o equivalente a três milhões de dólares em cocaína no seu carro, uma picape velha, no Michigan. Sharp era o líder do Sinaloa, um cartel de drogas no México e foi sentenciado à três anos de cadeia.
“A Mula” conta ainda com um time de estrelas de primeira linha em seu elenco, como Bradley Cooper, Andy Garcia, Talissa Farmiga e Alison Eastwood.
Este é o filme que exibiremos para você no Moviecom Arte dos dias 13 e 14 às 11 horas e dia 16 às 14 horas. Imperdível.

DIAS 20, 21 E 23 DE ABRIL
QUERIDO MENINO, de  Felix van Groeningen

Estrelado por Steve Carell e Timothée Chalamet, “Querido Menino” é dirigido pelo belga Felix van Groeningen e conta a história de David Sheff, respeitado jornalista e escritor, pai de três filhos, sendo um destes Nic Sheff, seu primogênito da primeira união. Apesar do garoto ser um jovem muito inteligente, amável e gentil com todos, não conseguiu fugir do vício nas drogas, principalmente após experimentar metanfetaminas. Esta compulsão de Nic abala as estruturas familiares, especialmente seu pai David, que busca a todo custo entender a dependência de seu filho.


Esta é a primeira grande empreitada de Felix van Groeningen em Hollywood e o diretor optou por uma direção discreta onde o espectador acompanha a aflição de um pai que negligencia a atual esposa e outros dois filhos para preocupar-se a todo instante com o primogênito.
Steve Carell entrega uma atuação regular e emotiva, em que seu personagem chega a experimentar o ópio em busca de entender o que o filho sente. Mas o destaque fica com a enérgica atuação de Timothée Chalamet.
Venha conferir este realista e belo drama no Moviecom Arte dos dias 20 e 21 às 11 horas e dia 23 às 14 horas.

DIAS 27, 28 E 30 DE ABRIL

SUPREMA, de Mimi Leder

O drama biográfico “Suprema” conta a história de Ruth Bader Ginsburg, a segunda mulher que se tornou juíza da Suprema Corte Americana.
Dirigido por Mimi Leder e trazendo Felicity Jones no papel principal, “Suprema” mostra a luta de Ginsburg contra a desigualdade de gênero, bem como o papel dos jovens nas mudança de ideia de uma geração.


Jane, a filha de Ginsburg, é uma das personagens mais intrigantes do filme: com apenas 15 anos, a menina é responsável por mostrar à mãe que a transformação da mentalidade das próximas gerações já estava acontecendo, e que as leis precisavam mudar para acompanhar esse processo.
Ruth Bader Ginsburg se tornou um símbolo da luta pelos direitos iguais para as mulheres e atualmente, aos 85 anos, ainda é referência para as gerações atuais.
Este é o filme que escolhemos para exibição no Moviecom Arte dos dias 27 e 28 às 11 horas e dia 30 às 14 horas.

Moviecomarte

Programação de Fevereiro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de janeiro de 2019 0 Comentários

DIAS 02, 03 e 05 DE FEVEREIRO
COLETTE
Direção: Wash Westmoreland
Elenco: Keira Knightley, Dominic West e Eleanor Tomlinson
Gêneros Drama, Biografia
Nacionalidades EUA, Reino Unido
Não recomendado para menores de 14 anos

“Colette”, dirigido por Wash Westmoreland, retrata a vida da escritora e atriz francesa Sidonie-Gabrielle Colette (1873-1954), abordando o relacionamento da protagonista com o marido, o escritor e editor Henry Gauthiers-Villars Willy.
Estrelado por Keira Knightley e Dominic West, “Colette” tem seu foco no casal que era conhecido como um dos mais modernos da Europa e passou a enfrentar problemas quando surgiram as traições de Henry e o crescente interesse dela por mulheres decretaram o fim do relacionamento.
A separação dos dois deu início a uma grande guerra por direitos autorais, posto que Henri publicara em seu nome livros escritos por Colette.
Marcada por aventuras, polêmicas e enfrentamentos ao status quo da sociedade francesa da época, Colette escandalizou a cidade de Paris com seu comportamento desafiador e com sua obra artística, composta por romances femininos e por sua atuação nos palcos. Ela foi uma das principais vozes feministas da cultura europeia no período.
O filme é marcado por grandes batalhas verbais em diálogos extreamente bem elaborados. O desempenho de Keira Knightley é de tirar o fôlego. Tanto que ninguém entendeu por que “Colette” foi completamente ignorado pelo Globo de Ouro e o Oscar.

DIAS 09, 10, E 12 DE FEVEREIRO
A PÉ ELE NÃO VAI LONGE
Direção: Gus Van Sant
Elenco: Joaquin Phoenix, Jonah Hill, Rooney Mara mais
Gêneros Drama, Biografia
Nacionalidade EUA
Não recomendado para menores de 14 anos

A variada filmografia de Gus Van Sant baseia-se quase toda em personagens bem pouco convencionais. Em seu novo filme, “A Pé Ele Não Vai Longe”, o diretor adapta para os cinemas a vida de John Callahan, cartunista renomado que se destacou por um um humor ácido e por contar suas próprias experiências como quadriplégico.
O roteiro de Van Sant, construído sobre um argumento de Callahan quando este ainda era vivo, vai fundo em uma investigação da persona por trás daqueles rabiscos brilhantes, indo do momento em que Callahan perde seus movimentos e adapta-se a essa nova realidade, passando pela sua superação do alcoolismo e o perdão à mãe biológica que o abandonou ainda pequeno.
Apesar de todo o drama psicológico que o roteiro sugere, “A Pé Ele Não Vai Longe” é um filme super bem humorado, como já sugere o título.
O elenco também é digno de nota, especialmente Joaquin Phoenix como Callahan e Jonah Hill como seu mentor no programa de reabilitação. Phoenix, é claro, tem o trabalho mais pesado, sempre em cena e retratando Callahan ao longo de momentos distintos, mas Hill tem uma entrega igualmente marcante mesmo com menos tempo em tela.
“A Pé Ele Não Vai Longe” é uma das cinebiografias mais espirituosas que o cinema americano produziu nestes últimos anos.

DIAS 16, 17 E 19 de FEVEREIRO
A ESPOSA
Indicado ao Oscar de Melhor Atriz
Direção: Björn Runge
Elenco: Glenn Close, Jonathan Pryce, Max Irons mais
Gêneros Drama, Suspense
Nacionalidades Suécia, EUA
Não recomendado para menores de 12 anos

Uma grande mulher por trás de um grande homem. Essa máxima machista é o tema central de “A Esposa”, dirigido por Björn Runge e baseado no livro do mesmo nome escrito por Meg Wolitzer.
Premiada com o Globo de Ouro de Melhor Atriz Dramática por sua atuação neste filme, Glenn Close interpreta Joan, uma mulher que abre mão da paixão por escrever para se dedicar integralmente ao marido e também escritor, Joe Castleman (Jonathan Pryce). Quando ele ganha o Prêmio Nobel de Literatura, um biógrafo, interpretado por Christian Slater, insiste em fazer um livro sobre a trajetória do escritor. É então que os fatos do passado vêm à tona e deixam claro que Joan abandonou seus próprios sonhos para viabilizar os de Jonathan – que colecionou casos amorosos e com frequência a faz sentir-se humilhada.
Este filme rendeu à Glenn Close sua sétima indicação ao Oscar. Ela está na disputa da estatueta de Melhor Atriz e é uma das grandes favoritas já que nas 6 indicações anteriores nunca conseguiu ganhar e agora, aos 71 anos e com um papel realmente brilhante, parece deixar a Academia quase que na obrigação de premiá-la.

DIAS 23, 24 e 26 DE FEVEREIRO
O PESO DO PASSADO
Direção: Karyn Kusama
Elenco: Nicole Kidman, Toby Kebbell, Tatiana Maslany mais
Gêneros Policial, Suspense, Drama
Nacionalidade EUA
Não recomendado para menores de 16 anos

DESTROYER_DAY_28-0267.cr2

A super comentada transformação da bela Nicole Kidman para o filme “O Peso do Passado”, da diretora Karyn Kusama, é apenas um detalhe. Ela realmente se joga na construção de uma personagem de personalidade difícil, que parece carregar o peso do mundo nos ombros, sobretudo por conta da missão antiga que resultou num trauma difícil de esquecer.
Nicole Kidman interpreta Erin Bell, uma policial detetive durona e torturada por lembranças do passado. A trama alterna a caçada dessa policial a um antigo desafeto a flashbacks que oferecem o contexto necessário. Acompanhamos desde os preparativos para uma operação de infiltração em uma gangue de ladrões de bancos até as turbulências da vida familiar da personagem.
O contexto policial serve apenas de pano de fundo para o verdadeiro argumento da trama, a trajetória penosa da personagem e o enrijecimento do espírito humano diante à devastação sentida em um momento trágico na vida.
Para muitos o nome de Nicole Kidman deveria constar entre as indicadas ao Oscar de Melhor Atriz por sua atuação em “O Peso do Passado”, mas o filme ficou mesmo na longa lista de grandes filmes ignorados pela Academia este ano.

 

Moviecomarte

A Vida em Si, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de janeiro de 2019 0 Comentários

As relações humanas são uma eterna fonte de inspiração para a literatura, teatro e cinema, pois é dentro das nossas relações que expressamos e exercemos as nossas singularidades.


Dan Fogelman tem se aprofundado nesse tema. Criador da série This is Us, que aborda as dificuldades embutidas nas relações humanas, é ele o diretor de “A Vida em Si”, um drama que parece uma versão para o cinema da série televisiva,
No centro da trama, temos o relacionamento de Will (Oscar Isaac) e Abby (Olivia Wilde), que estão prestes a construir uma família. Mas a história dos dois se desdobra em outras 3, contadas em épocas, lugares, personagens e situações completamente diferentes, todas conectadas através de um evento marcante.


Apesar da duração do filme, “A Vida em Si” se aprofunda em questões que vão além de amor, passando por educação, profissão e cotidiano. O roteiro também assinado por Dan Fogelman consegue desenrolar as particularidades de cada protagonista dentro de situações claramente viáveis no mundo real, que muitos de nós já vivenciamos.
O elenco super vipado traz ainda Antonio Banderas e narração de Samuel L. Jackson.

Assista “A Vida Em Si” no Moviecom Arte do Moviecom Cinemas – Maxi Shopping Jundiaí, nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: A Vida Em Si
Título Original: Life Itself
Direção: Dan Fogelman
Roteiro: Dan Fogelman
Fotografia: Brett Pawlak
Trilha Sonora: Federico Jusid
Elenco: Adrian Marrero, Àlex Monner, Annette Bening, Antonio Banderas, Caitlin Carmichael, Charlie Thurston, Gabby Bryan, Isabel Durant, Jake Robinson, Jean Smart, Jordana Rose, Kya Kruse, Laia Costa, Lorenza Izzo, Mandy Patinkin, Olivia Cooke, Olivia Wilde, Oscar Isaac, Samuel L. Jackson, Sergio Peris-Mencheta
Distribuidora: Paris Filmes

Moviecomarte

Confira os filmes do mês no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 28 de novembro de 2018 0 Comentários

DIAS 01, 02 E 04 DE DEZEMBRO
MUSEU
de Alonso Ruizpalacios

Trazendo o galã mexicano Gael García Bernal em uma de suas melhores performances o longa “Museu”, do diretor Alonso Ruizpalacios, abre a programação de dezembro do Moviecom Arte.
Gael interpreta Juan Núñes, um tolo e jovem funcionário do Museu Nacional de Antropologia da Cidade do México. De tanto fotografar as relíquias milenares e de valor incalculável do museu, Juan acaba tendo a ideia de roubar algumas delas e convida para tal façanha seu amigo e também atrapalhado Benjamin Wilson, personagem interpretado élo também brilhante Leonardo Ortizgris.
Baseado em fatos reais o filme recria a história de um crime que se deu na noite de Natal de 1985. Os dois jovens invadem o prédio e roubam 140 peças pré-hispânicas de suas vitrines, como a máscara do Rei Pakal. Após o improvável mas bem sucedido roubo eles fogem buscando um comprador para peças tão raras.
A dupla de atrapalhados ladrões é tão adorável que é impossível não torcer por eles no decorrer da trama. A sensibilidade de Alonso Ruizpalacios e o belo roteiro escrito por Manoel Alcalá, constroem com delicadeza o universo do personagem, um rapaz de classe média que mora em uma cidade satélite da Cidade do México.
O roteiro foi premiado com o Urso de Prata no Festival de Berlim deste ano e aborda assuntos “polêmicos” como os males causados pelo colonialismo e pelo capitalismo aos bens culturais e questiona a função social dos museus.
Não recomendado para menores de 16 anos

DIAS 08, 09 E 11 DE DEZEMBRO
INFILTRADO NA KLAN
de Spike Lee

“Infiltrado na Klan” marca o retorno do cultuado diretor norte-americano Spike Lee aos grandes filmes que marcaram sua trajetória no cinema.
Com roteiro desenvolvido pelo próprio Lee junto com Charlie Wachtel, David Rabinowitz e Kevin Willmott, a partir do livro escrito por Ron Stallworth, este filme é uma homenagem a Blacksploitation – um movimento cinematográfico dos EUA que surgiu na década de 70, quando diretores e atores negros começaram a produzir uma série de filmes.,
A trama se passa em 1978 e conta a real história de Ron Stallworth (John David Washington), um policial negro do Colorado que conseguiu se infiltrar na Ku Klux Klan, organização extremista e reacionária que defende temas como a supremacia branca, o nacionalismo branco, a anti-imigração, historicamente expressos através do terrorismo voltado contra negros, judeus e católicos.
Por ser negro obviamente Ron não participava das reuniões do grupo pessoalmente. Quem se apresentava em seu lugar nessas reuniões era seu parceiro e também policial Flip Zimmerman (Adam Driver). Os dois chegam aos níveis mais altos da organização
A obra está recheada de cenas onde o preconceito é representado de uma maneira caricata, mas o que parece loucura é um retrato cada vez mais próximo e fiel da nossa realidade atual e isso faz de “Infiltrado na Klan” um dos filmes mais importantes do ano e foi o vencedor do Grande Prêmio do Juri no Festival de Cannes.
Não recomendado para menores de 14 anos.

DIAS 15, 16 E 18 DE DEZEMBRO
EM CHAMAS
de Chang-Dong Lee

O diretor sul-coreano Chang-Dong Lee é um dos mais aclamados pela crítica e presença obrigatória nos mais importantes festivais de cinema.
O mais recente trabalho do diretor é “Em Chamas”, um drama psicológico de suspense, que se desenvolve em torno de um misterioso desaparecimento e possível assassinato da namorada de um rapaz humilde de uma região rural do país.
O cinema de crime faz parte da carreira do diretor Chang-dong, mas em “Em Chamas” é a possibilidade de ter existido ou não um crime que move a narrativa que nos leva aos limites da certeza para então revelar aspectos que mudam completamente a história.
Em Chamas tem todas as qualidades de um bom suspense. A trama é lenta mas envolve o público desde o início, graças também à excelente interpretação de seu trio de protagonistas, especialmente Yoo Ah-in, numa interpretação perfeita em seu caráter dúbio; e também do carismático Steven Yeun, grande chamariz internacional do filme.
Com sua narrativa profunda e propositalmente inócua, diferente da escola de thrillers sul-coreanos, “Em Chamas” é menos tensão e mais reflexão.
Não recomendado para menores de 14 anos.


DIAS 22, E 23 DE DEZEMBRO
PO
de John Asher

Duas histórias paralelas, intrinsecamente ligadas e influenciando uma à outra. Um garoto autista que cada vez mais se fecha em seu próprio mundo, e seu pai David, que acaba de perder sua esposa e enfrenta o medo de tudo o que vem pela frente.
Essa é a trama de “Po”, o premiado drama dirigido por John Asher.
A dificuldade dos dois personagens em lidar com o mundo à sua volta nos leva a uma profunda reflexão sobre a importância dos vínculos familiares. Uma história triste e repleta de clichês mas também carregada de delicadezas e aprendizado, tornando impossível passar por ela sem se envolver profundamente.
O autismo sempre recebe tratamentos redutivos e condescendentes no cinema, com crianças prodigiosas exibindo excentricidades adoráveis, gênios matemáticos ou musicais deslumbrantes.. “Po” evita essas armadilhas. E é bem realista ao mostrar o pesadelo burocrático, sistemas escolares sobrecarregados, múltiplos terapeutas, a luta com o seguro de saúde e até a insensibilidade dos patrões.
O papel do garoto autista é interpretado pelo ator Julian Feder, em um desempenho que desde o começo cativa até os mais durões dos expectadores, o que lhe rendeu os prêmios de Melhor Ator no Young Artist Awards, WorldFest Houston e Albuquerque Film & Music Experience.
“Po” conta ainda com uma belíssima trilha assinada por ninguém menos que Burt Bacharach, que há 17 anos não compunha uma trilha original para o cinema.


DIAS 29 E 30
O QUEBRA CABEÇAS
de Marc Turtletaub

Baseado no filme Rompecabezas, dirigido pela cineasta argentina Natalia Smirnoff em 2009, “O Quebra Cabeça” é o segundo longa do diretor Marc Turtletaub, mais conhecido por seu trabalho como produtor em filmes como “A Pequena Miss Sunshine” e “Loving”.
O roteiro assinado por Oren Moverman conta a história de uma meticulosa e obcecada dona de casa suburbana, religiosa, dedicada a cuidar da organização e limpeza de seu lar, além de alimentar pontualmente marido e filhos.
Interpretada por Kelly Macdonald, Agnes é uma personagem em busca de um elo de ligação entre a lógica e a emoção. E isso acontece quando em seu aniversário de 40 anos ganha um quebra-cabeças de mil peças e descobre, enfim, seu grande talento matemático e geométrico, que a possibilita resolver rapidamente o desafio.
Isso provoca uma grande reviravolta em sua vida e em seus sentimentos. atingindo seu casamento, o relacionamento com os filhos e a amizade com Robert (Irrfan Khan), aspirante a montador profissional de quebra-cabeças que procura por uma parceira de jogo.
Quando a personagem resolve sair de sua estagnante rotina e ir em direção ao seu sonho, percebe que as peças do seu quebra-cabeças pessoal estavam todas soltas e não mais se encaixavam naquele cenário de antes.
Não recomendado para menores de 12 anos

Atenção nos dias 25 de dezembro e 01 de janeiro não haverá sessão do Moviecom Arte

________________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Moviecomarte

Programação de Novembro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de outubro de 2018 0 Comentários

Filmes com conteúdo político dominam a cena independente. Os recentes acontecimentos históricos e as consequências deles na sociedade contemporânea são abordados de diversas formas pelos mais importantes cineastas do momento.
O cinema cumpre seu papel na preservação de nossa história e trazendo elementos importantes no processo da nossa construção como cidadãos políticos.
A programação de novembro traz 3 brilhantes trabalhos de alguns dos mais cultuados diretores da atualidade e que seguem o viés político. E traz também uma comédia romântica, super despretenciosa e divertida.


Dias 03, 04 e 06 de novembro
“Primavera em Casablanca”
de Nabil Ayouch

Ambientado na mítica cidade de Casablanca o filme estabelece um poderoso retrato histórico do Marrocos nos últimos 40 anos. Mas os sentimentos personificados por seus personagens, bem como os problemas que eles vivem, surgem muito familiares a todos nós.
Nabil Ayouch dirige com incrível sensibilidade o roteiro escrito a quatro mãos com sua esposa e atriz Maryam Touzani, protagonista do filme. Juntos eles descrevem a vida de cinco personagens enfrentando conflitos como o aborto, o machismo, a prostituição, as drogas, a violência doméstica, o preconceito contra artistas, a desigualdade social, os conflitos raciais, as manifestações políticas, a brutalidade policial, a desilusão dos idosos, a cegueira dos adultos, a indiferença dos jovens…
Tudo isso no entanto não é retratado de modo panfletário ou monolítico. Muito menos se propõe a oferecer soluções para problemas tão complexos. “Primavera em Casablanca” fala de forma muito poética sobre vidas humanas que se misturam a um panorama político. E o pensar político começa em compreender as histórias das pessoas atingidas por ela.
Tão maravilhoso quanto necessário, “Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, será exibido nos dias 03 e 04 de novembro às 11 horas e no dia 06 de novembro às 14 horas.

Dias 10, 11 e 13 de novembro
“Uma Noite em 12 Anos”
de Álvaro Brechner

Relembrar o passado para que o futuro não mais se corrompa, esta é a proposta de “Uma Noite em 12 Anos”, do diretor uruguaio Álvaro Brechner.
O filme conta a história de três jovens, líderes de um grupo que se opunha ao governo militar no Uruguai, os escritores e jornalistas Eleuterio Fernández Huidobro e Mauricio Rosencof, e o agricultor e político José Alberto Mujica Cordano, que mais tarde se tornou presidente do Uruguai. Eles foram presos e violentamente torturados durante 4.500 dias.
Trata-se de um drama bastante pesado e tudo fica ainda mais intenso ao sabermos que as situações reproduzem fatos reais, ocorridos em um passado não muito distante, aqui mesmo pertinho da gente.
O elenco é liderado por 3 grandes atores sul americanos: Alfonso Tort, Chino Darín e Antonio de la Torre. Eles se submetem a severas transformações físicas para dar ainda mais veracidade à narrativa.
Essencial inclusive para nos ajudar a preservar o nosso presente, este é o fime que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10, 11 e 13 de novembro.


Dias 17, 18 e 20 de novembro
“Juliet, Nua e Crua”
de Jesse Peretz

Estrelada por Rose Byrne, Chris O’Dowd e Ethan Hawke, “Juliet, Nua e Crua” é uma comédia romântica baseada no livro homônimo de Nick Hornby.
Rose Byrne interpreta uma mulher que está saindo de um relacionamento de 15 anos e busca um recomeço. Curiosamente, começará um romance com o ídolo do seu ex-marido, o rockstar Tucker Crowe (interpretado por Ethan Hawke), que já não faz mais tanto sucesso. O papel do fã traído fica com Chris O’Dowd.
Ao contrário do que se pode esperar de uma comédia romântica, a trama foca na história de cada um dos 3 personagens e se mostra muito mais propensa a discutir os reveses da vida do que contar uma história de amor.
Você poderá ver “Juliet, Nua e Crua” no Moviecom Arte dos dias 17 e 18 às 11 horas e no dia 20 às 14 horas.


Dias 24, 25 e 27 de novembro
“A Ilha dos Cachorros”
de Wes Anderson

Um dos mais badalados cineastas europeus da atualidade, Wes Anderson criou um simpático elenco de caninos para abordar temas como xenofobia, polarização e militarização.
Visualmente impecável e com uma estética ultra moderna, “A Ilha dos Cachorros” vem carregado de referências bem ao estilo de Anderson que desta vez mostra uma nítida influência da cultura japonesa e nos filmes de animação de Hayao Miyazaki.
Na trama, o prefeito de Megasaki resolve banir todos os cães dessa cidade fictífica japonesa. Tirânico e fã de gatos, ele envia os cachorros para uma ilha cheia de lixo. Segundo ele, o objetivo é evitar que o surto de gripe canina prejudique os humanos.
O sobrinho órfão do político não gosta da ideia de perder seu animal de estimação. Então, o garoto de 12 anos sai em busca de seu cachorro Spots, acompanhado de outros cães da ilha.
Outro detalhe curioso do filme é a personagem chamada Yoko Ono e que é dublada pela própria Yoko Ono. Dando suas vozes aos persoNAgens de animação estão também: F. Murray Abraham, Scarlett Johansson, Tilda Swinton e Akira Ito, entre muitas outras celebridades do cinema.
Você não pode perder “A Ilha dos Cachorros”, de Wes Anderson, no Moviecom, dias 24 e 25 às 11 horas e no dia 27 às 14 horas.PROGRAMAÇÃO, NOVEMBRO, POLÍTICA,

_________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Moviecomarte

Filmes de Outubro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de outubro de 2018 0 Comentários

O Moviecom Arte faz uma verdadeira festa do cinema neste mês de Outubro, com uma programação super rica. São 4 filmes incríveis, que você não pode perder, começando pelo elogiadíssimo filme brasileiro “Benzinho”, que pode vir a representar o Brasil no Oscar 2019.
Temos também o último filme dos italianos Irmãos Taviani. “Uma Questão Pessoal”, o derradeiro trabalho de Vittorio Taviani, falecido em Abril .

Veja a Programação Completa e reserve uma data na sua agenda!

DIAS 06, 07 E 09 DE OUTUBRO
BENZINHO, de Gustavo Pizzi
O filme começa mostrando uma mãe e seus filhos trancada dentro de casa e sendo obrigada a pular a janela para sair. Esta cena ilustra bem a história cheia de obstáculos, físicos e emocionais, que a personagem terá que vencer. E ela o fará com muita doçura.
“Benzinho”, do diretor e roteirista brasileiro Gustavo Pizzi, brilhou no 46° Festival de Gramado (2018), premiado como melhor filme pelo júri popular e pela crítica, além dos prêmios de melhor atriz e atriz coadjuvante.

O título do filme vem da forma como a personagem central trata todas as pessoas de seu pequeno universo. A trama gira em torno de uma mãe e dona de casa de classe média, que dedica sua vida para cuidar de 4 filhos, do marido em crise e da irmã recém-saída de uma relação complicada. Tudo muda quando o primogênito é convidado para jogar handebol na Alemanha.

Sucesso de crítica, “Benzinho” também fez bonito no Sundance Festival deste ano e é um dos fortes candidatos a representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2019.

“Benzinho” é estrelado por Karine Teles, Otávio Müller e Adriana Esteves e abre a programação de outubro do Moviecom Arte.

Não recomendado para menores de 12 anos

DIAS 13, 14 E 16 DE OUTUBRO
UMA QUESTÃO PESSOAL, de Paolo e Vittorio Taviani

Os italianos Paolo e Vittorio deixaram a marca dos Irmãos Taviani gravada na história do cinema mundial com filmes como Pai Patrão e César Deve Morrer. A morte de Vittorio aos 88 anos em abril, interrompe mais de 60 anos de trabalho da dupla mais cultuada do cinema europeu.
“Uma Questão Pessoal” é o último trabalho que leva a assinatura dos irmãos Taviani, fechando com chave de ouro uma filmografia recheada com 22 obras primas. Com uma história super simples contada com muita sensibilidade e pouquíssimas falas, o filme estreou no último Festival de Toronto e chega agora ao Moviecom Arte.
A trama mostra um jovem membro da Resistência Italiana que decide cruzar a região de Langhe, durante a Segunda Guerra Mundial, para investigar o paradeiro de uma antiga namorada. Ao descobrir o possivel envolvimento de sua amada com seu melhor amigo, o rapaz se vê envolvido com marcas do passado e tenta resolver suas questões.

Não recomendado para menores de 14 anos

DIAS 20, 21 E 23 DE OUTUBRO
LIMITES, de Shana Feste

Por várias razões o cinema independente adora um road movie, histórias que se desenvolvem durante viagens. A cineasta e roteirista norte americana Shana Feste usa vários clichês dos cult movies americanos para construir uma história delicada sobre uma conturbada relação entre pai e filha em “Limite”. E a fórmula dá super certo.
Estrelado por dois grandes nomes do cinema contemporâneo, Christopher Plummer e Vera Farmiga, “Limites” segue a viagem de uma família composta por dois personagens divergentes e conflitantes mas que se completam em essência.
Laura (Vera Farmiga) é uma mulher que busca viver uma vida tranquila e que faz o possível para ajudar as pessoas. Sua bondade e generosidade são colocadas em teste quando ela precisa levar seu pai, Jack (Christopher Plummer), a uma viagem de carro do Texas até a Califórnia.
Nesta viagem está também Henry (Lewis MacDougall), filho de Laura. Juntos eles vão aprender da maneira mais confusa e difícil o que significa ser uma família.
Terceiro filme na programação de agosto do Moviecom Arte, “Limites” é um filme despretensioso mas que pode surpreender e encantar..
Não recomendado para menores de 16 anos

DIAS 27, 28 e 30 DE OUTUBRO
ESCOBAR, A TRAIÇÃO – de Fernando León de Aranoa

Não é por acaso que a vida do traficante colombiano Pablo Escobar já inspirou diversas produções. É inegável o fascínio que os grandes vilões exercem sobre nós. Reais ou fictícios, eles mexem com o imaginário de roteiristas, diretores e também do público.
Em “Escobar, A Traição”, o premiadíssimo diretor espanhol Fernando León de Aranoa mostra o narco-traficante mais rico do mundo sob a perspectiva de sua amante, Virginia Valejo, jornalista que relatou sua relação com o criminoso no livro ‘Amando Pablo, Odiando Escobar’.
Estrelado por Javier Bardem e Penélope Cruz, este filme mostra a transição de Escobar de “Robin Hood Sul-Amerciano” em um monstro sanguinário lutando para manter o poder.
“Escobar, A Traição” encerra a programação de outubro do Moviecom Arte e é um filme imperdível!
Não recomendado para menores de 16 anos

___________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Moviecomarte

O Orgulho, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de agosto de 2018 0 Comentários

“O Orgulho” é o sexto longa dirigido pelo franco-israelense Yvan Attal e aborda temas como a intolerância e o poder das palavras, de forma leve e com algumas pitadas de humor.

Este filme rendeu a Neïla Salah o César de Melhor Atriz Revelação por sua interpretação da personagem Camélia Jordana, uma cabeleireira do subúrbio de Paris que quer ser advogada e desde o primeiro dia de aula na universidade entra em confronto com um professor veterano arrogante, preconceituoso, alcoolotra e famoso por seus ataques explosivos.
Filmado pelos alunos fazendo comentários extremamente grosseiros e racistas, ele é desafiado a preparar Neïla para vencer um concurso acadêmico de retórica em troca de uma segunda chance de seus superiores.
As diferenças são muitas, assim como é enorme a quantidade de ensinamentos que um pode oferecer ao outro mas há muitas barreiras ente eles a serem vencidas.


“O Orgulho” é o filme que abre a programação de Setembro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 01 e 02 às 11 horas e no dia 04 às 14 horas no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica

Título original: Le Brio
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Comédia, Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 19 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 37min
Classificação: 12 anos
Direção: Yvan Attal
Elenco: Abderahmane Cherif, Ayman Rahoui, Camélia Jordana, Damien Zanoli, Daniel Auteuil, Eddy Suiveng, Fahmi Guerbaa, Guillaume Duhesme, Jean-Baptiste Lafarge, Jean-Philippe Puymartin, Nassim Si Ahmed, Nicolas Vaude, Nozha Khouadra, Olivier Adler, Paulette Joly, Philippe Houillez, Randa Berrouba-Tani, Virgil Leclaire, Yasin Houicha, Zohra Benali
Roteiro: Victor Saint Macary, Yaël Langmann, Yvan Attal, Noé Debré, Bryan Marciano
Produção: Jonathan Blumental, Serge de Poucques, Benjamin Elalouf, Sylvain Goldberg, Nadia Khamlichi, Adrian Politowski, Dimitri Rassam, Ardavan Safaee, Jérôme Seydoux, Gilles Waterkeyn
Trilha sonora: Michael Brook
Direção de fotografia: Rémy Chevrin
Edição: Célia Lafitedupont
Design de produção: Michèle Abbé-Vannier
Figurino: Carine Sarfati
Distribuição: Pandora Filmes

Moviecomarte

Programação de Setembro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de agosto de 2018 0 Comentários

Setembro marca a chegada da primavera com dias mais quentes, mais iluminados e mais coloridos e a programação do Moviecom Arte traz as mais finas flores da estação na Sétima Arte. Uma seleção de filmes lançados recentemente feita especialmente para você que é apaixonado por cinema.

DIAS 01, 02 E 04 DE SETEMBRO
Título : O ORGULHO
Direção: Yvan Attal
Este filme rendeu a Neïla Salah o César de Melhor Atriz Revelação por sua interpretação da personagem Camélia Jordana, uma moradora do subúrbio de Paris que quer ser advogada e desde o primeiro dia de aula na universidade entra em confronto com um professor veterano arrogante, preconceituoso e famoso por seus ataques explosivos. Filmado pelos alunos fazendo comentários extremamente grosseiros e racistas, ele é desafiado a preparar Neïla para vencer um concurso acadêmico de retórica em troca de uma segunda chance de seus superiores. As diferenças são muitas, assim como é enorme a quantidade de ensinamentos que um pode oferecer ao outro mas há muitas barreiras ente eles a serem vencidas.
‘O Orgulho’ do diretor franco-israelense Yvan Attal, aborda a intolerância e o poder das palavras.

DIAS 08, 09 E 11 DE SETEMBRO
Título : OS 50 SÃO OS NOVOS 30
Direção: Valérie Lemercier
Uma comédia de ficção cheia de realidade. A francesa Valérie Lemercier dirige e atua em “Os 50 São Os Novos 30”, onde ela interpreta Marie-Francine, uma mulher que aos 50 anos está muito velha para o seu emprego e para o marido, que a troca por uma mulher mais nova. Ela volta a morar na casa dos pais, que a tratam de forma infantilizada, e começa a trabalhar em uma pequena loja de cigarros eletrônicos, onde finalmente conhecerá Miguel (Patrick Timsit). Sem admitir, ele está na mesma situação que ela. Com a paixão emergente, eles precisam abrigar o novo amor sem que nenhum dos dois tenha uma casa própria.


DIAS 15, 16 E 18 DE SETEMBRO
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL NO DIA 15 – ANIVERSÁRIO DO MOVIECOMARTE
Título : CAFÉ
Direção: Cristiano Bortone
Neste filme o diretor e roteirista italiano Cristiano Bortone conta três histórias em diferentes lugares do mundo, todas ligadas por um elemento simbólico: O café.
Na Bélgica, durante um tumulto, a loja de Iraqi Hamed (Hichem Yacoubi) é saqueada. Seu precioso pote de café é roubado e ao descobrir o responsável ele decide fazer justiça com as próprias mãos. Na Itália, Renzo (Dario Aita), apaixonado barista, se envolve no roubo de uma fábrica e as coisas saem do controle. Na China, Ren Fei (Fangsheng Lu), gerente bem-sucedido, é designado para cuidar de fábrica que ameaça poluir um vale em Yunnan, bela região na fronteira com o Laos.
As tramas vão se alternando ao longo do filme sem confundir o público. A sequência cronológica permite acompanhar cada uma das histórias com a mesma intensidade e envolver-se nas respectivas situações e conflitos. Com um certo tom de suspense em certos momentos, a obra constitui um drama que assim como a bebida pode ser um pouco amargo mas é prazeroso no final.

DIAS 22, 23 E 25 DE SETEMBRO
Título : TROCA DE RAINHAS
Direção: Marc Dugain
O diretor francês Marc Dugain traz o livro de Chantal Thomas para uma produção suntuosa, que recria em detalhes a vida na corte francesa do século XVIII.
A trama se passa em 1721. Para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente do Reino da França, Philippe d’Orléans (Olivier Gourmet), propõe uma troca de princesas que resulta no noivado do rei da França, Louis XV com Anna Maria Victoria, então com 11 e 4 anos respectivamente; e do príncipe herdeiro Louis com Louise-Elisabeth d’Orleans, com 11 e 12 anos respectivamente. A chegada das jovens princesas ameaça os jogos de poder na Corte.

DIAS 29 E 30 DE SETEMBRO e 02 DE OUTUBRO
Título : EGON SCHIELE
Direção: Dieter Berner
Talvez voc~e nunca tenha ouvido falar de Egon Schiele, apesar da sua importância para o mundo das artes. Sua vida foi bem curta (morreu com apenas 28 anos, há exatamente um século – em 31 de outubro de 1918) mas ele não passou por este mundo sem fazer barulho. Seu trabalho fortemente marcado pelo erotismo, ainda hoje é tido como pornográfico mas na época foi perseguido e renegado, transformando-o em um artista maldito e ao mesmo tempo uma celebridade, um pop star com seguidores fervorosos.
Em “Egon Schiele: Morte e a Donzela”, o diretor austríaco Dieter Berner faz um interessante estudo sobre o artista, sua vida e obra ambas tão emblemáticas, que até hoje provoca grandes controvérsias.

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Moviecomarte

Férias no Cinema!

Postado porTemperos de Cinema 3 de julho de 2018 0 Comentários

Julho é mês de férias e cinéfilo que é cinéfilo de verdade aproveita as férias para ver mais filmes. O Moviecom Arte vem com uma programação repleta de ótimos filmes para uma programação que não deixará suas férias passar em branco.

Amores de Chumbo, de Tuca Siqueira
Dias 07, 08 e 10
O cinema brasileiro, fora do eixo São Paulo-Rio, traz sempre grandes e agradáveis surpresas. É o caso de “Amores de Chumbo”, produção pernambucana que estreou no último Festival de Cinema do Rio de Janeiro e integrou a 41ª Mostra de Cinema de São Paulo.
Dirigido por Tuca Siqueira este filme parte das questões afetivas e amorosas de três amigos, o roteiro tem no período de repressão no Brasil um importante elemento narrativo. Os traumas e as vivências da ditadura são parte indissociável da vida dos protagonistas, todos com passado de resistência e militância política, durante o período de chumbo da ditadura militar.
Quarenta anos separam Maria Eugênia, escritora pernambucana radicada na França, do casal Miguel e Lúcia, que acabam de comemorar quatro décadas de união. O retorno de Maria Eugênia revela segredos do passado, dando margem a dúvidas e desconfianças há muito tempo guardadas.
Partindo do ponto de vista desses três personagens, se revive o momento político e social da época de chumbo da ditadura militar no Brasil — uma história que mudou o rumo de muitas vidas.

A Câmera de Claire, de Hong Sang-soo
Dias 14, 15 e 17 de julho
Um dos diretores mais produtivos da atualidade, Hong Sang-soo já foi comparado a Jean-Luc Godard e é conhecido por seus roteiros criados a partir de sutilezas do dia-a-dia e em pessoas reais.
“A Câmera de Claire” se baseia em desacertos conjugais, um tema bastante recorrente na obra do diretor, e traz a diva Isabelle Huppert como Claire, uma professora, poeta e fotógrafa circulando pelas ruas de Cannes durante o famoso Festival de Cinema e travando amizade com alguns turistas sul coreanos.
Claire tira fotos de seus novos amigos mas não fica com elas. Entrega os registros aos próprios fotografados para que eles possam avaliar suas próprias transformações no decorrer da trama.
Esses encontros funcionam como fio condutor da trama que revelará os demais personagens de um intrincado quebra-cabeças do qual fazem parte e, ao final dela, sairão transformados.

A Amante, de Mohamed Ben Attia
Dias 21, 22 e 24 de julho
O cinema da Tunísia é uma das boas novidade no circuito dos Festivais. Em “A Amante”, o estreante diretor e roteirista Mohamed Ben Attia é uma deliciosa surpresa, um drama romântico sobre desilusões e a imprevisibilidade que se sobrepõe a todos nossos planos.
Badalado em festivais de cinema pelo mundo em 2016, o filme chega ao Brasil com dois anos de atraso e com a pompa de ter vencido os prêmios de melhor ator e melhor filme no prestigiado Festival de Berlim.
Na trama, o introvertido Hedi (Majd Mastoura) parece ter sua vida sob controle. De casamento marcado e com um bom emprego em uma fábrica de automóveis arranjado pelo pai da noiva. À frente de todos os planos está a matriarca da família do protagonista, Baya (Sabah Bouzouita), sempre tomando as rédeas das situações em nome de “um bem maior”.
Tudo muda em uma viagem de trabalho, ele percebe que não é desta forma que ele pretende passar o resto de sua vida. Ele conhece uma jovem que vive de forma descomprometida e livre, que o leva a questionar tudo que o cerca e a redescobrir seus próprios sonhos e desejos.

Oh! Lucy, de Atsuko Hirayanagi
Dias 28, 29 e 31 de julho
A japonesa Atsuko Hiranayagi evoca aqueles personagens especiais em sua banalidade, vivendo situações tão absurdas que são absolutamente reais.
“Oh! Lucy” conta a história de uma mulher que mora sozinha em Tóquio e tem uma vida monótona. Sua sobrinha a convence a se matricular em um curso de inglês pouco convencional onde passa usar uma peruca loira e a representar uma norte-americana chamada Lucy.
A nova identidade surge como seu alter-ego e ela descobre sentimentos dos quais havia esquecido. Ela se apaixona por seu professor de inglês e, após o repentino sumiço dele, embarca para os Estados Unidos à sua procura, vivenciando uma série de aventuras e se desvencilhando de sua vida ordinária.

____________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Moviecomarte

Programação de Junho do Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de maio de 2018 0 Comentários

Junho chega trazendo o friozinho do inverno e por isso a programação do Moviecom Arte está super quente, com os melhores lançamentos da temporada.


Dias 02 e 03 às 11 horas
Dia 05 às 14 horas
MADAME
A comédia romântica “Madame”, de Amanda Sthers, conta a história de um casal milionário norte-americanos que se mudam para Paris na esperança de reavivar o relacionamento.
Durante um jantar oferecido a um sofisticado grupo de amigos europeus, a supersticiosa anfitriã se dá conta de que tem 13 convidados à mesa e obriga Maria, uma das suas empregadas, a juntar-se a eles e assumir a personagem de uma aristocrata espanhola.
Atrapalhada, a pobre Maria esforça-se para interpretar sua personagem o mais discretamente possível mas acaba conquistando as atenções de um influente comerciante de arte inglês que fica totalmente seduzido por ela.
O namoro entre eles vai além daquela noite e, apavorados, os patrões americanos fazem o possível e o imossível para terminar com a relação antes que o inglês perceba o papel deles naquela terrível mentira.
“Madame” é estrelado por Toni Collette, Harvey Keitel, Michael Smiley e a sempre impagável Rossy de Palma, uma das grandes musas de Almodovar.

Dias 09 e 10 às 11 horas
Dia 12 às 14 horas
ACERTANDO O PASSO
O enredo desta comédia inglesa permite – quase exige – o uso de todos os clichês possíveis, coisa que Richard Loncraine faz com inteligência em “Acertando o Passo”, sem perder aquele estilo europeu de cinema onde o foco está no personagem e em suas relações.
Estrelado pelas brilhantes Imelda Staunton e Celia Imrie, este filme conta a história de duas irmãs que se reencontram depois de muitos anos de afastamento. uma é exatamente o oposto da outra e nessa convivência descobrem que têm muito o que aprender uma com a outra.
Um dos destques do filme é o elenco na faixa dos 60 anos para mais, faixa etária cada vez mais desprezada por Hollywood.


Dias 16 e 17 às 11 horas
Dia 19 às 14 horas
0 TERCEIRO ASSASSINATO
Os filmes de tribunais já ganharam o status de categoria e é interessante ver como o público reage a eles. O talentoso diretor Hirokazu Kore-eda traz em “O Terceiro Assassinato” um formato completamente inovador para um filme de tribunal, questionando os procedimentos legais e relativizando o conceito de julgamento.
A trama gira em torno de um advogado de sucesso que aceita um novo caso motivado por razões pessoais. Ele defende um homem que esteve preso por muitos anos, condenado por seu pai. Solto, ele confessa um novo assassinato, mas a muda a versão do crime a cada depoimento, transformando o julgamento em uma farsa.
Sem sustentação para a defesa do seu cliente, o advogado usa de todo tipo de artimanhas legais para evitar a condenação à morte.
Estrelado por Fukuyama Masaharu no papel do advogado, “O Terceiro Assassinato” é mais um grande filme de Hirokazu Kore-eda, um dos nomes obrigatórios na seleção do Festival de Cannes desde 1995.

Dias 23 e 24 às 11 horas
Dia 26 às 14 horas
OS FANTASMAS DE ISMAEL
Com um elenco que inclui as divas Marion Cotillard e Charlotte Gainsbourg, além dos galãs Mathieu Amalric e Louis Garrel, “Os Fantasmas de Ismael” é um drama denso dirigido por Arnaud Desplechin.
Neste filme acompanhamos a história de um cineasta de temperamento instável perseguido pelo fantasma de sua esposa, desaparecida há mais de 20 anos, e que agora resgata de sua vida afetiva em um novo relacionamento. Ao mesmo tempo, se envolve em um novo trabalho sobre a trajetória errante de seu irmão diplomata.
Arnaud Desplechin é conhecido como “O Woody Allen francês” e por não ter uma narrativa tradicional. Neste filme tipicamente francês faz uma análise sobre o amor em sua forma contemporânea, com um linguagem clara e dividida em 4 episódios distintos: o trauma, o deasaparecimento e o reaparecimento e o novo relacionamento.
Fala também sobre o processo de criação de um cineasta e a falta de inspiração que, assim como um fantasma, assombra alguns artistas.

Dias 30 de junho e 01 de julho às 11 horas
Dia 03 de julho às 14 horas
ESPLENDOR
O desafio de fazer cinema para pessoas com deficiência visual é o tema do surpreendente “Esplendor”, dirigido por Naomi Kawase e estrelado por Masatoshi Nagase, Ayame Misaki e Tatsuya Fuji
O filme conta a história de uma jovem profissional responsável por fazer versões cinematográficas para deficientes visuais e sua relação com um fotógrafo que está perdendo a visão. Ele a desafia a encontrar uma forma mais sutil de descrever o filme.
Enquanto a relação entre eles vai se aprofundando, ela percebe que antigos traumas de seu passado voltarão à tona em sua vida. Essa jornada de descobertas é magistralmente conduzida pela delicada cineasta japonesa Naomi Kawase, que também é responsável pelo sensível roteiro que usa a metalinguagem de forma brilhante.

 

_____________________________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP