Tag

#Política

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Programação de Novembro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de outubro de 2018 0 Comentários

Filmes com conteúdo político dominam a cena independente. Os recentes acontecimentos históricos e as consequências deles na sociedade contemporânea são abordados de diversas formas pelos mais importantes cineastas do momento.
O cinema cumpre seu papel na preservação de nossa história e trazendo elementos importantes no processo da nossa construção como cidadãos políticos.
A programação de novembro traz 3 brilhantes trabalhos de alguns dos mais cultuados diretores da atualidade e que seguem o viés político. E traz também uma comédia romântica, super despretenciosa e divertida.


Dias 03, 04 e 06 de novembro
“Primavera em Casablanca”
de Nabil Ayouch

Ambientado na mítica cidade de Casablanca o filme estabelece um poderoso retrato histórico do Marrocos nos últimos 40 anos. Mas os sentimentos personificados por seus personagens, bem como os problemas que eles vivem, surgem muito familiares a todos nós.
Nabil Ayouch dirige com incrível sensibilidade o roteiro escrito a quatro mãos com sua esposa e atriz Maryam Touzani, protagonista do filme. Juntos eles descrevem a vida de cinco personagens enfrentando conflitos como o aborto, o machismo, a prostituição, as drogas, a violência doméstica, o preconceito contra artistas, a desigualdade social, os conflitos raciais, as manifestações políticas, a brutalidade policial, a desilusão dos idosos, a cegueira dos adultos, a indiferença dos jovens…
Tudo isso no entanto não é retratado de modo panfletário ou monolítico. Muito menos se propõe a oferecer soluções para problemas tão complexos. “Primavera em Casablanca” fala de forma muito poética sobre vidas humanas que se misturam a um panorama político. E o pensar político começa em compreender as histórias das pessoas atingidas por ela.
Tão maravilhoso quanto necessário, “Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, será exibido nos dias 03 e 04 de novembro às 11 horas e no dia 06 de novembro às 14 horas.

Dias 10, 11 e 13 de novembro
“Uma Noite em 12 Anos”
de Álvaro Brechner

Relembrar o passado para que o futuro não mais se corrompa, esta é a proposta de “Uma Noite em 12 Anos”, do diretor uruguaio Álvaro Brechner.
O filme conta a história de três jovens, líderes de um grupo que se opunha ao governo militar no Uruguai, os escritores e jornalistas Eleuterio Fernández Huidobro e Mauricio Rosencof, e o agricultor e político José Alberto Mujica Cordano, que mais tarde se tornou presidente do Uruguai. Eles foram presos e violentamente torturados durante 4.500 dias.
Trata-se de um drama bastante pesado e tudo fica ainda mais intenso ao sabermos que as situações reproduzem fatos reais, ocorridos em um passado não muito distante, aqui mesmo pertinho da gente.
O elenco é liderado por 3 grandes atores sul americanos: Alfonso Tort, Chino Darín e Antonio de la Torre. Eles se submetem a severas transformações físicas para dar ainda mais veracidade à narrativa.
Essencial inclusive para nos ajudar a preservar o nosso presente, este é o fime que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10, 11 e 13 de novembro.


Dias 17, 18 e 20 de novembro
“Julieta Nua e Crua”
de Jesse Peretz

Estrelada por Rose Byrne, Chris O’Dowd e Ethan Hawke, “Julieta Nua e Crua” é uma comédia romântica baseada no livro homônimo de Nick Hornby.
Rose Byrne interpreta uma mulher que está saindo de um relacionamento de 15 anos e busca um recomeço. Curiosamente, começará um romance com o ídolo do seu ex-marido, o rockstar Tucker Crowe (interpretado por Ethan Hawke), que já não faz mais tanto sucesso. O papel do fã traído fica com Chris O’Dowd.
Ao contrário do que se pode esperar de uma comédia romântica, a trama foca na história de cada um dos 3 personagens e se mostra muito mais propensa a discutir os reveses da vida do que contar uma história de amor.
Você poderá ver “Julieta Nua e Crua” no Moviecom Arte dos dias 17 e 18 às 11 horas e no dia 20 às 14 horas.


Dias 24, 25 e 27 de novembro
“A Ilha dos Cachorros”
de Wes Anderson

Um dos mais badalados cineastas europeus da atualidade, Wes Anderson criou um simpático elenco de caninos para abordar temas como xenofobia, polarização e militarização.
Visualmente impecável e com uma estética ultra moderna, “A Ilha dos Cachorros” vem carregado de referências bem ao estilo de Anderson que desta vez mostra uma nítida influência da cultura japonesa e nos filmes de animação de Hayao Miyazaki.
Na trama, o prefeito de Megasaki resolve banir todos os cães dessa cidade fictífica japonesa. Tirânico e fã de gatos, ele envia os cachorros para uma ilha cheia de lixo. Segundo ele, o objetivo é evitar que o surto de gripe canina prejudique os humanos.
O sobrinho órfão do político não gosta da ideia de perder seu animal de estimação. Então, o garoto de 12 anos sai em busca de seu cachorro Spots, acompanhado de outros cães da ilha.
Outro detalhe curioso do filme é a personagem chamada Yoko Ono e que é dublada pela própria Yoko Ono. Dando suas vozes aos persoNAgens de animação estão também: F. Murray Abraham, Scarlett Johansson, Tilda Swinton e Akira Ito, entre muitas outras celebridades do cinema.
Você não pode perder “A Ilha dos Cachorros”, de Wes Anderson, no Moviecom, dias 24 e 25 às 11 horas e no dia 27 às 14 horas.PROGRAMAÇÃO, NOVEMBRO, POLÍTICA,

_________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarte

Glória, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de outubro de 2017 0 Comentários


“O poder não corrompe os homens; mas os tolos, se eles adquirem uma posição de poder, eles a corrompem”, disse certa vez o brilhante George Bernard Shaw. E na verdade o que corrompe os homens não é o poder e sim a falta de caráter, de valores e princípios. Isso em qualquer lugar do mundo e não apenas no Brasil, como pode parecer.
A corrupção na política , a dignidade e os valores morais são os temas centrais desta comédia dramática búlgara, “Glória”, dirigida por Kristina Grozeva e Petar Valchanov, que representará a Bulgária no Oscar 2018 e é o filme da semana no Moviecom Arte.

23685112
Com a saída da Bulgária do bloco comunista e sua reentrada no capitaismo, fez crescer assustadoramente os escândalos de corrupção. No meio das notícias sobre o assunto nos jornais, eles encontraram uma notícia que inspirou o filme.
“Glória” é baseado na história real de um trabalhador ferroviário Tzanko Petrov, interpretado magnificamente por Stefan Denolyubov, que encontra uma enorme quantia de dinheiro nos trilhos do trem. Ele entrega todo o montante para a polícia, que o recompensa com um novo relógio de pulso, que logo para de funcionar.

Margita Gosheva as Julia Staykova in Petar Valchanov & Kristina Grozeva’s GLORY.  Courtesy of Film Movement.

Enquanto isso, Julia Staikova, chefe do departamento de relações públicas do Ministério dos Transportes, perde o antigo relógio de Petrov, um objeto de grande valor sentimental. Ele começa então uma luta desesperada para obter seu velho relógio de volta, assim como sua dignidade.
Tzanko Petrov é um personagem simplório e insignificante, que representa o cidadão comum, aquele que batalha pura e simplesmente pela subsistência, mas que conserva em si valores e dignidade incompreensíveis para aqueles que estão ou buscam o poder.

354153_de276ea04fb52c8c6326b13127776bc5
“Glória” nos faz olhar para a mídia, a política, a ambição, a corrupção e as precárias condições de trabalhadores na nossa sociedade contemporânea, que cava profundos abismos entre as classes sociais.
Você poderá assistir este filme nos dias 28 e 29 de outubro, às 11 horas, no Moviecom Arte, o projeto que a 10 anos traz para o Moviecom do Maxi Shopping Jundiaí os melhores filmes do circuito alternativo e de arte.

408293_pt

Ficha Técnica
TÍTULO: Glória
TÍTULO ORIGINAL: Slava
DIRETOR: Kristina Grozeva e Petar Valchanov
ROTEIRO: Kristina Grozeva e Petar Valchanov
PAÍS: Bulgaria
GÊNERO: Comédia Dramática
ANO: 2016
ELENCO: Stefan Denolyubov, Margita Gosheva, Deyan Statulov, Dimitar Sardzhev, Dr. Georgi Stamenov, Hristofor Nedkov, Ivan Savov, Kitodar Todorov, Margita Gosheva, Milko Lazarov, Mira Iskarova, Nadejda Bratoeva, Nikola Dodov, Nikolay Todorov e Stanislav Ganchev
DISTRIBUIÇÃO: Pandora Filmes

Tempestade--Thor728x90

CinemaMoviecomarte

“A Passageira”, Um Drama Peruano no Moviecom ARTE

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2016 0 Comentários

É muito raro um filme peruano chegar ao circuito brasileiro mas o drama político “A Passageira”, que remexe em histórias mal contadas do país vizinho, chegou já com o título de novo clássico do cinema latino-americano.
Baseado no livro La Pasajera, de Alonso Cueto, o roteiro escrito pelo também diretor Salvador Del Solar é um drama de suspense com tom intimista e que mostra os bastidores obscuros da política peruana.

a-passageira
Harvey Magallanes (brilhante performance do ator mexicano Damián Alcázar) é um ex-soldado do grupo guerrilheiro Sendero Luminoso e foi capanga de um coronel (Federico Luppi) que escravizava sexualmente a jovem Celina (Magaly Solier).
Anos depois Magallanez, que agora trabalha como taxista, reencontra Celina, agora uma cabeleireira afundada em um mar de dívidas. Para redimir-se de seu passado, ele decide ajudá-la a resolver seus problemas e passa a chantagear e extorquir o filho do coronel com as provas de violência sexual.

14290006_1224030614285634_5335895644285200765_o-1024x683
“A Passageira” mostra a realidade atual do povo peruano sob as consequências traumáticas dos 20 anos de conflitos entre o governo peruano, civis e revolucionários comunistas que fez mais de 70 mil mortes. Uma realidade comum a praticamente todos os países latino-americanos marcados pela desigualdade social e pela corrupção.

000301313w
Este é o filme de estreia de Salvador Del Solar como diretor. Formado em Direito e atleta da equípe peruana de polo aquático, ele fez uma brilhante carreira como ator, recebendo muitos prêmios por sua atuação em “Pantaleão e As Visitadoras” (2002), de Francisco J. Lombardi.


“A Passageira” estreou no Brasil em 29 de setembro último e é o filme desta semana no Moviecom ARTE. Você poderá assistí-lo nos dias 8 e 9 de outubro, às 11 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí. Os ingressos continuam a R$ 10,50 (inteira) e R$ 5,25 (meia).

a-passageira_final4

Ficha Técnica
Título: A Passageira
Título Original: Magallanes
Direção: Salvador del Solar
Elenco: Damián Alcazar, Magaly Solier, Federico Luppi
Distribuição: Esfera Filmes
País: Peru, Argentina, Colômbia, Espanha
Gênero: Drama de Suspense
Duração: 109 Minutos
Ano de produção: 2015

Classificação: 14 anos