Tag

#Março

Moviecomarte

Programação de Março no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de março de 2020 0 Comentários

DIAS 07, 08 , 10
MEU NOME É SARA


Sara Góralnik é uma polonesa, judia, cuja família foi morta por nazistas quanto ela tinha apenas 13 anos. Depois de fugir para a Ucrânia, usando a identidade roubada de uma amiga, ela é acolhida por um casal de fazendeiros em uma pequena vila. Até aí, tudo parece correr bem, mas ela descobre que seus novos amigos possuem seus próprios segredos sombrios.
Com uma trama instigante, Meu Nome É Sara, do diretor Steven Oritt, é um drama baseado em fatos reais, feito para emocionar e com boas doses de suspense e controvérsias.
O grande destaque do filme é a atuação de Zuzanna Surowy (seu primeiro trabalho como atriz em um longa-metragem), impecável e com bastante intensidade, fruto da uma boa direção de Oritt, que conduz bem seus personagens.
O casal, vivido por Eryk Lubos e Michalina Olszanska, também atinge um nível excelente de interpretação. O estranho e quase existente triângulo amoroso entre eles se torna a chama que mantém a história viva por mais tempo e o elenco possui uma ótima química em cena.
Além das boas atuações, a direção de arte, sempre complicada em um filme de época, cumpre a função de imergir o espectador na ambientação da trama.
Meu Nome É Sara abre a programação de Março do Moviecom Arte e será exibido nos dias 07 e 08 às 11 horas, e no dia 10 às 14 horas.

Trailer:

DIAS 14, 15 E 17
DE QUEM É O SUTIÃ


Nurlan é um maquinista de trem que vive sua rotina pacata numa aldeia. Diariamente, ele conduz o gigante de ferro pelo subúrbio da cidade, passando rente às casas, ocupando momentaneamente um espaço utilizado cotidianamente pelos moradores como extensões de suas residências, com direito à disposição de mesas, varais e afins. Prestes a se aposentar, especificamente no seu último dia de labuta, ele nota que um delicado sutiã azul ficou preso no maquinário do trem. Então, parte numa busca pela dona da peça e, talvez, de quebra, pela conquista de um grande amor.
O espectador que chegar desavisado a uma sessão da comédia De Quem É O Sutiã deve se deparar com algumas surpresas. Primeiro, após alguns sorrisos e rostos carrancudos, percebe-se que os personagens não falam – o diretor Veit Helmer aposta num raro humor de gestos e gags, sem uma única linha de diálogo. Por isso, os atores se tornam mais expressivos, com olhos arregalados e gestos amplos, alguns graus acima do realismo. Segundo, a trama se passa numa cidadezinha onde o trem passa a pouco metros das casas. Como os trilhos servem de quintal e de rua aos moradores, eles precisam abandonar várias vezes ao dia as partidas de xadrez e tirar as roupas do varal para permitir a passagem do veículo gigantesco. Com qual intuito exatamente se desloca este trem sem cargas nem passageiros, não se sabe. Estamos no terreno da fábula lúdica, que dispensa explicações verossímeis.

O Moviecom Arte exibe De Quem É O Sutiã nos dias 14 e 15 de março às 11 horas e no dia 17 às 14 horas.

Trailer:

 

DIAS 21, 22 e 24
FRANKIE


Frankie, o novo filme de Ira Sachs indicado à Palma de Ouro no Festival de Cannes, nos apresenta Isabelle Huppert como uma famosa atriz francesa que descobre ter apenas alguns meses de vida. Para construir memórias afetivas ela convida a família e alguns amigos a passar uma temporada na cidade portuguesa de Sintra.
O longa acompanha um dia na vida da artista. Mesmo assim é tempo suficiente para conhece-la. Frankie é a estrela de seu sistema solar. Ela gosta de ter a família rodando ao seu redor para que possa determinar o que acontece com cada um deles. Seja por isso, seja pelo câncer da matriarca, as relações entre os personagens são difíceis e um tanto estremecidas.
Ainda que o objetivo da viagem seja criar memórias felizes, Frankie não é muito bem-sucedida no projeto. O estágio terminal da doença faz com que ela não tenha tempo para sutilezas. Essa reunião é sua última oportunidade para dar as diretrizes finais de como cada um deve continuar vivendo após sua morte. Tal necessidade de controle transparece nos tons azuis que a circundam no figurino e no cenário.
Todo filmado em longos planos, o título resume-se a pessoas conhecidas encontrando-se aleatoriamente e conversando em lugares bonitos. Tal recurso, aliado ao fato das pessoas caminharem sem rumo certo, transforma a narrativa em pequenas esquetes reunidas sem um propósito claro.
Com cenas faladas em inglês, francês e português, a produção possui certo caráter internacional. Essa salada cultural rende alguns momentos cômicos, bem aproveitados pela montagem. Curiosamente, na única cena em que todos os personagens se encontram não há diálogos. A essa altura, a narrativa já transmitiu todas as suas mensagens ao público, que então se admira com o belo cenário da locação e o impacto das palavras não ditas.
Frankie será exibido no Moviecom Arte nos dias 21 e 22 de março às 11 horas e no dia 24 às 14 horas.

Trailer:

 

DIAS 28, 29, E 31
CICATRIZES


Ana convive com o trauma de ter perdido o filho recém-nascido, vinte anos atrás. Apesar de o marido e a filha mais velha terem aceitado os fatos, ela preserva a esperança de que a criança não tenha morrido de fato, mas tenha sido entregue ilegalmente a outra família. Enfrentando a polícia, os amigos e familiares, ela continua buscando indícios de que sua versão da história está correta.
Cicatrizes é um filme ditado pela espera. A primeira imagem apresenta um muro vazio, durante longos segundos, sem qualquer personagem ou ruído – ou seja, a espera inicial é aquela fornecida ao espectador. Em seguida, Ana (Snezana Bogdanovic) aguarda pacientemente a chegada de um carro, e observa uma mulher à distância, em silêncio. Quando é abordada pela polícia e colocada durante horas numa sala vazia, Ana não reclama: “Estou acostumada a esperar”. A filha se indaga sobre os motivos de ver a mãe sempre perto da janela, e expressa sua preocupação: “Você está sempre esperando alguma coisa”.
O roteiro demora a explicar ao espectador o que exatamente ocupa os dias desta mulher. Sabemos que ela guarda um segredo, percebemos a existência de um tabu em família, no entanto o diretor Miroslav Terzic prefere entregar informações a conta-gotas. Entendemos a relação com uma criança, percebemos que o hospital desempenhou uma participação importante no trauma. Seria uma criança perdida? Morta? Em que circunstâncias? Por que Ana não aceita o que aconteceu quase duas décadas atrás? Ao deixar diversas lacunas em aberto, o projeto permite que o espectador projete seus próprios medos, conecte com histórias mais próximas de sua vivência. Afinal, o dilema deste núcleo sérvio poderia ser compreendido em qualquer cultura – como não se identificar com a perda de um filho, independentemente das circunstâncias?
O filme Cicatrizes traz história de um bebê desaparecido na Sérvia sem seguir a linha filme-denúncia O longa do diretor Miroslav Terzié tem quase o formato de thriller, leva o mistério e a dúvida até a última cena.
O Moviecom Arte exibirá Cicatrizes nos dias 28 e 29 às 11 horas e no dia 31 às 14 horas, fechando a nossa programação de Março.

Trailer:

Sem categoria

O Red Carpet do Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 27 de fevereiro de 2018 0 Comentários

Março é o mês do Oscar no Moviecom Arte.
Preparamos para você uma seleção de 5 grandes filmes que concorrem à mais cobiçada estatueta do cinema.
São eles:

Dias 03 e 04 – 11 horas
Dia 06 – 14 horas
O INSULTO


Nomeado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro
Essa é a primeira vez que um filme libanês é nomeado para o Oscar. E não é para menos. Neste filme assumidamente político o diretor Ziad Doueri permite que sua câmera ajuste automaticamente o foco sobre cada personagem, como que para nos fazer entender o ponto de vista de cada um deles dentro da trama. E nos faz refletir.
O roteiro provocativo escrito por Ziad Doueri e Joelle Touma mostra como um pequeno desentendimento entre dois cidadãos comuns vai tomando vulto à medida que se espalha, até chegar a um tribunal e ganhar a mídia, gerando uma crise que chega ao Presidente da República.
Longe de ser um filme panfletário, a trama de “O Insulto” aborda temas fortes e muito atuais como a ética, o racismo e os limites para a liberdade de expressão, o que o torna universal. Aliás presenciamos no Brasil vários acontecimentos parecidos…

Dias 10 e 11 – 11 horas
Dia 13 – 14 horas
LADY BIRD


Nomeado para o Oscar de Melhor Filme
Com 5 nomeações para o Oscar, “Lady Bird” divide opiniões mas sem dúvida é um dos melhores filmes na disputa. Dirigido por Greta Gerwig, este é daqueles filmes que a gente assiste como se estivesse sentado nas nuvens.
É um filme adolescente com todos os clichês típicos mas o que o torna especial é como a trama apresenta desfechos surpreendentes para cada situação, transformando-o em um filme sobre as relações humanas e a incrível descoberta do “mundo adulto”.
Outro ponto alto do filme é a atuação brilhante de Saoirse Ronan. No papel da adolescente problemática que dá título ao filme, Saoirse ganhou um Globo de Ouro, um Gotham, o título de melhor atriz do último Festival de Toronto, foi indicada para o Bafta e para o prêmio do Sindicato de Atores. De quebra a jovem atriz de 22 anos ganha também sua terceira indicação ao Oscar.

Dias 17 e 18 – 11 horas
Dia 20 – 14 horas
TRAMA FANTASMA


Nomeado para o Oscar de Melhor Filme
Com seis indicações ao Oscar o drama dirigido por Paul Thomas Anderson tem como pano de fundo o mundo da alta moda e aborda o potencial destrutivo de um relacionamento onde o amor, a admiração e o companheirismo estão em constante conflito com ódio, o ciúme e a inveja.
Na trama, o estilista Reynolds Woodcock (Daniel Day-Lewis) e sua musa Alma (Vicky Krieps), se amam e se odeiam profundamente, vivendo em uma guerra crescente e cruel, mascarada pela hipocrisia e pelo universo do luxo. Essa relação intensa e doentia, onde a essência e aparência são completamente divergentes, tem na moda seu paralelo perfeito.
Este também pode ser o último filme de Daniel Day-Lewis que anunciou sua aposentadoria após “Trama Fantasma” e a intenção de dedicar-se exclusivamente à família. Se assim for, o astro se despede das telonas em grande estilo e com sua sexta indicação para o Oscar de Melhor Ator.

Dias 24 e 25 – 11 horas
Dia 27 – 14 horas
MUDBOUND, LÁGRIMAS SOBRE O MISSISSIPI


Nomeado para o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado
Aclamado no Festival de Sundance, “Mudbound, Lágrimas Sobre o Mississipi” tem 4 indicações ao Oscar, incluindo o de melhor atriz (pela magnífica atuação de Mary J. Blige) e o de melhor fotografia (pelo excepcional trabalho de Rachel Morrison).
Dirigido por Dee Rees, que também assina o roteiro ao lado de Virgil Williams, “Mndbound, Lágrimas Sobre o Mississipi” é uma obra primorosa, uma das críticas mais ferozes à questão racial nos Estados Unidos.
A trama se passa durante a Segunda Guerra Mundial, que serve de paralelo para o clima tenso e a guerra que se dá entre os membros de duas famílias, uma branca e a outra negra, ambas vivendo em uma propriedade no interior do Mississipi, estado que ficou conhecido e marcado pelo racismo e a violência contra os negros.

Dias 31 de março e 01 de abril – 11 horas
Dia 03 de abril – 14 horas
ME CHAME PELO SEU NOME


Nomeado para o Oscar de Melhor Filme
O jornal El País disse que o Oscar não está preparado para um filme como “Me Chame Pelo Seu Nome”, de Luca Guadagnino. Mesmo tendo em seu histórico outros filmes com temática gay, como “O Segredo de Brokeback Mountain” e “Moonlight”, que alcançaram a premiação máxima, os centenários e conservadores membros da Academia ainda não conseguem absorver uma história de amor entre um adolescente de 17 anos e um jovem de 28, durante um verão no norte da Itália.
Com 4 indicações para o Oscar e uma carreira de sucesso construída nos mais importantes festivais mundo a fora, o que chama a atenção em “Me Chame Pelo Seu Nome” é que ele é muito mais que uma história de amor gay e passa longe do estereótipo de uma relação marcada pela dor, pelo medo e pela opressão.
Com roteiro adaptado por ninguém menos que James Ivory, à partir de um romance do egípcio André Aciman, este filme é um registro sensível do processo de descoberta de um sentimento entre duas pessoas que também estão a se descobrirem uma na outra.

 

__________________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Sem categoria

Programação de Março no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 2 de março de 2017 0 Comentários

A seleção de filmes para o mês de março no Moviecom Arte traz temas polêmicos na visão de diretores consagrados. Confira a programação e anote em sua agenda.

6280_w840h525_1484584811manchester-a

Ganhador do Oscar de Melhor Ator e de Melhor Roteiro Original, “Manchester A Beira Mar” é um belíssimo e comovente drama escrito e dirigido por Kenneth Lonergan e que traz Casey Affleck em uma atuação irretocável.
Partindo de uma situação clichê, o filme conta a história de um homem amargo e introvertido, que à sua cidade natal ao saber do grave estado de saúde do irmão, que vem a falecer, deixando para ele em testamento a guarda de seu sobrinho adolescente. Sufocado com as responsabilidades e perseguido por lembranças de seu passado, ele é obrigado a se confrontar os sentimentos que o fizeram abandonar sua cidade e sua família.

Manchester-à-beira-mar-poster
Super realista e conduzindo o público a uma montanha russa de emoções, “Manchester A Beira Mar”, definitivamente é um dos melhores filmes da temporada e estará em cartaz no Moviecom Arte dias 04 e 05 de fevereiro, às 11 horas.

paradise-rai-venice

O filme russo “Paraíso”, do brilhante diretor Andrei Konchalovsky, ganhou o prêmio de melhor direção no Festival de Veneza 2016.
O filme conta a história de uma aristocrata russa exilada na França durante a Segunda Guerra Mundial e seu relacionamento com um policial francês colaboracionista e um ofcial alemão da SS.

paradise
“Paraíso” surpreende pela ambiguidade explícita na trama onde a vítima não é exatamente um exemplo de conduta e o vilão se apresenta como uma pessoa de princípios e valores. Uma ótica interessante e inédita nos habituais filmes sobre o nazismo e o holocausto.
“Paraíso” é o filme em cartaz no Moviecom Arte, dias 11 e 12 de março, às 11 horas.

19_FHA_rshow_casamentodeverdade

O tabu que envolve as relações homoafetivas, principalmente quando se trata da legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo, é o tema deste drama dirigido por Mary Agnes Donoghue.

images
“Casamento de Verdade” mostra a história de duas mulheres em defesa do direito de construir uma família, em um discurso direcionado principalmente para o público heterossexual. O filme foca sobretudo os pontos de vista das famílias das personagens, em uma abordagem conservadora mas muito sensível e que foge aos clichês.
Assista “Casamento de Verdade” no Moviecom Arte, dias 18 e 19 de março, às 11 horas.

381855
“Marguerite e Julien” é o segundo filme dirigido pela atriz Valérie Donzelli e conta uma história de amor proibido, nos moldes de Romeu e Julieta mas com um agravante, o incesto.
Trata-se de uma adaptação de um roteiro escrito originalmente para o mestre François Truffaut por Jean Gruault. O sentimento entre o casal de irmãos, manifestado desde a infância, leva os pais a separá-los mandando o menino para estudar em um lugar distante. Quando os irmãos se reencontram anos mais tarde continuam a se amar intensamente e decidem correr o risco de viver esse amor proibido.

6ed7afe8a68e7e34cb5f2708c77d75f7_XL
O destaque do filme são as interpretações de Anaïs Demoustier e Jérémie Elkaïm para o casal de irmãos, demonstrando uma química que arrebata a platéia a ponto de nos fazer esquecer que se trata de uma relação incestuosa.
“Marguerite e Julien” será exibido no Moviecom Arte dias 25 e 26 de março, às 11 horas.

 

12489387_939768412743183_3908654772296939577_o

 

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP