Tag

#julho

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Férias no Cinema!

Postado porTemperos de Cinema 3 de julho de 2018 0 Comentários

Julho é mês de férias e cinéfilo que é cinéfilo de verdade aproveita as férias para ver mais filmes. O Moviecom Arte vem com uma programação repleta de ótimos filmes para uma programação que não deixará suas férias passar em branco.

Amores de Chumbo, de Tuca Siqueira
Dias 07, 08 e 10
O cinema brasileiro, fora do eixo São Paulo-Rio, traz sempre grandes e agradáveis surpresas. É o caso de “Amores de Chumbo”, produção pernambucana que estreou no último Festival de Cinema do Rio de Janeiro e integrou a 41ª Mostra de Cinema de São Paulo.
Dirigido por Tuca Siqueira este filme parte das questões afetivas e amorosas de três amigos, o roteiro tem no período de repressão no Brasil um importante elemento narrativo. Os traumas e as vivências da ditadura são parte indissociável da vida dos protagonistas, todos com passado de resistência e militância política, durante o período de chumbo da ditadura militar.
Quarenta anos separam Maria Eugênia, escritora pernambucana radicada na França, do casal Miguel e Lúcia, que acabam de comemorar quatro décadas de união. O retorno de Maria Eugênia revela segredos do passado, dando margem a dúvidas e desconfianças há muito tempo guardadas.
Partindo do ponto de vista desses três personagens, se revive o momento político e social da época de chumbo da ditadura militar no Brasil — uma história que mudou o rumo de muitas vidas.

A Câmera de Claire, de Hong Sang-soo
Dias 14, 15 e 17 de julho
Um dos diretores mais produtivos da atualidade, Hong Sang-soo já foi comparado a Jean-Luc Godard e é conhecido por seus roteiros criados a partir de sutilezas do dia-a-dia e em pessoas reais.
“A Câmera de Claire” se baseia em desacertos conjugais, um tema bastante recorrente na obra do diretor, e traz a diva Isabelle Huppert como Claire, uma professora, poeta e fotógrafa circulando pelas ruas de Cannes durante o famoso Festival de Cinema e travando amizade com alguns turistas sul coreanos.
Claire tira fotos de seus novos amigos mas não fica com elas. Entrega os registros aos próprios fotografados para que eles possam avaliar suas próprias transformações no decorrer da trama.
Esses encontros funcionam como fio condutor da trama que revelará os demais personagens de um intrincado quebra-cabeças do qual fazem parte e, ao final dela, sairão transformados.

A Amante, de Mohamed Ben Attia
Dias 21, 22 e 24 de julho
O cinema da Tunísia é uma das boas novidade no circuito dos Festivais. Em “A Amante”, o estreante diretor e roteirista Mohamed Ben Attia é uma deliciosa surpresa, um drama romântico sobre desilusões e a imprevisibilidade que se sobrepõe a todos nossos planos.
Badalado em festivais de cinema pelo mundo em 2016, o filme chega ao Brasil com dois anos de atraso e com a pompa de ter vencido os prêmios de melhor ator e melhor filme no prestigiado Festival de Berlim.
Na trama, o introvertido Hedi (Majd Mastoura) parece ter sua vida sob controle. De casamento marcado e com um bom emprego em uma fábrica de automóveis arranjado pelo pai da noiva. À frente de todos os planos está a matriarca da família do protagonista, Baya (Sabah Bouzouita), sempre tomando as rédeas das situações em nome de “um bem maior”.
Tudo muda em uma viagem de trabalho, ele percebe que não é desta forma que ele pretende passar o resto de sua vida. Ele conhece uma jovem que vive de forma descomprometida e livre, que o leva a questionar tudo que o cerca e a redescobrir seus próprios sonhos e desejos.

Oh! Lucy, de Atsuko Hirayanagi
Dias 28, 29 e 31 de julho
A japonesa Atsuko Hiranayagi evoca aqueles personagens especiais em sua banalidade, vivendo situações tão absurdas que são absolutamente reais.
“Oh! Lucy” conta a história de uma mulher que mora sozinha em Tóquio e tem uma vida monótona. Sua sobrinha a convence a se matricular em um curso de inglês pouco convencional onde passa usar uma peruca loira e a representar uma norte-americana chamada Lucy.
A nova identidade surge como seu alter-ego e ela descobre sentimentos dos quais havia esquecido. Ela se apaixona por seu professor de inglês e, após o repentino sumiço dele, embarca para os Estados Unidos à sua procura, vivenciando uma série de aventuras e se desvencilhando de sua vida ordinária.

____________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

Cinema

Programação de Julho no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 27 de junho de 2017 0 Comentários

A programação de julho no Moviecom Arte faz uma homenagem ao cinema argentino. Dos cinco filmes selecionados para este mês, três são magníficas produções de nossos hermanos. E tem também um curta, em sessão gratuita, feita por artistas de Jundiaí. O Moviecom Arte é um programão para as férias, mesmo que você não esteja em férias.

argentina-carlos-saura-zonda

DIAS 01E 02 DE JULHO – 11HORAS
ARGENTINA, de Carlos Saura

Zonda é o nome de um vento que sopra no noroeste da Argentina e traz o icônico diretor espanhol Carlos Saura para uma viagem à cultura e folclore da terra de Gardel.
Em “Argentina”, Saura vai muito além do tanto e se volta para outras expressões musicais e danças dos nossos hermanos como a zamba, chacarera, chacarita e o chamame. E nessa diversidade de ritmos do folclore argentino, ele nos leva a conhecer a rica e multifacetada cultura andina.
A paixão de Saura pela música e pela dança, deu ao diretor uma nova vida depois dos filmes engajados e de protesto do período Franco. Entre suas muitas obras primas desta nova fase estão “El Amor Brujo” (1986), “Ay Carmela” (1990), “Tango” (1998) e os impressionantes “Goya em Bordéus” (1998) e “Salomé” (2003).
“Argentina” é um documentário que mescla passado, presente e futuro para se aprofundar no folclore argentino, rendendo homenagens a verdadeiras lendas como Mercedes Sosa, Pedro Aznar, Soledad Pastorutti e Luis Salinas.

19512535_1879665122281193_1278834355_n

DIA 08 DE JULHO – 10H30 – SESSÃO GRATUITA DO CURTA
CURTA EM CORTE, de Ramones S. Romao

Quais as dificuldades para produzir um filme em uma cidade do interior? Alice é um cineasta independente que, entre baixo orçamento e problemas com politicas públicas, ela luta para realizar seu primeiro filme.
Venha prestigiar o trabaho de artistas de Jundiaí neste curta divertido e verdadeiro que conta com a participação de Julia Rissi, Mayara Terra, Claudio de Albuquerque, Cadu Gouvea, Luiz de Oliveira, Tai Montana, Paloma Miranda, Letícia Nogueira, entre outros.

legrandjo_f03cor_2016111802

DIAS 08 E 09 DE JULHO – 11horas
O GRANDE DIA, de Pascal Plisson

O diretor francês Pascal Plisson faz uma releitura de seu trabalho anterior “A Caminho da Escola” (2013), contando a história de quatro jovens lutando para superar as adversidades em localidades distintas do mundo, buscando a realização de seus sonhos, simbolizados pelo sucesso em atividades que possam lhes garantir, bem como para suas famílias, uma melhor condição de vida.
Em Cuba, Albert deseja entrar para a Academia de Boxe de Havana e se tornar um campeão olímpico. Já na Índia, Nidhi estuda com afinco para ser selecionada pelo programa Super 30 e ter a oportunidade de cursar uma faculdade de tecnologia. No Parque Nacional de Queen Elizabeth, em Uganda, Tom disputa uma vaga para guarda florestal. Por fim, na Mongólia, acompanhamos a pequena Deegii, que treina incansavelmente para se tornar uma contorcionista.

Degrade1

DIAS 15 E 16 DE JULHO – 11HORAS
DÉGRADÉ, de Arab Nasser e Tarzan Nasser

Um dia de verão na Faixa de Gaza. Hoje, a energia elétrica está ligada. O salão de beleza da Christine está cheio de mulheres: uma noiva, uma grávida, uma religiosa, uma divorciada amargurada e uma viciada em remédios tarja preta. O dia de lazer é interrompido quando tiros irrompem do outro lado da rua. Uma família do submundo do crime roubou o único leão do zoológico de Gaza, e o grupo terrorista Hamas decidiu que chegou a hora de acertar as velhas contas. Presas no salão, com a perspectiva de morte cada vez mais próxima, as mulheres se perguntam: Como será o fim desse dia?
Exibido na 38ª Mostra de Cinema de São Paulo, o primeiro longa dos palestinos Arab e Tarzan Nasser é a representação condensada de uma sociedade, unificando a individualidade e a coletividade, em uma metáfora sobre o isolamento e o cárcere impostos aos palestinos pelos Árabes.

20170511133732942199o

DIAS 22 E 23 DE JULHO
O CIDADÃO ILUSTRE, de Gastón Duprat e Mariano Cohn

Daniel Mantovani (Oscar Martínez), um escritor argentino e vencedor do Prêmio Nobel, radicado há 40 anos na Europa, volta à sua terra natal, ao povoado onde nasceu e que inspirou a maioria de seus livros, para receber o título de Cidadão Ilustre da cidade – um dos únicos prêmios que aceitou receber. No entanto, sua ilustre visita desencadeará uma série de situações complicadas entre ele e o povo local.
Premiado em Canes, Veneza e na Espanha, “O Cidadão Ilustre” ganhou também o reconhecimento do público argentino, foi a maior bilheteria do ano. O filme traz um olha crítico e abrangente do país, nessa comédia quase perversa.

62i5jhz3vnoz0un5w92lq79sf

DIAS 29 E 30 DE JULHO
NEVE NEGRA, de Martín Hodara

Ricardo Darin, por si só, já é um aval para qualquer filme. Seu nome nos créditos é o que basta para atrair cinéfilos que prezam por filmes de qualidade onde um bom roteiro, uma boa direção e grandes atores fazem a receita do bolo.
Famoso por suas escolhas, mais uma vez Darin acertou. Neste suspense do diretor Martin Hodara, Ricardo Darín é um caçador que vive isolado do mundo nas colinas geladas da Patagônia. Sozinho há décadas, ele recebe a inesperada visita do irmão e de sua namorada. O objetivo dos dois é que Salvador aceite vender as terras que os irmãos receberam em herança, algo que ele não está nem um pouco disposto em fazer.
O incrível é que o personagem de Darin neste filme não é o principal mas mesmo como coadjuvnte, ele é o centro da trama. Imperdível.

12489387_939768412743183_3908654772296939577_o

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP