Tag

#gastronomia

Receita da semanaReceitasTemperos

Duxelles de Cogumelos Paris e Portobello com Ovo Pochet

Postado porTemperos de Cinema 18 de abril de 2019 0 Comentários

Reza a lenda que a Duxelles é um prato criado no século XVII por François Pierre de La Varenne, cozinheiro do marquês d’Uxelles (região da Borgonha).
A ideia do chef era fazer uma conserva de cogumelos que pudesse ser guardada e utilizada posteriormente. A guarnição no entanto se tornou um clássico da cozinha francesa.
E como este mês nosso cardápio está todo très jolie, inspirado no filme Sabores do Palácio, a chef Sandra Romansini nos ensina a preparar uma maravilhosa Duxelles de Cogumelos Paris e Portobello com Ovo Pochet. E é super fácil, viu?
Assista o vídeo, pegue a receita e Bon Appétit!!!

Ingredientes:

300 g de cogumelos
Paris fatiados finamente.
200 g de cogumelos Portobelo fatiados finamente
30 g de manteiga
50 ml de azeite
30 g de alho picadinho
50 g de cebola
50 ml de Vinho Branco
4 ovos de Codorna
Sal a gosto
Pimenta do reino moída na hora a gosto
Azeite trufado salsinha bem picadinha.

Preparo:

Em uma frigideira aqueça o azeite e a manteiga, doure o alho e a cebola, aumente o fogo no máximo e rapidamente coloque os cogumelos aos poucos para não criar muito líquido (suco que é próprio do cogumelo), sempre mexendo. Adicione o vinho branco e deixe reduzir. Salpique a salsinha incorpore bem.
Porcione a duxelles em pequenas panelinhas de cerâmica refratárias e reserve.
Em uma xícara quebre o ovo com cuidado para manter gema intacta.
Derrame a gema com cuidado em por cima do cogumelo, tempere com sal e pimenta, regue com azeite trufado e leve ao forno 200 graus por 3 minutos, ou até que a Clara fique ligeiramente esbranquiçada e a gema crie uma película.
Se desejar regue com mais um fio de azeite trufado.
Sirva quente.

Receita da semanaReceitasTemperos

Galantini, uma receita clássica francesa.

Postado porTemperos de Cinema 12 de abril de 2019 0 Comentários

Uh la la … Neste mês de Abril nosso Cardápio está Inspirado no filme “Os Sabores do Palácio” (2013), do diretor Christian Vincent.


A entrada é um prato clássico da gastronomia franco-portuguesa, a Galantini, que ganha um toque muito especial da chef Sandra Romansini que, diga-se de passagem, é apaixonada pela culinária francesa.
Vamos à receita?

Galantine Salmão

500 gr de salmão em cubos
1 clara de ovo
50 ml creme de leite fresco
Sálvia, tomilho e Endro dill a gosto
Sal e Pimenta
Cebola picadinha
1 acelga inteira e grande.
1 litro de caldo de Legumes

Modo Preparo:

Em uma panela coloque o caldo de legumes para aquecer. Mantenha quente sem ferver.

Separe as folhas de acelga retire a parte branca e branqueie no caldo de legumes por alguns minutos, retire e reserve

No processador coloque o salmão, as ervas, sal e pimenta, clara de ovo, o creme de leite fresco e processe ate formar uma mousse lisa.

Forre a bancada com plástico filme e em seguida disponha as folhas de acelga branqueadas. Coloque a mousse de salmão e enrole como rocambole.
Enrole mito bem no filme plástico e feche a lateral com um no forte (veja vídeo)
Coloque a galantine para cozinhar no caldo de legumes por aproximadamente 8 a 15 minutos.
Prepare o molho Veloute.

Molho Velouté

30 gr. cebola
5 gr. alho
Sal e pimenta a gosto
50 ml creme de leite
50 ml vinho branco
100 gr. de apara de Salmão
1 colher de manteiga
1 colher de farinha de trigo

Preparo:
Em uma frigideira salteie o algo, a cebola e as aparas de salmão até que dourem.
Deglaceie a frigideira com vinho branco e adicione 200
Ml do caldo de legumes e em
Seguida engrosse com Roux de modo que o molho fique aveludado.

Monte o fundo do prato com o molho e em seguida disponha a galantine fatiada em tranche.
Decore com
Sálvia e pimenta rosa.

Receita da semanaReceitasTemperos

Filet Mignon à Wellington

Postado porTemperos de Cinema 25 de março de 2019 0 Comentários

Ganhador de uma enorme lista de prêmios nos principais festivais de cinema da temporada, incluindo o Oscar de Melhor Atriz e o Prêmio Especial do Júri no Festival de Veneza, “A Favorita”, do diretor grego Yorgos Lanthimos, foi todo ambientado na Inglaterra do século XVII.


Exibido recentemente no Moviecom Arte, este filme inspirou a receita desta semana no Temperos de Cinema, Filet Mignon a Wellington, prato típico da cozinha inglesa, apreciado pelo efeito elegante à mesa e irresistível suculência.
O bife wellington homenageia o comandante britânico Arthur Wellesley (1769–1852) que derrotou Napoleão Bonaparte na Batalha de Waterloo, em 1815. Ele recebeu o título de primeiro duque de Wellington – daí o nome do prato – justamente graças às vitórias contra as tropas napoleônicas. Pela extraordinária força física e inflexível vontade, ainda ficou conhecido como o Duque de Ferro (the Iron Duke).
Esse mergulho na história da Inglaterra fica ainda mais saboroso com essa receita especialíssima que a chef Sandra Romansini nos ensina a preparar esta semana.

Filet Mignon a Wellington

Ingredientes:
1 rolo massa folhada grande
800 gramas de filé mignon porcionado e 4 porções de 200g
300 gramas de presunto de
parma fatiado
300 gramas de cogulemo Paris
2 colheres de azeite
1 gema batida
Mostarda dijon a gosto
Pimenta do reino a gosto
Cebola a gosto
Alho a gosto
Sal a gosto

Preparo:
A primeira etapa para preparar um filé Wellington é escolher um bom filé mignon. O filé é uma carne magra, macia e com cozimento rápido. Limpe-o bem retirando as pontas mais finas, o “cordão” e utilize apenas a parte do meio que é mais grossa. E porcione em porções de 200 g.

– A técnica essencial e que será usada durante toda receita para que o filé Wellington tenha um formato perfeito é enrola-lo em plástico filme, para que obtenha um formato redondo bem regular. Deixa na geladeira por 1 hora .
Depois tire o plástico filme.
Aqueça bem
A frigideira com azeite, e grelhe o filé selando de ambos os lados rapidamente.
Retire a carne do fogo, pincele mostarda dijon ao redor de todo o filé mignon e reserve, deixando-o descansar enquanto preparamos o restante dos ingredientes.

Em um processador (caso você não tenha um, pode tentar usar um liquidificador), processe o cogumelo com um pouco de cebola e alho, podendo temperar um pouco com sal e pimenta do reino também. Após, refogue a pasta que irá se formar do cogumelo em uma frigideira sem azeite: o objetivo é retirar o máximo de água possível.

Assim, você verá que a pasta de cogumelo irá soltar água na frigideira, por isso não precisamos de azeite. Deixe essa pasta de cogumelo cozinhar até que toda a água tenha evaporado.

Então em uma superfície plana e coberta com filme plástico – é essencial cobrir a superfície com o filme plástico, pois ele será usado para enrolar o filé – espalhe as fatias do presunto parma, formando uma cama. Esse presunto deverá cobrir toda a peça de filé mignon depois, portanto não economize.

Dica: você pode trocar as fatias de presunto parma por fatias finas de bacon.

Feita essa trança de presunto, cubra-a com a pasta de cogumelo refogado, usando as mãos e uma colher para lhe auxiliar. Posicione a peça de filé mignon sobre a
pasta de cogumelo e disponha sobre a massa folhada enrole apertando bem nas pontas ao terminar.
Faça alguns riscos com uma faca afiada, passe a gema de ovo e leve para assar em forno 180 graus

Quando você ver que já está assado e dourado, retire do fogo e monte o prato.

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Temperos de Cinema – Temporada 2019

Postado porTemperos de Cinema 7 de março de 2019 0 Comentários

Vem chegando a nova temporada do Temperos de Cinema, com novos cardápios inspirados em novos filmes.
Para a temporada 2.019 do Temperos de Cinema selecionamos receitas e filmes deliciosos, para arrancar aplausos de cinéfilos que apreciam uma boa comida e aqueles que são bons de garfo e também apreciam um bom filme.


A cozinha continua sob o comando da Chef Sandra Romansini e a cinemateca aos cuidados da produtora Fátima Augusto.
E o primeiro cardápio, que estreia neste mês de março, não poderia ter tema mais inspirador: Os filmes que concorreram ao Oscar 2.019.


Entre os filmes escolhidos estão: A favorita, O Vice, Nasce Uma Estrela, Bohemian Rhapsody, O Pantera Negra, Roma, Infiltrados na Klan e Green Book. Todas as receitas de março são inspiradas em comidas típicas das cidades onde se passam as historias desses filmes.


E como sempre, você terá não só a receita de cada prato como também um vídeo com o passo a passo e os segredinhos da chef Sandra Romansini.

Veja a estreia da nova temporada no nosso canal no Youtube.

ConfrariaConfraria

Um Banquete Para Fechar 2.018 Com Chave De Ouro

Postado porTemperos de Cinema 14 de dezembro de 2018 0 Comentários

A confraria Temperos de Cinema encerrou a temporada de jantares de 2018 em grande estilo.
O filme que inspirou o cardápio e o figurino dos confrades foi “Vatel, Um Banquete Para o Rei”, um clássico do diretor franco-britânico Roland Joffé lançado em 2.000. Estrelado por Gèrard Depardieu, Uma Thurman, Tim Roth e Julian Sands, este é um filme de época que se passa em 1671, na corte do Rei Luiz XIV.

Os confrades entraram no clima e mais uma vez capricharam no figurino, para recriar um pouco do clima da realeza francesa de de 1600.

E como o tema era um banquete, o cardápio não fez por menos.  Os Chefs Rui Otanari e Sandra Romansini arrasaram na escolha dos pratos , trazendo as delícias e a sofisticação da culinária francesa.

Isso tudo para fechar com chave de ouro a programação da confraria em 2.018. Ano que vem tem mais! Muito mais! Desejamos a todos ótimas festas e um ano novo repleto de sucesso, muita alegria, bons filmes e boa comida!

CARDÁPIO
Menu
Potage
Moule Rouge (Sopa de mexilhões vermelhos)
Relevè
Terrine à L’oseile (Terrine de vegetais com azedinha)
Entrements
Poisson Rouge au Sauce Hollandaise, Pomme aux Duchese (Filet de Arenque ao molho Holandaise, acompanhado de batatas assadas)
Crépine Faisan aux sauce Volaille (Mousseline de Faisão ao molho de cogumelos)
Dessert
Saint Honore

SINOPSE E FICHA TÉCNICA DO FILME
O ano é 1671 e o rei Luís XIV (Julian Sands) vive em Versailles. No norte da França, o Príncipe de Condé (Julian Glover), enterrado em dívidas, planeja uma solução para fazer com que não só ele mas toda a província fique livre das dívidas: ele decide convidar o rei para passar um final de semana recheado de iguarias e entretenimento. Se o Príncipe conseguir cair nas graças do rei, toda a região será salva do desastre econômico. Porém, apenas um homem poderá preparar um banquete suntuoso e ainda cuidar da diversão real: François Vatel, o mordomo do Príncipe. Mas em meio a todo o trabalho resultante da preparação para a visita real, Vatel se apaixona pela bela Anne de Montausier (Uma Thurman), o que atrapalha os planos do Príncipe de Condé.


FICHA TÉCNICA

Título: Vatel, Um Banquete Para o Rei
Produção : França/Inglaterra – 2000
Diretor: Roland Joffé
Roteiro: Jeanne Labrune
Fotografia: Robert Fraisse.
Música Original: Ênio Morricone
Elenco: Gèrard Depardieu, Uma Thurman, Tim Roth e Julian Sands

Receita da semanaReceitasTemperos

Pisto Manchego com Frutos do Mar

Postado porTemperos de Cinema 12 de outubro de 2018 0 Comentários

O segundo prato do cardápio inspirado em “Volver”, do mestre espanhol Almodóvar, é uma segunda entrada, uma deliciosa e tradicionalíssima sopa de frutos do mar, o Pisto Manchego. Assim como sua “prima”, a ratatouille francesa, o pisto é um cozido de carnes e legumes. Sua origem remonta ao século VIII e está associada às regiões de La Mancha e Andaluzia.
A chef Sandra Romansini nos apresenta uma versão do Pisto Manchego servido com frutos do mar. Um prato surpreendente como o próprio Almodóvar e como a própria Espanha.

Receita de Pisto Manchego de Frutos do Mar

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de azeite
500 g de polvo fresco limpo e cortado em cubos grandes
200 g de filés de peixe em cubos pequenos (badejo /robalo ou outro peixe de carne firme)
100 g de lulas em rodelas finas
100 g de mexilhões sem casca
100 g de mexilhões com casca
200 g de camarões pequenos, limpos
200 gramas de Camarões médios com casca
1 dente de alho grande, amassado
1 cebola média picada
50 g de pimentões verde vermelho e amarelo em cubinhos
500 g de batata em cubos
Salsinha a gosto
Sal
300 ml de molho de tomates
500 ml Vinho branco
Louro
Tomilho
Alecrim
3 litros de caldo de legumes
meia colher (sopa) de curry em pó
1 colher (sopa) de coentro picado
4 ovos
4 colheres de vinagre

Preparo:
Em uma panela doure o alho a cebola e coloque o polvo limpo para refogar por 8 minutos, experimente se está ao dente . Se estiver coloque as lulas os pimentões os Condimentos e a batata o molho de tomate e refoge bem. Deglaceie com vinho branco, adicione os Camarões pequenos e o mexilhão coloque o caldo de legumes e de cozinhe por 10 minutos ou até que a batata esteja cozida.

Decoração do prato:
Camarões grelhados:

Em uma Frigideira em
separado coloque um fio de azeite e grelhe os Camarões temperando com sal e pimenta e um pouquinho de salsinha. Por 3/5 minutos Reserve.

Ovo poche fácil:
Em uma xícara coloque 2 colheres de água, 1 de vinagre, com cuidado quebre o ovo dentro da xícara.
Leve ao microondas por 30 segundos deixe esfriar um pouco. Repita com os 3 ovos ( um em cada xícara).

OBS: cuidado para não quebrar a gema.

Montagem do Pisto Manchego
Disponha a sopa em uma tigela coloque os Camarões grelhados e com cuidado coloque o ovo.

Receita da semanaReceitasTemperos

Torresminho em Temperos de Cinema

Postado porTemperos de Cinema 21 de setembro de 2018 0 Comentários

Neste mês em que homenageamos o Cinema Nacional o cardápio é uma feijoada com todos seus complementos. E não poderia ser diferente pois uma boa feijoada é sempre uma festa.
Na receita de hoje a Sandra Romansini nos ensina a preparar o Torresminho, feito com uma panceta super especial e com aquele toque personalíssimo de chef.

Ingredientes:
100 ml de óleo
Sal
1 kg de Panceta de boi
1 limão cortado à francesa

Preparo:
Em uma panela de fundo grosso coloque o óleo, deixe aquecer, coloque a panceta e deixe fritar em fogo médio até que fique crocante.

Dicas:
* Quando colocar a panceta no óleo não mexa até que veja que já está crocante porém não totalmente pronto. Deste ponto vá mexendo sempre até dourar.
*Quanto escolher a panceta, escolha uma que tenha uma camada mais grossa de gordura.

Obs: Guarde a gordura que sobrou para preparar o arroz. Além de ficar saboroso, ele fica soltinho e brilhante

Receita da semanaReceitasTemperos

Feijoada Temperos de Cinema

Postado porTemperos de Cinema 14 de setembro de 2018 0 Comentários

Seguindo no mês de homenagem ao cinema e à culinária brasileira, o Temperos de Cinema traz esta semana uma receita de feijoada.
Um dos pratos mais tradicionais da nossa gastronomia tem sua origem nos pratos preparados pelos escravos e ganhou muitas versões em cada uma das regiões do país.
A grande verdade é que nunca existiu uma receita definitiva de Feijoada e cada um pode ter a sua. Mas a receita da chef Sandra Romansini é muito especial.
Veja o vídeo:

Receita de Feijoada Temperos de Cinema

INGREDIENTES

500 g de feijão-preto
200 g de carne-seca
100 g de pé de porco dessalgado
100 g de orelha de porco dessalgada
200 g de paio
200 g de linguiça calabresa
200 g de costela de porco
150 g de bacon
1 cebola picada
1 dente de alho picado
2 colheres (sopa) de cheiro verde picado
Folhas de louro a gosto
sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
azeite a gosto
MODO DE PREPARO

1. Numa peneira, lave o feijão.

2. Corte a carne-seca em pedaços, retire e despreze as gorduras, e coloque num recipiente. Cubra com água e deixe de molho por 12 horas, trocando a água a cada 3 horas.

3. Corte o bacon em cubos grandes. Separe uma pequena parte para o refogado e corte em pequenos pedaços. Para cortar a costela de porco em pedaços, apóie a costela sobre uma tábua e deixe a parte dos ossos virada para cima. Com uma faca afiada, corte a carne seguindo a linha entre os ossos. Reserve.

4. Escorra a água da carne-seca e coloque a carne numa panela. Cubra com água fria e leve ao fogo para ferver. Ao ferver, escorra a água e cubra novamente com água fria. Leve novamente ao fogo e espere ferver. Escorra a água e reserve.

5. Escorra a água do feijão e coloque-os numa panela grande. Cubra os feijões com bastante água e leve ao fogo alto para ferver. Coloque o louro.

6. Ao ferver, abaixe o fogo coloque e a carne-seca. Após 30 minutos, os miúdos de porco e cozinhe por 30 minutos, adicione as costelinhas reservadas. Após mais 30 minutos, acrescente a carne defumada. Em seguida, adicione as lingüiças inteiras e o bacon. Deixe cozinhar por mais 90 minutos ou até que as carnes e o feijão fiquem macios.

7. Pique a cebola, o alho e o cheiro-verde. Leve uma frigideira grande ao fogo baixo, regue com um pouco de azeite e adicione o bacon picado. Em seguida, junte a cebola e refogue por 2 minutos. Acrescente o alho e refogue por mais 1 minuto. Coloque o cheiro-verde, o cominho, o colorau, a pimenta-malagueta picada e mexa bem.

8. Pegue uma concha de feijão macio, sem o caldo, de dentro da feijoada e coloque sobre um prato. Amasse com um garfo, formando uma papa. Coloque a papa de feijão na frigideira com o refogado e mexa bem. Se for preciso, acrescente um pouco de caldo.

9. Transfira o refogado com a papa para a panela da feijoada, misture e deixe cozinhar por mais alguns minutos. Prove a feijoada e verifique se precisa acrescentar sal e pimenta.

10. Retire as lingüiças de dentro da panela e coloque-as sobre uma tábua. Corte as lingüiças em fatias finas e coloque as rodelas na panela da feijoada. Espere a feijoada aquecer e sirva em seguida. 1

11. Para acompanhar, sirva com arroz branco, couve refogada, farofa e laranja.

Receita da semanaTemperos

Salada com Cuscuz Marroquino

Postado porTemperos de Cinema 4 de agosto de 2018 0 Comentários

Um clássico entre os clássicos, o filme “Casablanca”, de 1942, inspirou a nova série de receitas do Temperos de Cinema e foi o tema de mais um jantar temático da nossa Confraria.
A chef Sandra Romansini criou um cardápio que reproduz a paixão e o fascínio do filme estrelado por Ingrid Bergman e Humphrey Boggart e ambientado na mítica cidade marroquina.
E a receita que abre essa nova série é uma entrada surpreendente, deliciosa e super fácil de fazer, uma salada com cuscuz marroquino.
Coloque “As Time Goes By” para tocar e aproveite!

Receita de uma Salada com Cuscuz Marroquino

Ingredientes da Salada:
200 g Mini Pepinos lavados fatiados
100 g de pepinos japoneses descascados em cubos
200 g de morangos
50 g de tâmaras fatiadas
6 talos de cebolinhas francesas fatiadas
Pitada de sal
Pimenta do reino a gosto
Hortelã picadinha
Folhas de hortelã inteiras para decorar

Preparo da salada:
Misture cuidadosamente todos os ingredientes e tempere com sal e pimenta. Reserve.

Ingredientes para o Cuscuz Marroquino:

100 g de cuscuz marroquino demolhado com caldo de legumes por 30 minutos
Sal a gosto
Pimenta do reino agosto

Para o molho

200 ml de iogurte natural
50 ml de mel
2 colheres de hortelã picados

Preparo do molho:

Misture todos os ingredientes e reserve em geladeira

Montagem

Coloque no fundo de uma taça o cuscuz marroquino, disponha a salada de pepinos e morangos e regue com o molho de iogurte.

Receita da semanaTemperos

Cannoli, mais doce que a Vingança

Postado porTemperos de Cinema 9 de julho de 2018 0 Comentários

“Leave the gun, take the cannoli”, essa é uma das falas antológica de “O Poderoso Chefão”.
O cannoli é um doce tradicional da Sicília, com origem que remonta à 75 a.C. e típico dos festejos de carnaval. Essa delícia recheada com ricota tornou-se bastante popular também nos Estados Unidos, onde a culinária italiana ganhou bastante projeção com a imigração.


Na trilogia de Francis Ford Coppola o cannoli aparece como “o doce da vingança” em duas cenas marcantes. A primeira, no filme de 1972, os assassinos do o genro traidor de Vito Corleone compram cannolis e depois de executar o “serviço” dizem a célebre frase “largue a arma e pegue um cannoli”. A segunda, na sequência de 1990, a irmã de Michael Corleone serve cannolis envenenados a outro traidor, Don Altobello, seu padrinho.


A receita que encerra o cardápio inspirado no filme “O Poderoso Chefão” não poderia ser outra. A chef Sandra Romansini, ensina a preparar deliciosos cannolis que são a sobremesa perfeita para a sobremesa ou para acompanhar o chá da tarde.

Receita de Canolli

Ingredientes para a massa:
½kg de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de manteiga sem sal em temperatura
½ xícara (chá) de açúcar
450ml de cachaça ou grappa ou vinho branco seco
1 colher (chá) de sal
1 colher (café) de canela
óleo para fritar

Ingredientes para o recheio:
½kg de ricota
1 xícara (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de licor ou vinho licoroso de sua preferência
1 pitada de sal
4 colheres (sopa) de creme de leite fresco
2 colheres (sopa) de requeijão cremoso ou creem cheese
frutas cristalizados a gosto
cereja a gosto

Modo de preparo

Em uma tigela, misture os ingredientes secos, junte a manteiga misture bem formando uma farofa. Acrescente a cachaça e vá amassando até formar uma massa lisa e elástica. Cubra a massa com filme e deixe descansar por 20 minutos na geladeira.
Em seguida abra a massa com um rolo na espessura de ½ centímetro, corte círculos com um cortador de 8cm. Unte apenas a primeira vez, com óleo ou manteiga os cilindros de metal próprio para canudos envolva-os com o disco da massa para que as duas pontas se encontrem, unte uma das pontas com clara e aperte bem.
Em uma panela de pequena para média, coloque ½ litro de óleo, deixe aquecer, sem exagero, abaixe o fogo e vá colocando os cilindros, eles precisam ficar submersos.
Deixe os canudos de pé numa cesta aramada. Não escorra em papel absorvente porque fica encharcado.
Com cuidado para não se queimar, retire a massa e repita a operação até finalizar. Recheie os cannoli a seu gosto, polvilhe-os com açúcar de confeiteiro.