Tag

filme da semana

Moviecomarte

A Tabacaria no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 11 de outubro de 2019 0 Comentários

Um dos mais traumáticos períodos da história da humanidade, a Segunda Guerra Mundial e a ocupação nazista, continua rendendo muitas histórias e filmes. E “A Tabacaria”, do diretor Nikolaus Leytner, é um deles.


Baseado em um best seller de 2012 escrito por Robert Seethaler, “A Tabacaria” é um romance de formação que conta as transformações na vida de Franz (Simon Morzé), um garoto alemão de dezessete anos que é enviado para Viena pela sua mãe (Regina Fritsch) para trabalhar na tabacaria de Otto Trsnjek (Johannes Krisch), velho amigo da família.


Na Austria em vias de ocupação pelos nazistas, Franz se apaixona pela primeira vez e começa uma amizade singular com um frequentador constante da tabacaria: Sigmund Freud, interpretado por Bruno Ganz, brilhante em um dos seus últimos papéis para o cinema antes de seu falecimento.


O dilema entre sair do país ou ali permanecer é uma constante para os personagens e exerce grande influência sobre tudo em suas vidas. Com a ascensão de Hitler ao poder, a obra também retrata as tensões entre os austríacos que apoiavam o ditador e aqueles que não queriam se envolver com o regime nazista.


Apesar de não ser este o propósito do filme, ele demonstra de forma interessante como as relações foram afetadas com a chegada do exército de Hitler ao país.


“A Tabacaria” é um filme que você simplesmente tem que assistir. Ele será exibido no Moviecom Arte nos dias 12 e 13 às 11 horas e no dia 15 de outubro às 14 horas.

Ficha Técnica
Título no Brasil: A Tabacaria
Título original: Der Trafikant
Nacionalidades: Áustria, Alemanha
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Estréia: 5 de setembro de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 54min
Classificação: 16 anos
Direção: Nikolaus Leytner
Roteiro: Nikolaus Leytner, Klaus Richter
Elenco: Bruno Ganz, Simon Morzé, Murari Krishna
Trilha sonora: Matthias Weber
Direção de fotografia: Hermann Dunzendorfer
Edição: Bettina Mazakarini
Design de produção: Bertram Reiter
Direção de arte: Nicole Schmied
Decoração de set: Sarah Gerg
Distribuição: A2 Filmes

Moviecomarte

Quem Você Pensa Que Eu Sou, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2019 0 Comentários

Um dos destaques no Festival Varilux, “Quem Você Pensa Que Eu Sou” é um forte drama psicológico dirigido pelo francês Safy Nebbou e estrelado por Juliette Binoche, mais uma vez em uma atuação impecável.


O roteiro escrito a 4 mãos por Nebbou e Julie Peyr, aborda com requintada precisão assuntos como o envelhecimento, o medo do abandono, a paixão amorosa, o domínio, a obsessão e o desejo de não cumprir as regras.
“Quem Você Pensa Que Eu Sou” conta a história de uma mulher de 50 anos que, ao ser abandonada pelo marido, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.


O grande destaque do filme é a estrela Juliette Binoche. Sem maquiagem e joias, Juliette tem a idade e a fúria da personagem. Ao mesmo tempo forte e frágil, sua personagem é uma mulher que transita entre a realidade e a idealização em um labririnto percorrido durante sessões de terapia, que conduzem a o filme.


“Quem Você Pensa Que Eu Sou” abre a programação de outubro do Moviecom Arte, com sessões nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas. Super recomendado!

Ficha Técnica
Título: Quem Você Pensa Que Eu Sou
Título Original: Celle Que Vous Croyez
País de Origem: França
Ano: 2019
Gênero: Drama
Direção: SAFY NEBBOU
Roteiro: Nebbou/Julie Peyr, do livro de Camille Larens
Elenco: Juliette Binoche, François Civil, Nicole Garcia e Marie-Ange Casta
Fotografia: Gilles Porte
Montagem: Stéphane Pereiraz
Música: Ibrahim Maalouf
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

A Última Loucura de Claire Darling, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 27 de setembro de 2019 0 Comentários

A bela de sempre Catherine Deneuve e Chiara Mastroianni, mãe e filha na vida real, interpretam respectivamente, Claire Darling e Mary, no novo filme de Julie Bertucelli.


A diretora sempre encanta e surpreende com seus documentários e longas, e volta com toda vitalidade e humor em “A Última Loucura de Claire Darling”.


A personagem Claire decide vender tudo que tem em sua casa após acreditar que este seria seu último dia de vida. A certeza da senhora é tanta que ela decide vender preciosas peças de colecionador e até mesmo obras de arte renomadas. A sessão de desapego sugere que ela tenta se livrar também das recordações e dores do passado.


O enredo se desenvolve através de flashbacks que revelam o drama da família. Essa brincadeira de passado e presente dá a impressão de que tudo é uma grande alucinação, ou como se o filme todo fosse feito dentro da cabeça de Claire.
A filha é alertada da peripécia de sua mãe e vai a seu encontro, porém nada pode detê-la. Com o fracasso de parar a mãe, Mary continua na casa para acompanhar tudo e se certificar que a senhora está bem.


Claire vai deixando todos cada vez mais alarmados com sua condição mental. Porém, logo percebe-se que as atitudes vistas no presente são resultado de situações do passado, levando a um final, no mínimo, surpreendente.


“A Última Loucura de Claire Darling” fecha a programação de setembro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 28 e 29 de setembro às 11 horas e no dia 01 de outubro às 14 horas.

 

Ficha Técnica
Título original: La Dernière Folie de Claire Darling
Nacionalidade: França
Gêneros: Drama, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 6 de junho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 34min
Classificação: 12 anos
Direção: Julie Bertuccelli
Roteiro: Julie Bertuccelli, Sophie Fillières
Produção: Yael Fogiel, Laetitia Gonzalez
Direção de fotografia: Irina Lubtchansky
Edição: François Gédigier
Figurino: Nathalie Raoul
Elenco: Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni, Alice Taglioni
Distribuição: A2 Filmes

Moviecomarte

A Fotografia de Uma História de Amor Indiana

Postado porTemperos de Cinema 20 de setembro de 2019 0 Comentários

Em 2013 que o indiano Ritesh Batra se apresentou ao mundo com o delicioso The Lunchbox, filme em que dois indianos se correspondem amorosamente por meio de marmitas. Agora, 6 anos e 2 filmes depois, Batra volta novamente à sua origem com o belo “Retrato do Amor”, filme que bebe desses encontros fortuitos da Índia.


A trama acompanha a jornada de Rafi (Nawazuddin Siddiqui), um homem que trabalha como fotógrafo em pontos turísticos da Índia e que não tem tempo para relacionamentos.
Determinado a pagar uma dívida antiga de seu falecido pai para que a avó não perca sua casa, ao mesmo tempo ele é pressionado pela matriarca para achar uma boa esposa.

É aí, no desespero, que ele decide mentir, pegar a foto de uma moça qualquer e dizer para sua avó que está prestes a se casar com ela.


“Retrato de Amor” é uma pequena obra prima que você poderá ver nos dias 21 e 22 às 11 horas e no dia 24 às 14 horas

Ficha Técnica

Título original: Photograph
Distribuição: California Filmes
Data de estreia Brasil: 08/08/19
País: Alemanha/Índia/Estados Unidos
Gênero: Drama Romântico
Ano de produção: 2019
Duração: 110 minutos
Classificação: 12 anos
Direção: Ritesh Batra
Elenco: Nawazuddin Siddiqui, Sanya Malhotra, Akash Sinha

 

Moviecomarte

Simonal nos 12 anos do Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 13 de setembro de 2019 0 Comentários

Wilson Simonal, conheceu a fama e ostracismo quase que simultaneamente. Seu sucesso como cantor foi totalmente apagado após ser apontado como delator no período da ditadura militar.
O documentário Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei iniciou em 2009 um movimento de revisionismo histórico que fez suas músicas tornarem-se acessíveis às novas gerações. Agora este filme de Leonardo Domingues tenta sepultar de vez a fama de dedo duro que acompanha o músico mesmo depois de sua morte.


Milionário, idolatrado, inconfundível, talentoso em diferentes gêneros, estrela da TV, empresário e cheio de sucessos, Simonal foi um caso único, tanto por ter atingido patamar que nenhum artista negro havia alcançado até então no Brasil, quanto pela derrocada incomparável que veio na sequência.


O filme vai no embalo de sucessos recentes de cinebiografias de cantores como Elis e Tim Maia, usando uma trilha sonora poderosa para delinear o roteiro que aborda temas como o preconceito, a polarização esquerda-direita que o atacou duplamente, a própria ditadura militar e um dos primeiros casos de fake news, muito antes das redes sociais.
Você não pode perder “Simonal” no Moviecom Arte dos dias 14 e 15 às 11 horas e dia 17 às 14 horas.


Lembrando que no sábado, dia 14 de setembro, o Moviecom Arte completa 12 anos e teremos um pocket show com a cantora Telma Costa, interpretando os maiores sucessos de Simonal, para comemorar esta data.

Ficha Técnica
Titulo original: Simonal
Nacionalidade: Brasil
Gêneros: Drama, Biografia, Musical
Ano de produção: 2019
Estréia: 8 de agosto de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 45min
Classificação: 14 anos
Direção: Leonardo Domingues
Elenco: Fabricio Boliveira, Isis Valverde, Caco Ciocler, Leandro Hassum
Roteiro: Victor Atherino
Produção: Nathalie Felippe, Adriana König
Direção de fotografia: Pablo Baião
Edição: Vicente Kubrusly
Direção de arte: Yurika Yamasaki
Figurino: Kika Lopes
Estúdios: Globo Filmes, Pontos de Fuga
Distribuição: Downtown Filmes

Moviecomarte

Não Mexa Com Ela no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de setembro de 2019 0 Comentários

“Não Mexe com Ela” acompanha a jornada de mulher israelense no mercado de trabalho. Ela possui filhos, um marido compreensivo e uma mãe idosa, mas eles são deixados em segundo plano para que a narrativa investigue as perversas pressões exercidas sobre as mulheres em um mundo dominado pelos homens.


A diretora Michal Aviad não faz rodeios para introduzir na trama a questão do assédio sexual no local de trabalho. A conduta inapropriada do chefe Benny (Menashe Noy) ocorre desde os primeiros encontros com a nova funcionária, Orna (Liron Ben-Shlush) uma mulher que precisa do trabalho para melhorar a renda da família.


O roteiro esmiúça a pressão psicológica envolvida numa relação de poder. O patrão é colocado como um empresário poderoso que julga o cortejo “natural” e incontrolável, colocando a beleza dela como culpada por seu comportamento inadequado. Após cada comportamento abusivo, ele pede desculpas, busca formas de recompensar e faz mil elogios. No entanto, o desenvolvimento da trama é uma tragédia anunciada.


“Não Mexa Com Ela” é filme que abre a programação de setembro do Moviecom Arte e você poderá assisti-lo nos dias 07 e 08, às 11 horas e no dia 10, às 14 horas.

Ficha Técnica:

Título: Não Mexa Com Ela
Título Original: Isha Ovedet
País: Israel
Ano de produção: 2019
Gênero: Drama
Duração: 93 min
Classificação: 16 anos
Direção: Michal Aviad
Elenco: Liron Ben Shlush, Menashe Noy, Oshri Cohen

 

 

Moviecomarte

Boas Intenções no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de agosto de 2019 0 Comentários

“Boas Intenções” gira em torno de Isabelle, uma professora de francês que trabalha em um centro de serviços humanitários e, assim, acaba interagindo com diversos imigrantes que vieram refugiados de seus países. Ao ser convocada para alfabetizá-los, Isabelle se depara com várias dificuldades e aos poucos vai conhecendo as personas por trás das nacionalidades que representam, percebendo que todos aqueles estereótipos criados ao redor das mais diversas culturas do mundo não passam de visões preconceituosas e quebrando gradualmente a maneira xenófoba com que enxergava aquelas pessoas.


O objetivo de “Boas Intenções” é mostrar como uma mulher (europeia, diga-se de passagem) pode aprender a desconstruir seus preconceitos através da convivência com pessoas pertencentes a culturas diferentes – tudo isso através do bom humor; o que é apropriado, já que a comédia costuma ser uma forma eficaz de discutir temas sérios.


Gilles Legrand, além de dirigir, assina o roteiro em parceria com Léonore Confino. Ambos fazem de “Boas Intenções” uma obra quase politicamente incorreta mas quando analisarmos profundamente o significado do filme entenderemos o quão quebrado como sociedade nós estamos nos tornando.


Este filme será exibido nos dias 31 de agosto e 1 de setembro às 11 horas e no dia 3 de setembro às 14 horas, no Moviecom Arte.

Ficha Técnica
Título original: Les Bonnes intentions
Nacionalidade: França
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 43min
Direção: Gilles Legrand
Elenco: Agnès Jaoui, Claire Sermonne, Tim Seyfi
Roteiro: Gilles Legrand, Léonore Confino
Trilha sonora: Armand Amar
Direção de fotografia: Pierre Cottereau
Edição: Andrea Sedlácková
Design de produção: Riton Dupire-Clément
Decoração de set: Jeanne Bizard, Fanny Dromigny, Mohamed Jabbad
Distribuição: Pandora Filmes

Moviecomarte

A ARVORE DOS FRUTOS SELVAGENS, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de agosto de 2019 0 Comentários

No cinema (como nas artes em geral), quase nada é somente o que parece. A “Árvore dos Frutos Selvagens”, do premiado diretor Nuri Bilge Ceylan, transcende facilmente o cinema para tratar da humanidade e os muitos modos de lidar com ela.
Dentro de um contexto de diferenças entre os costumes rurais e urbanos, o filme busca tocar em pontos delicados dialogando com a dificuldade de se manter honesto consigo e com os outros, com a responsabilidade da existência e o enfrentamento da própria insignificância.


A história gira em torno de Sinan (Dogu Demirkol), um jovem que retorna à terra natal, de onde saiu para estudar. Terminada a faculdade, o jovem se vê desempregado e tenta viabilizar a publicação de seu primeiro livro. As dívidas do pai, metido em apostas de corridas de cavalos, tornam tudo mais difícil para o aspirante a escritor.


As reflexões propostas pelo roteiro – assinado pelo próprio Ceylan em conjunto com sua esposa Ebru e o estreante Akin Aksu – mexem em vários vespeiros, das tradições à política, passando inclusive pelas discussões teológicas, pricipalmente sobre a necessidade de adaptação da religião à realidade.


Famoso por planos longos, de diálogos “em tempo real”, sem cortes bruscos, e pelo uso de fotografia naturalista, Ceylan volta suas lentes a um realismo de fundo literário para comentar a Turquia atual com todas suas instabilidades e suas crises, financeira e política.
A arrebatadora direção de fotografia é assinada por Gökhan Tiryaki, que explora com perfeição as nuances entre luz e sombra para cada frame, especialmente quando faz uso da luz natural.


Você precisa assistir “A Árvore dos Frutos Selvagens”, um dos melhores filmes da temporada e que será exibido no Moviecom Arte nos deias 24 e 25 de agosto às 11 horas e no dia 27 de agosto às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Ahlat Agaci
Nacionalidades: França, Turquia, Alemanha, Bulgária
Gênero: Drama
Ano de produção: 2019
Estréia: 6 de junho de 2019 (Brasil)
Duração: 3h 08min
Direção: Nuri Bilge Ceylan
Roteiro: Nuri Bilge Ceylan, Akin Aksu, Ebru Ceylan
Elenco: Aydin Dogu Demirkol, Murat Cemcir, Bennu Yildirimlar
Direção de fotografia: Gökhan Tiryaki
Edição: Nuri Bilge Ceylan
Design de produção: Meral Aktan
Figurino: Demet Kadizade
Distribuição: Fênix Filmes

Moviecomarte

Atentado ao Hotel Taj Mahal, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 16 de agosto de 2019 0 Comentários

Em novembro de 2008, um grupo de homens armados executou uma série de ataques em pontos estratégicos da cidade de Bombaim, em uma sequência de atentados que deixaram mais de 170 mortos e outras centenas de feridos.
Desde que se decidiu a retratar tais acontecimentos, que basicamente envolveram a matança indiscriminada e à queima-roupa, o diretor Anthony Maras deve ter se encontrado em uma encruzilhada quando deu início à produção de Atentado ao Hotel Taj Mahal. Há alguma maneira certa de se filmar um massacre objetivamente? É possível transformar tamanho evento em material de thriller sem descambar para o exploratório?


Atentado ao Hotel Taj Mahal apresenta-se, de fato, como um thriller, tendo seu início assim que os terroristas desembarcam de seus botes em Bombaim. com uma tensão crescente até que os disparos começam.


Enquanto isso, acompanhamos em paralelo o microcosmo do hotel Taj Mahal Palace, desde os empregados aos abastados hóspedes. Maras apresenta o ambiente do hotel com atenção especial, definindo locações chave sem exatamente mapeá-las como um todo – algo que será valioso lá na frente. A relação do hotel com os hóspedes é sintetizada com eficiência através do mantra “o hóspede é deus”, dito pelo chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) aos seus lacaios no início do dia. A frase indica serventia, inferioridade, mas passa a simbolizar algo mais poderoso.

O roteiro de Maras e John Colee exibe uma violência objetiva, frontal e rápida, mantendo um tom uniformemente grave durante as mais de duas horas de filme. Sem nunca transformar as ocorrências em aventura, também evita o melodrama, algo notável quando se trata de uma tragédia em tamanha escala. Atentado ao Hotel Taj Mahal é um thriller, sim, mas do tipo mais cru que há, com trechos de puro terror e outros de pura humanidade.


Prepare-se para ver este filme impressionante no Moviecom Arte, dias 17 e 18 de agosto às 11 horas e no dia 20 de agosto às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Hotel Mumbai
Nacionalidades: Austrália, Índia, EUA
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Estréia: 11 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 2h 5min
Classificação: 16 anos
Direção: Anthony Maras
Roteiro: Anthony Maras, John Collee
Elenco: Dev Patel, Armie Hammer, Jason Isaacs
Trilha sonora: Volker Bertelmann
Direção de fotografia: Nick Remy Matthews
Edição: Peter McNulty
Design de produção: Steven Jones-Evans
Direção de arte: Marita Mussett
Decoração de set: Nicki Gardiner
Figurino: Anna Borghesi
Distribuição: Imagem Filmes

Moviecomarte

Jornada da Vida, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 8 de agosto de 2019 0 Comentários

Uma fábula simples mas carregada de densidade, “Jornada da Vida” é o novo longa de Phillippe Godeau que conta a jornada de Yao, um garoto (vivido pelo estreante Lionel Louis Basse) para encontrar seu escritor favorito, Seydou Tall (Omar Sy).


Yao mora numa comunidade no interior do Senegal e, ao descobrir que seu escritor favorito vem ao país participar da Bienal, desloca-se quase 400 quilômetros por um autográfo do ídolo. Comovido pelo empenho do garoto, Seydou se dispõe a levá-lo de volta à sua casa. A partir daí, vemos uma espécie de road movie que faz Seydou, um francês de família senegalesa, como muitos na França, reencontrar-se com suas origens africanas.


A direção de Phillipe Godeau traz uma poesia visual para compor a ambientação senegalesa. Planos inspirados fazem dessa história profunda também um prazer visual pelo que aquele país tem de belo e também de feio.
A presença da religião e o tema da colonização marcam fortemente o roteiro, fazendo com que essa produção seja também uma obra decolonial, ou seja, através da qual se repensa algumas das consequências da dominação de países externos sobre outros – como se deu no Brasil por Portugal e no Senegal pela França.


“Jornada da Vida” conduz o espectador a uma viagem cheia de cor e força. Um deleite para quem busca outras narrativas e pontos de vista na tela grande.
Este é o filme que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10 e 11 de agosto às 11 horas e no dia 13 de agosto às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Yao
Nacionalidades: França, Senegal
Gêneros: Drama, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 18 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 44min
Classificação: 10 anos
Direção: Philippe Godeau
Elenco: Omar Sy, Gwendolyn Gourvenec e Fatoumata Diawara
Roteiro: Philippe Godeau, Agnès de Sacy
Trilha sonora: Matthieu Chedid
Direção de fotografia: Jean-Marc Fabre
Edição: Hervé de Luze
Distribuição: California Filmes