Tag

#drama

Moviecomarte

Quem Você Pensa Que Eu Sou, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2019 0 Comentários

Um dos destaques no Festival Varilux, “Quem Você Pensa Que Eu Sou” é um forte drama psicológico dirigido pelo francês Safy Nebbou e estrelado por Juliette Binoche, mais uma vez em uma atuação impecável.


O roteiro escrito a 4 mãos por Nebbou e Julie Peyr, aborda com requintada precisão assuntos como o envelhecimento, o medo do abandono, a paixão amorosa, o domínio, a obsessão e o desejo de não cumprir as regras.
“Quem Você Pensa Que Eu Sou” conta a história de uma mulher de 50 anos que, ao ser abandonada pelo marido, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.


O grande destaque do filme é a estrela Juliette Binoche. Sem maquiagem e joias, Juliette tem a idade e a fúria da personagem. Ao mesmo tempo forte e frágil, sua personagem é uma mulher que transita entre a realidade e a idealização em um labririnto percorrido durante sessões de terapia, que conduzem a o filme.


“Quem Você Pensa Que Eu Sou” abre a programação de outubro do Moviecom Arte, com sessões nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas. Super recomendado!

Ficha Técnica
Título: Quem Você Pensa Que Eu Sou
Título Original: Celle Que Vous Croyez
País de Origem: França
Ano: 2019
Gênero: Drama
Direção: SAFY NEBBOU
Roteiro: Nebbou/Julie Peyr, do livro de Camille Larens
Elenco: Juliette Binoche, François Civil, Nicole Garcia e Marie-Ange Casta
Fotografia: Gilles Porte
Montagem: Stéphane Pereiraz
Música: Ibrahim Maalouf
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

Programação de Outubro Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2019 0 Comentários

Outubro chegou e com ele a nova programação do Moviecom Arte trazendo, como sempre, ótimos filmes, de diretores brilhantes e grandes estrelas como a divas Juliette Binoche e Catherine Deneuve.
Veja os trailers:

DIAS 05, 06 E 08 DE OUTUBRO
“QUEM VOCÊ PENSA QUE EU SOU”

Um dos destaques no Festival Varilux, “Quem Você Pensa Que Eu Sou” é um forte drama psicológico dirigido pelo francês Safy Nebbou e estrelado por Juliette Binoche, mais uma vez em uma atuação impecável.
O roteiro escrito a 4 mãos por Nebbou e Julie Peyr, aborda com requintada precisão assuntos como o envelhecimento, o medo do abandono, a paixão amorosa, o domínio, a obsessão e o desejo de não cumprir as regras.
“Quem Você Pensa Que Eu Sou” conta a história de uma mulher de 50 anos que, ao ser abandonada pelo marido, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.
O grande destaque do filme é a estrela Juliette Binoche. Sem maquiagem e joias, Juliette tem a idade e a fúria da personagem. Ao mesmo tempo forte e frágil, sua personagem é uma mulher que transita entre a realidade e a idealização em um labirinto percorrido durante sessões de terapia, que conduzem a o filme.

“Quem Você Pensa Que Eu Sou” abre a programação de outubro do Moviecom Arte, com sessões nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas. Super recomendado!

DIAS 12, 13 E 15 DE OUTUBRO
“A TABACARIA”


Um dos mais traumáticos períodos da história da humanidade, a Segunda Guerra Mundial e a ocupação nazista, continua rendendo muitas histórias e filmes. E “A Tabacaria”, do diretor Nikolaus Leytner, é um deles.
Baseado em um best seller de 2012 escrito por Robert Seethaler, “A Tabacaria” é um romance de formação que conta as transformações na vida de Franz (Simon Morzé), um garoto alemão de dezessete anos que é enviado para Viena pela sua mãe (Regina Fritsch) para trabalhar na tabacaria de Otto Trsnjek (Johannes Krisch), velho amigo da família.
Na Austria em vias de ocupação pelos nazistas, Franz se apaixona pela primeira vez e começa uma amizade singular com um frequentador constante da tabacaria: Sigmund Freud, interpretado por Bruno Ganz, brilhante em um dos seus últimos papéis para o cinema antes de seu falecimento.
O dilema entre sair do país ou ali permanecer é uma constante para os personagens e exerce grande influência sobre tudo em suas vidas. Com a ascensão de Hitler ao poder, a obra também retrata as tensões entre os austríacos que apoiavam o ditador e aqueles que não queriam se envolver com o regime nazista.
Apesar de não ser este o propósito do filme, ele demonstra de forma interessante como as relações foram afetadas com a chegada do exército de Hitler ao país.

“A Tabacaria” é um filme que você simplesmente tem que assistir. Ele será exibido no Moviecom Arte nos dias 12 e 13 às 11 horas e no dia 15 de outubro às 14 horas.

DIAS 19, 20 E 22 DE OUTUBRO
MINHA LUA DE MEL POLONESA

Fazer uma humor a partir de uma tragédia é uma empreitada de muitos riscos. Sobretudo quando passa por um tema tão complexo quanto o Holocausto.
“Minha Lua de Mel Polonesa”, primeiro filme como diretora da atriz Élise Otzenberger, se divide entre o drama e a comédia narrando a viagem de um casal francês à Polônia para celebrar a memória de seus antepassados nos 75 anos da destruição da comunidade em que o avô do rapaz nasceu.
O filme começa em tom de comédia mostrando as idas e vindas do casal Anna (Judith Chemla) e Adam (Arthur Igual), dois franceses de origem judaica que têm um bebê recém-nascido. Quando o avô de Adam os convida para uma celebração no vilarejo onde mora, no interior da Polônia, cada um vê a oportunidade de uma maneira diferente. Enquanto ele não se empolga muito com a ideia, mas ela quer aproveitar para conhecer melhor as raízes de sua própria família.
Na segunda parte o drama assume a trama, com interessantes referências ao Holocausto em paralelo às tragédias familiares. O que parecia uma simples viagem se transforma em uma jornada de autoconhecimento e aceitação.

O polêmico “Minha Lua de Mel Polonesa” é a atração do Moviecom Arte nos dias 19 e 20 às 11 horas e no dia 22 às 14 horas.

DIAS 26, 27 E 29 DE OUTUBRO
ADEUS À NOITE


O que realmente sabemos sobre as pessoas que se envolvem com o terrorismo? Seriam apenas pessoas desprovidas de humanidade? O que de fato torna algumas pessoas em obcecadas por suas convicções politicas/religiosas?
“Adeus À Noite”, escrito e dirigido por André Téchiné, mostra as diversas facetas que um terrorista pode assumir e nos insere no contexto a partir do drama vivido pelas pessoas mais próximas daqueles que seguem este caminho.
Téchiné traz a diva Catherine Deneuve, sua grande parceira em mais de 1 dezena de produções, no papel de Muriel, uma senhora francesa que recebe o neto, que mora no Canadá, para passar uma temporada em sua casa. Acompanhado da namorada ele vai para a França com o objetivo de se juntar a um grupo extremista.
“Adeus À Noite” é uma narrativa sobre como o extremismo religioso vai tomando conta das pessoas num nível quase patológico. O neto, interpretado por Kacey Mottet Klein, vai gradualmente aprofundando o nível de tormento em sua cabeça. Os conflitos internos e pessoais com a avó ajudam a dar o tom.

Este filme impactante fecha a nossa programação de Outubro no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 26 e 27 às 11 horas e no dia 29 às 14 horas.

Moviecomarte

A Fotografia de Uma História de Amor Indiana

Postado porTemperos de Cinema 20 de setembro de 2019 0 Comentários

Em 2013 que o indiano Ritesh Batra se apresentou ao mundo com o delicioso The Lunchbox, filme em que dois indianos se correspondem amorosamente por meio de marmitas. Agora, 6 anos e 2 filmes depois, Batra volta novamente à sua origem com o belo “Retrato do Amor”, filme que bebe desses encontros fortuitos da Índia.


A trama acompanha a jornada de Rafi (Nawazuddin Siddiqui), um homem que trabalha como fotógrafo em pontos turísticos da Índia e que não tem tempo para relacionamentos.
Determinado a pagar uma dívida antiga de seu falecido pai para que a avó não perca sua casa, ao mesmo tempo ele é pressionado pela matriarca para achar uma boa esposa.

É aí, no desespero, que ele decide mentir, pegar a foto de uma moça qualquer e dizer para sua avó que está prestes a se casar com ela.


“Retrato de Amor” é uma pequena obra prima que você poderá ver nos dias 21 e 22 às 11 horas e no dia 24 às 14 horas

Ficha Técnica

Título original: Photograph
Distribuição: California Filmes
Data de estreia Brasil: 08/08/19
País: Alemanha/Índia/Estados Unidos
Gênero: Drama Romântico
Ano de produção: 2019
Duração: 110 minutos
Classificação: 12 anos
Direção: Ritesh Batra
Elenco: Nawazuddin Siddiqui, Sanya Malhotra, Akash Sinha

 

Moviecomarte

Boas Intenções no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de agosto de 2019 0 Comentários

“Boas Intenções” gira em torno de Isabelle, uma professora de francês que trabalha em um centro de serviços humanitários e, assim, acaba interagindo com diversos imigrantes que vieram refugiados de seus países. Ao ser convocada para alfabetizá-los, Isabelle se depara com várias dificuldades e aos poucos vai conhecendo as personas por trás das nacionalidades que representam, percebendo que todos aqueles estereótipos criados ao redor das mais diversas culturas do mundo não passam de visões preconceituosas e quebrando gradualmente a maneira xenófoba com que enxergava aquelas pessoas.


O objetivo de “Boas Intenções” é mostrar como uma mulher (europeia, diga-se de passagem) pode aprender a desconstruir seus preconceitos através da convivência com pessoas pertencentes a culturas diferentes – tudo isso através do bom humor; o que é apropriado, já que a comédia costuma ser uma forma eficaz de discutir temas sérios.


Gilles Legrand, além de dirigir, assina o roteiro em parceria com Léonore Confino. Ambos fazem de “Boas Intenções” uma obra quase politicamente incorreta mas quando analisarmos profundamente o significado do filme entenderemos o quão quebrado como sociedade nós estamos nos tornando.


Este filme será exibido nos dias 31 de agosto e 1 de setembro às 11 horas e no dia 3 de setembro às 14 horas, no Moviecom Arte.

Ficha Técnica
Título original: Les Bonnes intentions
Nacionalidade: França
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 43min
Direção: Gilles Legrand
Elenco: Agnès Jaoui, Claire Sermonne, Tim Seyfi
Roteiro: Gilles Legrand, Léonore Confino
Trilha sonora: Armand Amar
Direção de fotografia: Pierre Cottereau
Edição: Andrea Sedlácková
Design de produção: Riton Dupire-Clément
Decoração de set: Jeanne Bizard, Fanny Dromigny, Mohamed Jabbad
Distribuição: Pandora Filmes

Moviecomarte

A ARVORE DOS FRUTOS SELVAGENS, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de agosto de 2019 0 Comentários

No cinema (como nas artes em geral), quase nada é somente o que parece. A “Árvore dos Frutos Selvagens”, do premiado diretor Nuri Bilge Ceylan, transcende facilmente o cinema para tratar da humanidade e os muitos modos de lidar com ela.
Dentro de um contexto de diferenças entre os costumes rurais e urbanos, o filme busca tocar em pontos delicados dialogando com a dificuldade de se manter honesto consigo e com os outros, com a responsabilidade da existência e o enfrentamento da própria insignificância.


A história gira em torno de Sinan (Dogu Demirkol), um jovem que retorna à terra natal, de onde saiu para estudar. Terminada a faculdade, o jovem se vê desempregado e tenta viabilizar a publicação de seu primeiro livro. As dívidas do pai, metido em apostas de corridas de cavalos, tornam tudo mais difícil para o aspirante a escritor.


As reflexões propostas pelo roteiro – assinado pelo próprio Ceylan em conjunto com sua esposa Ebru e o estreante Akin Aksu – mexem em vários vespeiros, das tradições à política, passando inclusive pelas discussões teológicas, pricipalmente sobre a necessidade de adaptação da religião à realidade.


Famoso por planos longos, de diálogos “em tempo real”, sem cortes bruscos, e pelo uso de fotografia naturalista, Ceylan volta suas lentes a um realismo de fundo literário para comentar a Turquia atual com todas suas instabilidades e suas crises, financeira e política.
A arrebatadora direção de fotografia é assinada por Gökhan Tiryaki, que explora com perfeição as nuances entre luz e sombra para cada frame, especialmente quando faz uso da luz natural.


Você precisa assistir “A Árvore dos Frutos Selvagens”, um dos melhores filmes da temporada e que será exibido no Moviecom Arte nos deias 24 e 25 de agosto às 11 horas e no dia 27 de agosto às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Ahlat Agaci
Nacionalidades: França, Turquia, Alemanha, Bulgária
Gênero: Drama
Ano de produção: 2019
Estréia: 6 de junho de 2019 (Brasil)
Duração: 3h 08min
Direção: Nuri Bilge Ceylan
Roteiro: Nuri Bilge Ceylan, Akin Aksu, Ebru Ceylan
Elenco: Aydin Dogu Demirkol, Murat Cemcir, Bennu Yildirimlar
Direção de fotografia: Gökhan Tiryaki
Edição: Nuri Bilge Ceylan
Design de produção: Meral Aktan
Figurino: Demet Kadizade
Distribuição: Fênix Filmes

Moviecomarte

Tudo Que Tivemos, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de junho de 2019 0 Comentários

Mais um projeto cinematográfico a explorar a convivência com uma pessoa condicionada ao Alzheimer, “Tudo o Que Tivemos” apresenta impasses interessantes a uma rotina tão frustrante.


Há uma visão conservadora, mas não menos verdadeira, no amor que Bert (Robert Foster) nutre por Ruth (Blythe Danner). O marido precisa enfrentar as suas próprias convicções no cuidado de sua querida esposa. Ele não quer enviá-la para um outro lugar, onde seria tratada com mais objetividade e segurança, porque encara como seu dever manter o amor, que carrega há décadas pela esposa, até os seus últimos segundos.


Nesse meio tempo, portanto entram os filhos do casal, pensando que poderão mudar a cabeça do pai. Tudo o Que Tivemos, paralelamente a isso, encaminhará jornadas mais pessoais a cada um dos membros dessa família.


Este filme encerra a programação de Junho do Moviecom Arte com sessões nos dias 29 e 30 de Junho às 11 horas e no dia 02 de Julho às 14 horas. No Moviecom Arte é claro.

Ficha Técnica
Título no Brasil: Tudo o que Tivemos
Título original: What They Had
Gênero: Drama
Duração: 101 min
Estreia no Brasil: 02 de Maio de 2019
Classificação indicativa: NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
País: EUA
Diretor: Elizabeth Chomko
Roteirista: Elizabeth Chomko
Elenco: Hilary Swank, Michael Shannon, Robert Forster, Blythe Danner, Taissa Farmiga, Josh Lucas, Sarah Sutherland, Marilyn Dodds, Frank Aimee e Garcia William Smillie

Moviecomarte

Em Trânsito, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 20 de junho de 2019 0 Comentários

Juntamente com Barbara (2012) e Fênix (2014), o longa “Em Trânsito” fecha uma trilogia de filmes que o próprio diretor Christian Petzold chamou de “Amor em Tempos de Sistemas Opressivos“. O três roteiros têm inspiração em Transit, no livro de Anna Seghers publicado em 1944.

PAULA BEER ET FRANZ ROGOWSKI

“Em Trânsito” é ambientado na Europa onde a ameaça fascista está em toda parte, mas ao mesmo tempo ainda invisível. O roteiro não mostra a reação das pessoas frente ao inimigo. A luta pela vida, nesse caso, é colocada juntamente com uma espera que causa medo e força as pessoas a pedirem vistos, buscarem novos documentos e viverem em trânsito, de cidade em cidade, de país em país. O objetivo é chegar a um destino onde possam, longe dos agentes do Reich, continuar (ou, nesse caso, reconstruir) suas vidas.


Contudo, “Em Trânsito” não é um filme de época apenas. Ele mistura passado e presente para falar dos refugiados na Europa dos dias atuais, vivendo as mesmas sensações.


Estrelado por Franz Rogowski e Paula Beer, “Em Trânsito” é um filme que nos coloca num estranho limite de percepção e recepção do amor em meio à opressão. A obra suscita mais a angústia de não viver esse sentimento amoroso.
Este será o filme da semana no Moviecom Arte dos dias 22 e 23 às 11 horas e dia 25 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Transit
Nacionalidades: Alemanha, França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Estréia: 11 de abril de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 41min
Classificação: Livre
Direção: Christian Petzold
Roteiro: Christian Petzold
Elenco: Franz Rogowski, Paula Beer, Godehard Giese
Trilha sonora: Stefan Will
Direção de fotografia: Hans Fromm
Edição: Bettina Böhler
Design de produção: Kade Gruber
Decoração de set: Aurelie Combe
Figurino: Katharina Ost
Distribuição: Supo Mungam Films

Moviecomarte

O Gênio e o Louco, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 14 de junho de 2019 0 Comentários

Baseado no livro de Simon Winchester, “O Gênio e o Louco” gira em torno da criação do Dicionário Oxford e traz Sean Penn e Mel Gibson interpretando William Chester e John Murray, dois homens ambiciosos que tentam concluir um dos maiores projetos do mundo: a criação do Dicionário Oxford.


Um deles é o Professor que tomou a decisão de iniciar o compilado, em 1857. O outro é o Doutor W.C. Minor que contribuiu com mais de 10.000 verbetes para o dicionário, mesmo estando internado em um hospício para criminosos. Os dois têm suas vidas ligadas pela loucura, genialidade e obsessão.


O desempenho irretocável de Penn e Gibson nos levam para o centro da vida acadêmica na sociedade britânica do século 19, formada por pessoas ávidas por leitura. Os dois personagens históricos interpretados por eles são movidos por uma paixão arrebatadora e pelo grande desafio.


O diretor Farhad Safinia assina também o roteiro ao lado de Todd Komarnicki.
“O Gênio e o Louco” é o filme que o Moviecom Arte arpesenta nos dias 15 e 16 às 11 horas e no dia 18 às 14 horas. Imperdível.

Ficha Técnica
Título no Brasil: O Gênio e o Louco
Título Original: The Professor and the Madman
Gênero: Biografia Drama
País de Origem: Irlanda
Diretor: Farhad Safinia
Roteirista: John Boorman Todd Komarnicki Farhad Safinia
Elenco: Mel Gibson Sean Penn Natalie Dormer Jennifer Ehle Ioan Gruffudd Jeremy Irvine Aidan McArdle Adam Fergus
Ano de produção: 2019
Fotografia: Kasper Tuxen
Trilha Sonora: Bear McCreary
Distribuidora: Imagem Filmes

Moviecomarte

Um Amor Inesperado, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de junho de 2019 0 Comentários

Ricardo Darín é figura fácil aqui no Moviecom Arte. E o incansável ator argentino está de volta na nossa telona protagonizando uma deliciosa comédia dramática, “Um Amor Inesperado”, dirigido por Juan Vera.


O filme fala sobre duas pessoas que reavaliam a vida amorosa após a partida do único filho que vai estudar no exterior.
Ricardo Darín e Mercedes Morán são o grande destaque do filme, passando de forma brilhante os dilemas do casal, através de um texto repleto de tiradas espertas sobre o comportamento pós-separação e o medo da solidão.


Este é o filme de estréia do produtor e roteirista Juan Vera como diretor e ele aproveita a qualidade do elenco, a começar pelos dois protagonistas, para fazer um filme leve, mas permeado por diversas questões relacionadas às vicissitudes dos relacionamentos amorosos.


“Um Amor Inesperado” é o filme que o Moviecom Arte traz às vésperas do Dia dos Namorados, com sessões nos dias 08 e 09 às 11 horas e no dia 11 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: El Amor Menos Pensado
Nacionalidade: Argentina
Gêneros: Romance, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 14 de março de 2019 (Brasil)
Duração: 2h 16min
Classificação: 14 anos
Direção: Juan Vera
Roteiro: Juan Vera, Daniel Cúparo

Elenco: Ricardo Darín e Mercedes Morán
Produção: Juan Vera, Ricardo Darín, Chino Darín, Christian Faillace, Juan Pablo Galli, Juan Lovece, Federico Posternak, Cindy Teperman
Direção de fotografia: Rodrigo Pulpeiro
Edição: Pablo Barbieri Carrera
Design de produção: Mercedes Alfonsín
Estúdios: Boneco Films, Kenya Films, Patagonik Film Group
Distribuição: Alpha Filmes Ltda

Moviecomarte

A Sombra do Pai, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 30 de maio de 2019 0 Comentários

Depois de sua estreia com “O Animal Cordial”, a diretora Gabriela Amaral Almeida lança “A Sombra do Pai”, um drama com pitadas do cinema de terror e com o qual ela se firma como um grande nome do cinema brasileiro contemporâneo.
Gabriela domina todas as técnicas e isso fica claro quando ela se propõe a fazer um filme sobre uma criança que perdeu a mãe precocemente, sendo forçada a se virar sozinha para cuidar da casa e do pai viúvo e fragilizado.


Protagonizado pelo jundiaiense Júlio Machado e pela jovem estreante Nina Medeiros, “A Sombra Do Pai” fala também sobre arquétipo masculino do homem forte, viril, apolíneo – mas que, por dentro, está desmoronando na incapacidade de administrar seus sentimentos.


“A Sombra do Pai” é um filme de camadas que se misturam. Gabriela constrói assim um longa com referências da cultura brasileira e de sua própria vivência, além é claro de suas referências cinematográficas.


Destaque para as atuações de Nina Medeiros, como a intrigante Dalva; Julio Machado, impecável na figura complexa do pai; e Luciana Paes, premiada no Festival de Cinema de Brasília por seu papel como a tia da menina.
“A Sombra do Pai” abre a Programação de Junho no Moviecom Arte e você poderá vê-lo nos dias 01 e 02 às 11 horas e no dia 04 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: A Sombra do Pai
Gênero(s): Drama, Suspense e Terror
Duração: 92 min
Estreia no Brasil: 02 de Maio de 2019
Classificação indicativa: NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
País: Brasil
Idioma: Português
Diretor: Gabriela Amaral Almeida
Roteiro: Gabriela Amaral Almeida
Elenco: Nina Medeiros, Julio Machado, Luciana Paes e Rafael Raposo
Distribuição: Pandora Filmes