Tag

clássico do cinema

Extras

Casablanca, O Cardápio

Postado porTemperos de Cinema 26 de julho de 2018 0 Comentários

O próximo cardápio do Temperos de Cinema está quase pronto e deve estrear em breve. A inspiração para as receitas vem do filme “Casablanca”, de 1942, dirigido por Michael Curtiz e estrelado por Ingrid Bergman e Humphrey Bogart.


Considerado um dos maiores filmes da história do cinema americano, foi a grande sensação do Oscar em 1943, levando o prêmio de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Ator Coadjuvante, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia, Melhor Edição e Melhor Trilha Sonora.


Lançado no auge da Segunda Guerra Mundial, “Casablanca” conta a história de Rick Blaine, um americano amargo e cínico que vive e trabalha em Casablanca, onde tem um badalado café. Rick’s Café é frequentado tanto por nazistas, funcionários franceses, quanto por refugiados e criminosos. Um belo dia, Ilsa Lund, o grande amor do passado de Rick, aparece em seu bar ao lado do marido, Victor Laszlo, herói da resistência tcheca. O reencontro dos ex-amantes reacende o amor entre eles.


A maravilhosa canção As Time Goes By, escrita por Herman Hupfeld em 1931, tornou-se internacionalmente famosa depois de cantada pelo personagem Sam (Dooley Wilson) e foi eleita pelo American Film Institute como a segunda música de filme mais importante de todos os tempos.


Aliás, “Casablanca” ocupa lugar de destaque em todas as listas sobre os mais importantes filmes da história do cinema.
Várias cenas e frases do filme se tornaram icônicas. Entre elas a cena onde Ingrid Bergman diz “play it again, Sam”, quando pede a Dooley Wilson para tocar A Time Goes By. O mais curioso sobre essa frase, é que ela nunca foi dita no filme.
Outra cena e frase famosas, é despedida dos personagens de Humphrey Bogart e Ingrid Bergman, em que ela pergunta “e quanto a nós?”, ao que ele responde dizendo “nós sempre teremos Paris”.


O cineasta Woody Allen é tão apaixonado por “Casablanca” que em 1972 estrelou um filme chamado “Play It Again, Sam”, dirigido por Herbert Ross, recheado de aparições fantasmas de Bogart dando conselhos sobre como tratar as mulheres.
Em 1979, Allen voltaria a citar “Casablanca” nas cenas finais do filme “Manhattan”, colocando a frase “sempre teremos Paris” na despedida dos personagens Isaac e Tracy, interpretados por ele mesmo e Mariel Hemingway.
Mais uma curiosidade sobre o filme: O papel imortalizado por Bogart, a princípio fora entregue ao então ator Ronald Regan que, felizmente foi convocado pelo exército para ir para o front e não pode aceitar o convite.

Prepare-se para viver grandes paixões no novo cardápio do Temperos de Cinema inspirado nesse grande sucesso do cinema.