Tag

#cinema

Moviecomarte

Jornada da Vida, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 8 de agosto de 2019 0 Comentários

Uma fábula simples mas carregada de densidade, “Jornada da Vida” é o novo longa de Phillippe Godeau que conta a jornada de Yao, um garoto (vivido pelo estreante Lionel Louis Basse) para encontrar seu escritor favorito, Seydou Tall (Omar Sy).


Yao mora numa comunidade no interior do Senegal e, ao descobrir que seu escritor favorito vem ao país participar da Bienal, desloca-se quase 400 quilômetros por um autográfo do ídolo. Comovido pelo empenho do garoto, Seydou se dispõe a levá-lo de volta à sua casa. A partir daí, vemos uma espécie de road movie que faz Seydou, um francês de família senegalesa, como muitos na França, reencontrar-se com suas origens africanas.


A direção de Phillipe Godeau traz uma poesia visual para compor a ambientação senegalesa. Planos inspirados fazem dessa história profunda também um prazer visual pelo que aquele país tem de belo e também de feio.
A presença da religião e o tema da colonização marcam fortemente o roteiro, fazendo com que essa produção seja também uma obra decolonial, ou seja, através da qual se repensa algumas das consequências da dominação de países externos sobre outros – como se deu no Brasil por Portugal e no Senegal pela França.


“Jornada da Vida” conduz o espectador a uma viagem cheia de cor e força. Um deleite para quem busca outras narrativas e pontos de vista na tela grande.
Este é o filme que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10 e 11 de agosto às 11 horas e no dia 13 de agosto às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Yao
Nacionalidades: França, Senegal
Gêneros: Drama, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 18 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 44min
Classificação: 10 anos
Direção: Philippe Godeau
Elenco: Omar Sy, Gwendolyn Gourvenec e Fatoumata Diawara
Roteiro: Philippe Godeau, Agnès de Sacy
Trilha sonora: Matthieu Chedid
Direção de fotografia: Jean-Marc Fabre
Edição: Hervé de Luze
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

Um Homem Fiel no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 1 de agosto de 2019 0 Comentários

Este é o segundo longa dirigido pelo galã francês Louis Garrel. Após Dois Amigos (20015), o filho de Philippe Garrel volta ao tema dos triângulos amorosos, indeciso entre as duas mulheres que estão ao seu redor.


Em “Um Homem Fiel” ele aparece novamente como Abel – o mesmo nome do seu personagem em Dois Amigos. Na primeira cena do filme, ele fica sabendo que sua namorada, Marianne (Laetitia Casta), está grávida de seu melhor amigo, Paul.


Ao invés de brigas, discussões, choros ou protestos, a reação dele é tipicamente francesa e com um “bom, preciso ir agora para não chegar atrasado”, os dois se separam, os anos se passam e o reencontro se dá quase uma década depois, após a morte inesperada de Paul.


Abel decide retomar o antigo relacionamento com Marianne e quando as coisas parecem se acertar, enfim, surge uma nova paixão na vida de Abel, Eva (Lily Rose), irmã de Paul.


Os três protagonistas mesmo decepcionando-se quando percebem que a vida não correspondem às suas aspirações, demonstram suas fragilidades e anseios, e permitem que o público se identifique com eles em várias situações.
O roteiro escrito em parceria com o grande Jean-Claude Carrière, autor de clássicos como O Discreto Charme da Burguesia (1972) e Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977) , é um drama romântico que discorre de maneira atraente sobre várias questões e com personagens cheos de carisma e sensibilidade.

Dica: Preste atenção no ciumento filho de Marianne, Joseph (Joseph Engel) com sua “inocência cruel”, como diria Cazuza, tentando separar o casal.

“Um Homem Fiel” integrou a Mostra Varilux de Cinema Francês 2019 e abre a nossa programação de agosto, com exibição nos dias 03 e 04 de agosto às 11 horas, e na terça dia 06 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Um Homem Fiel
Título original: L’Homme Fidèle
Nacionalidade: França
Gêneros: Romance, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 15min
Classificação: 12 Anos
Direção: Louis Garrel

Elenco: Arthur Igual, Bakary Sangaré, Dali Benssalah, Diane Courseille, Joseph Engel, Kiara Carrière, Laetitia Casta, Lily-Rose Depp, Louis Garrel, Vladislav Galard
Roteiro: Louis Garrel, Jean-Claude Carrière
Direção de fotografia: Irina Lubtchansky
Edição: Joëlle Hache
Design de produção: Jean Rabasse
Distribuição: Supo Mungam Films

 

Moviecomarte

Casal Improvável no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de julho de 2019 0 Comentários

Uma comédia estrelada por Charlize Theron e Seth Rogen, que desafia os conceitos público do que seria um casal ideal. Esta fórmula exaustivamente usada com um viéz cômico, aqui se aplica em uma trama romântica utópica, que subverte expectativas e preconceitos políticos e de gênero, com uma sinceridade irresistível.


Dirigida por Jonathan Levine, essa comédia romântica tem como ponto forte o carisma do casal central. Seth Rogen é Fred Flarsky, um jornalista à moda antiga, que se demite quando seu jornal de tendências liberais e investigativas é comprado por uma grande corporação. Charlotte Field, interpretada por Charlize Theron, é uma mulher poderosa que deseja concorrer à presidência do país.


A vida de Charlotte é totalmente voltada para o trabalho e o sonho de ser presidenta domina tudo – até seus relacionamentos pessoais. Um encontro com o primeiro-ministro do Canadá (Alexander Skarsgård) bombou na internet. Por acaso, ela encontra Flarsky numa festa – ela foi babá dele na adolescência, e a última vez em que se viram aconteceu algo bem estranho. Ele acaba contratado para escrever os discursos dela, que ainda não lançou sua candidatura, mas está viajando pelo mundo assinando um acordo ecológico. E esse reencontro acaba virando um romance.


O filme, escrito por Dan Sterling e Liz Hannah, é uma espécie de fantasia que usa maquinações políticas de maneira ingênua, tocando de forma quase incisiva em assuntos caros aos liberais americanos, como racismo e machismo.
Esta deliciosa comédia é o filme que o Moviecom Arte apresenta nos dias 27 e 28 de julho, às 11 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título original: Long Shot
Nacionalidade: EUA
Gênero: Comédia
Ano de produção: 2019
Estréia: 20 de junho de 2019 (Brasil)
Classificação: 16 anos
Duração: 2h 00min
Direção: Jonathan Levine
Roteiro: Liz Hannah, Dan Sterling
Elenco: Charlize Theron, Seth Rogen, June Diane Raphael, O´Shea Jackson Jr., Ravi Patel, Bob Odenkirk, Andy Serkis, Randall Park, Tristan D. Lalla, Alexander Skarsgård, Aladeen Tawfeek, Nathan Morris
Produção: Charlize Theron, Seth Rogen, Evan Goldberg, Rodrigo Guerrero, Barbara A. Hall, Kelli Konop, Jonathan McCoy, James Weaver
Trilha sonora: Marco Beltrami, Miles Hankins
Direção de fotografia: Yves Bélanger
Design de produção: Kalina Ivanov
Direção de arte: Camila Arocha, Sharon Davis, Donna Noonan, Zoe Sakellaropoulo
Decoração de set: Melissa Villegas Solórzano
Figurino: Mary E. Vogt
Distribuição: Paris Filme

Moviecomarte

A Grande Dama do Cinema, No Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 5 de julho de 2019 0 Comentários

Com apenas 6 atores e 3 locações, “A Grande Dama do Cinema” é um longa surpreendente do oscarizado diretor argentino Juan José Campanella.


Mara Ordaz, personagem central da trama, remete à Nora Desmond, protagonista de “Crepúsculo dos Deuses” (o clássico de Billy Wilder, de 1950). Mara foi uma estrela na juventude, chegou a ganhar um grande prêmio internacional (o Oscar?), mas foi esquecida com o passar dos anos.
Afastada das telas há décadas, Mara vive em uma velha mansão decadente nas cercanias de Buenos Aires com o marido paraplégico, o também ator Pedro (Luis Brandoni), o cineasta Norberto (Oscar Maritnez) e o roteirista Martin (Marcos Mundstock), todos no ostracismo, assim como ela.


Baseado no romance El Cuento de las Comadrejas, “A Grande Dama do Cinema” brinca com as convenções do melodrama para construir uma saborosa farsa sobre o próprio cinema. É ao mesmo tempo muito engraçado e bastante cruel em sua visão sobre o envelhecer em uma indústria que endeusa a juventude.


O convívio entre Marta, Pedro, Norberto e Martin reproduz de certa forma a teia de relações que um dia tiveram, quando ainda estavam na ativa. Ela, nas posição de diva, ainda que na obscuridade, os tiraniza. O marido nunca teve uma carreira a sua altura, e os outros dois de certa forma tiveram suas carreiras atreladas à dela. A imensa casa onde vivem isolados do mundo real, é um mausoléu de lembranças, forrado de cartazes, fotos, troféus e lembranças. Dividem espaço com ratos e a falta de dinheiro.


Tudo muda quando entram cena dois jovens aparentemente deslumbrados com o passado glorioso de Mara. Eles prometem levá-la de volta à ribalta e tentam convencê-la a vender a casa, sem levar em consideração que ela não vive só, que sua vida está profundamente ligada a de seus companheiros. Carente de atenção e seduzida pela possibilidade de resgatar seus dias de estrela, ela sucumbe.


A trama, cheia de reviravoltas, é, no fundo, uma grande homenagem ao cinema, tanto aos seus gêneros e formatos narrativos quanto a sua mística, por vezes aterrorizante, assim como em Crepúsculo dos Deuses.
Campanella prova, mais uma vez, ser um hábil artesão, um ótimo contador de histórias. O elenco de grandes veteranos do cinema argentino dá um verdadeiro show de interpretação e são o ponto alto deste filme.
Estrelado por Graciela Borges, Luis Brandoni e Oscar Martinez, “A Grande Dama do Cinema” é o filme que o Moviecom Arte apresenta nos dias 06 e 07 de julho, às 11 horas.

Ficha Técnica
Título original: El cuento de las comadrejas
Nacionalidades: Argentina, Espanha
Gêneros: Comédia, Drama
Ano de produção: 2019
Estréia: 16 de maio de 2019 (Brasil)
Duração: 2h 03min
Direção: Juan José Campanella
Elenco; Graciela Borges, Oscar Martínez, Luis Brandoni, Marcos Mundstock, Clara Lago, Nicolás Francella e Maru Zapata
Roteiro: Juan José Campanella
Trilha sonora: Emilio Kauderer
Direção de fotografia: Félix Monti
Direção de arte: Nelson Noel Luty
Figurino: Cecilia Monti
Distribuição: Fênix Filmes

Moviecomarte

Tudo Que Tivemos, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de junho de 2019 0 Comentários

Mais um projeto cinematográfico a explorar a convivência com uma pessoa condicionada ao Alzheimer, “Tudo o Que Tivemos” apresenta impasses interessantes a uma rotina tão frustrante.


Há uma visão conservadora, mas não menos verdadeira, no amor que Bert (Robert Foster) nutre por Ruth (Blythe Danner). O marido precisa enfrentar as suas próprias convicções no cuidado de sua querida esposa. Ele não quer enviá-la para um outro lugar, onde seria tratada com mais objetividade e segurança, porque encara como seu dever manter o amor, que carrega há décadas pela esposa, até os seus últimos segundos.


Nesse meio tempo, portanto entram os filhos do casal, pensando que poderão mudar a cabeça do pai. Tudo o Que Tivemos, paralelamente a isso, encaminhará jornadas mais pessoais a cada um dos membros dessa família.


Este filme encerra a programação de Junho do Moviecom Arte com sessões nos dias 29 e 30 de Junho às 11 horas e no dia 02 de Julho às 14 horas. No Moviecom Arte é claro.

Ficha Técnica
Título no Brasil: Tudo o que Tivemos
Título original: What They Had
Gênero: Drama
Duração: 101 min
Estreia no Brasil: 02 de Maio de 2019
Classificação indicativa: NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
País: EUA
Diretor: Elizabeth Chomko
Roteirista: Elizabeth Chomko
Elenco: Hilary Swank, Michael Shannon, Robert Forster, Blythe Danner, Taissa Farmiga, Josh Lucas, Sarah Sutherland, Marilyn Dodds, Frank Aimee e Garcia William Smillie

Moviecomarte

O Gênio e o Louco, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 14 de junho de 2019 0 Comentários

Baseado no livro de Simon Winchester, “O Gênio e o Louco” gira em torno da criação do Dicionário Oxford e traz Sean Penn e Mel Gibson interpretando William Chester e John Murray, dois homens ambiciosos que tentam concluir um dos maiores projetos do mundo: a criação do Dicionário Oxford.


Um deles é o Professor que tomou a decisão de iniciar o compilado, em 1857. O outro é o Doutor W.C. Minor que contribuiu com mais de 10.000 verbetes para o dicionário, mesmo estando internado em um hospício para criminosos. Os dois têm suas vidas ligadas pela loucura, genialidade e obsessão.


O desempenho irretocável de Penn e Gibson nos levam para o centro da vida acadêmica na sociedade britânica do século 19, formada por pessoas ávidas por leitura. Os dois personagens históricos interpretados por eles são movidos por uma paixão arrebatadora e pelo grande desafio.


O diretor Farhad Safinia assina também o roteiro ao lado de Todd Komarnicki.
“O Gênio e o Louco” é o filme que o Moviecom Arte arpesenta nos dias 15 e 16 às 11 horas e no dia 18 às 14 horas. Imperdível.

Ficha Técnica
Título no Brasil: O Gênio e o Louco
Título Original: The Professor and the Madman
Gênero: Biografia Drama
País de Origem: Irlanda
Diretor: Farhad Safinia
Roteirista: John Boorman Todd Komarnicki Farhad Safinia
Elenco: Mel Gibson Sean Penn Natalie Dormer Jennifer Ehle Ioan Gruffudd Jeremy Irvine Aidan McArdle Adam Fergus
Ano de produção: 2019
Fotografia: Kasper Tuxen
Trilha Sonora: Bear McCreary
Distribuidora: Imagem Filmes

Moviecomarte

Um Amor Inesperado, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de junho de 2019 0 Comentários

Ricardo Darín é figura fácil aqui no Moviecom Arte. E o incansável ator argentino está de volta na nossa telona protagonizando uma deliciosa comédia dramática, “Um Amor Inesperado”, dirigido por Juan Vera.


O filme fala sobre duas pessoas que reavaliam a vida amorosa após a partida do único filho que vai estudar no exterior.
Ricardo Darín e Mercedes Morán são o grande destaque do filme, passando de forma brilhante os dilemas do casal, através de um texto repleto de tiradas espertas sobre o comportamento pós-separação e o medo da solidão.


Este é o filme de estréia do produtor e roteirista Juan Vera como diretor e ele aproveita a qualidade do elenco, a começar pelos dois protagonistas, para fazer um filme leve, mas permeado por diversas questões relacionadas às vicissitudes dos relacionamentos amorosos.


“Um Amor Inesperado” é o filme que o Moviecom Arte traz às vésperas do Dia dos Namorados, com sessões nos dias 08 e 09 às 11 horas e no dia 11 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: El Amor Menos Pensado
Nacionalidade: Argentina
Gêneros: Romance, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 14 de março de 2019 (Brasil)
Duração: 2h 16min
Classificação: 14 anos
Direção: Juan Vera
Roteiro: Juan Vera, Daniel Cúparo

Elenco: Ricardo Darín e Mercedes Morán
Produção: Juan Vera, Ricardo Darín, Chino Darín, Christian Faillace, Juan Pablo Galli, Juan Lovece, Federico Posternak, Cindy Teperman
Direção de fotografia: Rodrigo Pulpeiro
Edição: Pablo Barbieri Carrera
Design de produção: Mercedes Alfonsín
Estúdios: Boneco Films, Kenya Films, Patagonik Film Group
Distribuição: Alpha Filmes Ltda

Moviecomarte

Programação de Maio no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de maio de 2019 0 Comentários

Se você não vai até Cannes, o Moviecom Arte traz Cannes até você.  A nossa programação de maio traz alguns dos grandes filmes que receberam indicações para o cobiçado prêmio do cinema europeu e também uma nova versão do badalado diretor iraniano Asghar Farhadi para o seu filme de estreia “Gloria”.

DIAS 04, 05 E 07
UM BANHO DE VIDA
de Gilles Lellouche

Comédia francesa aborda masculinidade e depressão

Um Banho de Vida (Le Grand Bain) é uma comédia leve sobre a sublimação dos problemas por meio de um esporte artístico, a natação sincronizada masculina.
Grande parte das piadas do filme são relacionadas à emulação de um lado mais feminino de um grupo de homens de meia-idade por conta da modalidade notoriamente praticada por esportistas mulheres.
Com esse argumento, o filme apresenta cada personagem participante do grupo de nadadores amadores sob o comando de uma treinadora e ex-ginasta olímpica.
O protagonista é o depressivo Bertrand (Mathieu Amalric), um pai de família desempregado que passa os dias na cama ou jogando Candy Crush no sofá, enquanto sua esposa e filhos vivem ao redor da sua ausência emocional. Um dia ele vê o anúncio para participar de uma equipe de nado sincronizado e decide inscrever-se.
Recebido por Thierry (Philippe Katerine), Bertrand percebe que mais do que horas na piscina o grupo de natação é um encontro terapêutico. Isso porque eles compartilham suas frustrações no vestiário, na sauna e no bar entre cervejas para aliviar o peso da vida durante a outra parte do dia. Os personagens e seus dilemas são expostos pouco a pouco, enquanto a trama desenvolve-se também dentro das paredes do ginásio esportivo.

DIAS 11, 12 E 14
VIDAS DUPLAS
de Olivier Assayas

Comédia Francesa com tom de Woody Allen

Com um conjunto de ótimos atores e diálogos afiadíssimos, o diretor francês Olivier Assayas apresenta em Vidas Duplas (Double Vies) uma discussão sobre a revolução tecnológica dos hábitos de leitura como porta de entrada para outros dilemas, tais como profissão, relacionamento e, principalmente, a hipocrisia humana.
Se não fosse a língua francesa, poderíamos dizer que se trata de uma obra de Woody Allen.
Em um encontro social, enquanto bebem vinho, os convidados discutem sobre a contradição entre a escassa leitura de jornais e os grande acessos dos blogs como principal fonte de informação.
Em outro momento, questiona-se a facilidade dos leitores digitais em detrimento dos livros físicos. A acalorada discussão inicial é um pontapé para as questões individuais de cada personagem.
O filme segue relacionamentos entrelaçados e os viés de cada um sobre as suas questões pessoais. Os protagonistas deste embate de perspectivas são o bem-sucedido editor Alain (Guillaume Canet) e Léonard (Vincent Macaigne), escritor de suas próprias experiências.
No caso, Alain rejeita a última obra de Léonard por achá-lo repetitivo e desejar novas vozes no mercado. Ao mesmo tempo, ele lida com a nova postura da editora em publicar mais e-book a livros físicos.
As discussões sobre popularização da leitura e menor custo de produção permeiam todo o longa.

DIAS 18, 19 E 21
GLORIA BELL
de Sebastián Lelio

Um “Lady Bird” da Melhor Idade

Sebastián Lelio é um diretor chileno que ganhou os holofotes em 2013 pelas nomeações e prêmios recebidos pelo filme “Gloria” e chegou ao Oscar em 2018 com o filme “Uma Mulher Fantástica”, que conta com uma protagonista transexual e que você assistiu aqui no Moviecom Arte.
Agora, em 2019, ele traz a versão americana de seu longa-metragem de 2013 com um novo título “Gloria Bell”. Protagonizado por Julianne Moore em mais uma atuação magnífica, o longa conta a história de Gloria, uma mulher acima dos 50 anos, com um espírito jovial que se envolve com um ex-oficial da Marinha que ela conhece em uma danceteria de Los Angeles.
Além da atuação de Julianne Moore, a trilha sonora é excepcional, repleta de sucessos da era “disco”.

 

DIAS 25, 26 E 28
TODOS JÁ SABEM
de Asghar Farhadi

Suspense e Segredos do Passado em Tom Novelesco

Com um elenco encabeçado por Penélope Cruz, Javier Bardem e Ricardo Darín, Todos Já Sabem (Todos lo Saben) se apresenta com um delírio cinéfilo ao reunir os melhores atores hispânicos da atualidade em um mesmo filme.
A obra é escrita e comandada pelo iraniano Asghar Farhadi (o ganhador do Oscar com “A Separação”). Esta é a sua primeira produção que não tem sua pátria como tema, ambientando este melodrama em um pequeno povoado da Espanha.
Nos primeiros minutos de tela, o elenco é apresentado com fluidez e habilidade. Após anos distante, Laura (Penélope Cruz) volta ao povoado da sua família com os dois filhos, a adolescente Irene (Carla Campra) e menino Diego (Iván Chavero), para o casamento da irmã mais nova Ana (Inma Cuesta). Toda a família prepara-se para a festividade que toma conta de tela por longos momentos, desde a cerimônia na igreja até a grande festa no quintal de casa.
Entre os convidadeos está Paco (Javier Bardem) e sua esposa Bea (Bárbara Lennie), amigos da família e uma equipe de filmagem, além dos vizinhos do povoado. No meio da bebedeira e danças, a luz apaga-se e Paco busca um transformador em sua fazenda para dar continuidade à celebração.
A partir deste momento, entretanto, Laura percebe que Irene não está no quarto, nem no banheiro, ou qualquer lugar da casa. Já aflita, ela recebe uma mensagem para que não chame a polícia, senão sua filha corre risco de morte. Desse modo começa o grande suspense de Todos Já Sabem e todos as possibilidades são postas à mesa.

 

Moviecomarte

Suprema, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 26 de abril de 2019 0 Comentários

O drama biográfico “Suprema” conta a história de Ruth Bader Ginsburg, a segunda mulher que se tornou juíza da Suprema Corte Americana.


Dirigido por Mimi Leder e trazendo Felicity Jones no papel principal, “Suprema” mostra a luta de Ginsburg contra a desigualdade de gênero, bem como o papel dos jovens nas mudança de ideia de uma geração.
Jane, a filha de Ginsburg, é uma das personagens mais intrigantes do filme: com apenas 15 anos, a menina é responsável por mostrar à mãe que a transformação da mentalidade das próximas gerações já estava acontecendo, e que as leis precisavam mudar para acompanhar esse processo.


Ruth Bader Ginsburg se tornou um símbolo da luta pelos direitos iguais para as mulheres e atualmente, aos 85 anos, ainda é referência para as gerações atuais.


Este é o filme que escolhemos para exibição no Moviecom Arte dos dias 27 e 28 às 11 horas e dia 30 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: On the Basis of Sex
Nacionalidade: EUA
Gêneros: Drama, Biografia
Ano de produção: 2018
Estréia: Sem data definida
Direção: Mimi Leder
Roteiro: Daniel Stiepleman
Elenco: Felicity Jones, Justin Theroux, Armie Hammer
Produção: Robert W. Cort, Betsy Danbury, Jonathan King, Erin F. Larsen, Karen Loop, Carlen Palau
Trilha sonora: Mychael Danna
Direção de fotografia: Michael Grady
Edição: Michelle Tesoro
Design de produção: Nelson Coates
Direção de arte: Camille Parent, Paola Ridolfi
Decoração de set: Emmanuelle Boies, Sylvain Mendez, Sonia Venne
Figurino: Isis Mussenden
Distribuição: Diamind Filmes

Moviecomarte

Querido Menino, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 18 de abril de 2019 0 Comentários

Estrelado por Steve Carell e Timothée Chalamet, “Querido Menino” é dirigido pelo belga Felix van Groeningen e conta a história de David Sheff, respeitado jornalista e escritor, pai de três filhos, sendo um destes Nic Sheff, seu primogênito da primeira união. Apesar do garoto ser um jovem muito inteligente, amável e gentil com todos, não conseguiu fugir do vício nas drogas, principalmente após experimentar metanfetaminas. Esta compulsão de Nic abala as estruturas familiares, especialmente seu pai David, que busca a todo custo entender a dependência de seu filho.


Esta é a primeira grande empreitada de Felix van Groeningen em Hollywood e o diretor optou por uma direção discreta onde o espectador acompanha a aflição de um pai que negligencia a atual esposa e outros dois filhos para preocupar-se a todo instante com o primogênito.


Steve Carell entrega uma atuação regular e emotiva, em que seu personagem chega a experimentar o ópio em busca de entender o que o filho sente. Mas o destaque fica com a enérgica atuação de Timothée Chalamet.
Venha conferir este realista e belo drama no Moviecom Arte dos dias 20 e 21 às 11 horas e dia 23 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Beautiful Boy
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Estréia: 21 de fevereiro de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 52min
Classificação: 14 anos
Direção: Felix Van Groeningen
Roteiro: Felix Van Groeningen, Luke Davies
Produção: Brad Pitt, Sarah Esberg, Dede Gardner, Jeremy Kleiner, Nan Morales
Elenco: Steve Carell, Timothée Chalamet e Maura Tierney
Direção de fotografia: Ruben Impens
Edição: Nico Leunen
Design de produção: Ethan Tobman
Direção de arte: Patrick M. Sullivan Jr.
Decoração de set: Jennifer Lukehart
Figurino: Emma Potter
Distribuição: Diamond Films