Tag

cinema independente

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Primavera em Casablanca, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de novembro de 2018 0 Comentários

Ambientado na mítica cidade de Casablanca o filme estabelece um poderoso retrato histórico do Marrocos nos últimos 40 anos. Mas os sentimentos personificados por seus personagens, bem como os problemas que eles vivem, surgem muito familiares a todos nós.


Nabil Ayouch dirige com incrível sensibilidade o roteiro escrito a quatro mãos com sua esposa e atriz Maryam Touzani, protagonista do filme. Juntos eles descrevem a vida de cinco personagens enfrentando conflitos como o aborto, o machismo, a prostituição, as drogas, a violência doméstica, o preconceito contra artistas, a desigualdade social, os conflitos raciais, as manifestações políticas, a brutalidade policial, a desilusão dos idosos, a cegueira dos adultos, a indiferença dos jovens…


Tudo isso no entanto não é retratado de modo panfletário ou monolítico. Muito menos se propõe a oferecer soluções para problemas tão complexos. “Primavera em Casablanca” fala de forma muito poética sobre vidas humanas que se misturam a um panorama político. E o pensar político começa em compreender as histórias das pessoas atingidas por ela.

Tão maravilhoso quanto necessário, “Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, será exibido nos dias 03 e 04 de novembro às 11 horas e no dia 06 de novembro às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Primavera em Casablanca
Título Original: Razzia
Nacionalidade: França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 12 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 59min
Direção: Nabil Ayouch
Roteiro: Nabil Ayouch, Maryam Touzani
Produção: Philippe Logie, Bruno Nahon, Caroline Nataf, Patrick Quinet, Frantz Richard
Direção de fotografia: Virginie Surdej
Edição: Sophie Reine
Estúdios: Unité de Production, Les Films du Nouveau Monde, Canal+, Playtime, France 3 Cinéma, Soread-2M, France Télévisions
Distribuição: California Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Limites, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 19 de outubro de 2018 0 Comentários

Por várias razões o cinema independente adora um road movie, histórias que se desenvolvem durante viagens. A cineasta e roteirista norte americana Shana Feste usa vários clichês dos cult movies americanos para construir uma história delicada sobre uma conturbada relação entre pai e filha em “Limite”. E a fórmula dá super certo.


Estrelado por dois grandes nomes do cinema contemporâneo, Christopher Plummer e Vera Farmiga, “Limites” segue a viagem de uma família composta por dois personagens divergentes e conflitantes mas que se completam em essência.
Laura (Vera Farmiga) é uma mulher que busca viver uma vida tranquila e que faz o possível para ajudar as pessoas. Sua bondade e generosidade são colocadas em teste quando ela precisa levar seu pai, Jack (Christopher Plummer), a uma viagem de carro do Texas até a Califórnia.


O pai Jack é uma figura difícil. Ele foi expulso do asilo onde morava por criar uma estufa de mudas de maconha e Laura tem que se desdobrar para encontrar outro lugar para ele. A partir daí, tudo o que ele faz é contar mentiras e enganá-la a fim de entregar seu estoque de drogas por grande parte dos Estados Unidos.


Nesta viagem está também Henry (Lewis MacDougall), filho de Laura. Juntos eles vão aprender da maneira mais confusa e difícil o que significa ser uma família.


Terceiro filme na programação de agosto do Moviecom Arte, “Limites” é um filme despretensioso mas que pode surpreender e encantar..
Ele será exibido neste final de semana no Moviecom Arte, dias 20 e 21 e outubro, às 11 horas. Na terça-feira tem reprise às 14 horas. Não recomendado para menores de 16 anos.

Ficha Técnica
Título: Limites
Título original: Boundaries
Ano: 2018
Gênero: Comédia Drama
País: Canadá, EUA
Direção: Shana Feste
Roteiro: Shana Feste
Elenco: Vera Farmiga, Christopher Plummer, Lewis MacDougall, Bobby Cannavale, Kristen Schaal, Peter Fonda, Christopher Lloyd, Dolly Wells, Yahya Abdul Mateen II, Ryan Robbins.
Trilha sonora: Michael Penn
Direção de fotografia: Sara Mishara
Design de produção: Page Buckner
Direção de arte: Brad Karsgaard
Figurino: Ariana Preece
Distribuição: Sony Pictures Brasil

Sem categoria

Os filmes de Maio na Sala Cult

Postado porTemperos de Cinema 6 de maio de 2018 0 Comentários

Dias 06, 10, 11 e 12 de maio
UMA ESPÉCIE DE FAMILIA
Direção: Diego Lerman
Elenco: Bárbara Lennie, Daniel Aráoz, Claudio Tolcachir
Gênero: Drama
Nacionalidades Argentina, Brasil, França, Polônia, Dinamarca
Distribuidora : Pandora Filmes
A médica Malena (Bárbara Lennie) decide adotar um bebê. Ela encontra uma mulher grávida, com dificuldades financeiras, disposta a entregar o bebê para uma família adotiva. Chegado o dia do parto, Malena está presente para acolher o novo filho, mas ela se surpreende quando a família da mãe biológica exige uma grande quantia de dinheiro para concluir o processo de adoção. A médica deve ceder à chantagem?

Dias 13, 17, 18 e 19 de maio
O DIA DEPOIS
Direção: Sang-Soo Hong
Elenco: Min-Hee Kim, Hae-hyo Kwon, Kim Saeybuk
Gênero: Comédia dramática
Nacionalidade: Coréia Do Sul
Distribuidora : Pandora Filmes
Areum (Kim Min-Hee) está pronta para o seu primeiro dia de trabalho em uma pequena editora, onde ela precisa lidar com seu chefe Bongwan (Hae-hyo Kwon) e sua vida amorosa complicada. Após uma crise no casamento, no entanto, a esposa de Bongwan encontra um bilhete amoroso na mesa dele e acaba por envolver Areum nesta situação delicada.

Dias 20, 24, 25 e 26 de maio
DE ENCONTRO COM A VIDA
Direção: Marc Rothemund
Elenco: Kostja Ullmann, Jacob Matschenz, Anna Maria Mühe
Gênero: Comédia romantica
Nacionalidade: Alemanha
Distribuidora : Pandora Filmes
Quando está prestes a terminar a faculdade, Saliya (Kostja Ullmann) começa a sofrer os efeitos de uma grave doença genética e perde 95% da visão. O rapaz sempre teve o sonho de trabalhar em um grande hotel de luxo, mas todas as candidaturas de emprego são recusadas em função de sua deficiência. Ele decide então esconder o fato de ser praticamente cego, e se candidata a um dos maiores hotéis de Munique. Contando com a ajuda do amigo Max (Jacob Matschenz), ele enfrenta as dificuldades diárias, enquanto conhece a bela Laura (Anna Maria Mühe) e se apaixona. Mas até quando conseguirá manter o segredo?


Dias 27 e 31 de maio , 01 e 02 de junho
1945
Direção: Ferenc Török
Elenco: Péter Rudolf, Bence Tasnádi, Tamás Szabó Kimmel
Gênero: Drama
Nacionalidade: Hungria
Distribuidora : Supu Mungam Films
Em agosto de 1945, uma pequena aldeia húngara se prepara para o casamento do filho de um importante secretário da cidade. Mas um acontecimento estranho os apavora repentinamente: um grupo de judeus ortodoxos chegou na estação ferroviária da cidade portando caixas misteriosas. O medo deles é que tudo aquilo faça parte de algum plano de vingança, pelos atos cometidos na Segunda Guerra Mundial.

CinemaMoviecomarte

A Livraria, na Sala Cult

Postado porTemperos de Cinema 7 de abril de 2018 0 Comentários

Livros são os sonhos de muitos e o pesadelo de outros tantos. “A Livraria”, um belíssimo filme da diretora espanhola Isabel Coixet, mostra a batalha entre o bem e o mal, personificados nos personagens da sonhadora dona de uma livraria e uma vilã tão poderosa quanto perversa.


O roteiro adaptado pela própria Coixet a partir do best seller “The Bookshop”, da escritora inglesa Penélope Fitzgerald, vai muito além do maniqueísmo, para mostrar que a vida só faz sentido quando se tem uma motivação, seja ela para o bem ou para o mal.

Ninguém pode se sentir sozinho entre livros.

A trama gira em torno de Florence Green (Emily Mortimer), uma viúva sem filhos, apaixonada por livros e que decide realizar seu sonho de ter uma livraria, buscando dar sentido à sua vida. Ela compra uma casa abandonada, a “Old House”, onde monta sua residência e a livraria.


Talvez buscando também algo para dar sentido à sua vida, Violet Gamard (Patricia Clarkson), poderosa socialite esposa de um militar, começa uma cruzada contra o sonho de Florence, disposta a fazer qualquer coisa para fechar a livraria.
Dois outros personagens mercem destaque na trama: a pequena ajudante da livraria e o primeiro cliente. A menina representa a inocência que busca abrigo no universo de sonhos criados pelos livros. Já o primeiro cliente é um homem velho, que representa a desilusão, que igualmente busca abrigo nos livros.


Ganhador dos Prêmios Goya de Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado, “A Livraria” é um filme delicado, sensível e envolvente, que você poderá assistir esta semana no Sala Cult no Paineiras Shopping, nas sessões:
– Domingo, dia 08 de abril às 16 e 19 horas
– Quinta e Sexta, dias 12 e 13 de abril, às 19 horas
– Sábado, dia 14 de abril, às 16 e 19 horas

Ficha Tecnica
Título: A Livraria
Título original: The Bookshop
Nacionalidades: Espanha, Reino Unido, Alemanha
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 22 de março de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 53 minutos
Classificação: 10 anos
Direção: Isabel Coixet
Roteiro: Isabel Coixet. Baseado no livro escrito por Penelope Fitzgerald
Elenco: Emily Mortimer, Patricia Clarkson, Bill Nighy
Produção: Jaume Banacolocha, Joan Bas, Jordi Berenguer, Adolfo Blanco, Sol Bondy, Alex Boyd, Ricardo Marco Budé, Chris Curling, Manuel Monzón, Paz Recolons, Fernando Riera, Albert Sagalés, Ignacio Salazar-Simpson, Thierry Wase-Bailey, Jamila Wenske, Henriette Wollmann
Trilha sonora: Alfonso de Vilallonga
Direção de fotografia: Jean-Claude Larrieu
Edição: Bernat Aragonés
Direção de arte: Marc Pou
Figurino: Mercè Paloma
Distribuição: Cineart Filmes

blog temperos de cinema sala cult filme lou
CinemaMoviecomarteSem categoria

Sala Cult Apresenta: Lou

Postado porTemperos de Cinema 15 de março de 2018 0 Comentários

O filme da semana no Sala Cult é “Lou”, que conta a vida daquela que foi a primeira mulher na psicanálise e no estudo da sexualidade feminina.

E a vida da filosofa e psicanalista Lou Andreas-Salomé (1861-1937) foi fascinante, para dizer o mínimo. Seu pioneirismo se estendeu em praticamente tudo. Seu triangulo amoroso com os filósofos Friedrich Nietzsche e Paul Rée, seu relacionamento com o poeta Rainer Maria Rilke e sua convivência com Sigmund Freud, revelam uma mulher brilhantemente transgressora e muito à frente de seu tempo.

blog temperos de cinema sala cult filme lou
Filme de estreia da diretora Cordula Kablitz-Post, “Lou” começa mostrando uma fogueira com livros sendo queimados, enquanto o áudio reproduz um discurso de Hitler condenando a psicanálise e outras expressões intelectuais às chamas.
Renegada às sombras da eternidade, como é muito comum a várias mulheres na história da humanidade, Lou Andreas-Salomé vem sendo redescoberta como um dos grandes nomes do feminismo.

blog temperos de cinema sala cult filme lou
Ela é personagem central da trama e à sua volta gravitam alguns dos homens mais brilhantes de todos os tempos. Uma das cenas mais simbólicas do filme mostra Lou sobre uma carroça “puxada” por Rée e Nietzsche, reprodução de uma imagem que ficou famosa e correu o mundo na época.

blog temperos de cinema sala cult filme lou
O imperdível “Lou” será exibido no Sala Cult , no Paineiras Shopping Jundiaí, dia 11 de março às 16 e às 19 horas, dias 15 e 16 de março às 19 horas e dia 17 de março às 16 e 19 horas.
.
Veja o trailer: 

Ficha Técnica:
Título: Lou
Título original: Lou Andreas-Salomé
Nacionalidades: Alemanha, Suiça
Gêneros: Drama, Histórico, Biografia
Ano de produção: 2016
Duração: 1h 53 minutos
Classificação: 16 anos
Direção: Cordula Kablitz-Post
Roteiro: Cordula Kablitz-Post, Susanne Hertel
Trilha sonora: Judit Varga
Fotografia: Matthias Schellenberg
Edição: Beatrice Babin
Design de produção: Nikolai Ritter
Figurino: Bettina Helmi
Distribuição: Cineart Filmes

blog temperos de cinema sala cult filme lou