Tag

cinema francês

Moviecomarte

Luta de Classes, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de novembro de 2019 0 Comentários

Escrito pelo diretor Michel Leclerc e por sua esposa, a atriz Baya Kasmi, este filme traz um tema do momento: como conviver com as diferenças?


A trama gira em torno de um casal burguês super engajado que se muda para uma pequena casa suburbana. Ela, uma advogada de origem norte-africana, e ele, baterista de punk-rock com ideais anarquistas, cultivam princípios humanitários e convicções políticas muito sólidas.


O casal quer dar ao para seu filho uma educação de princípios e deseja simplesmente que ele seja uma criança feliz e consciente do mundo em que vive.


O menino estuda na escola primária local, mas, quando todos os seus amigos abandonam a escola pública e seguem para outra instituição particular, ele se sente solitário e excluído por pertencer a uma família mais abastada que as outras, em sua maioria filhos de imigrantes.


Este tema tem sido muito recorrente no cinema francês contemporâneo e a família que é o centro de “Luta de Classes” reflete, não só a França, mas toda a Europa atual que resiste mesmo com a onda nacionalista que ronda o continente.
Marque em sua agenda: “Luta de Classes” será exibido nos dias 23 e 24 às 11 horas e no dia 26 às 14 horas no Moviecom Arte.

Ficha Técnica
Título no Brasil: Luta de Classes
Título original: La lutte des classes (2019)
Gênero: Comédia Drama Romance
Duração: 103 min
Estreia no Brasil: 24 de Outubro de 2019
País: França
Idioma: Francês
Diretor: Michel Leclerc
Roteirista: Baya KasmiMichel Leclerc
Elenco: Leïla Bekhti, Edouard Baer, Ramzy Bedia, Tom Lévy, Baya Kasmi, Eye Haidara, Oussama Kheddam, Laurent Capelluto, Claudia Tagbo e Michèle Moretti
Distribuição: A2 Filmes

Moviecomarte

Branca Como A Neve, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 1 de novembro de 2019 0 Comentários

Inspirada naquela história que todo mundo já conhece, esta comédia é um conto de fadas à francesa, em uma releitura moderna e adulta, com elementos de sensualidade e emancipação.
A trama gira em torno de Claire (Lou de Laâge), uma bela jovem que trabalha no hotel de seu falecido pai, administrado por sua madrasta má, Maud (Isabelle Huppert).


O amante de Maudse apaixona por Claire, despertando a ira da madrasta que decide se livrar da mocinha, que consegue fugir e acaba escondida em uma fazenda onde cativa sete rapazes locais com seu charme, disparando uma série de novas percepções, sensações e experiências.


Anne Fontaine (que nós já conhecemos de Coco Antes de Chanel e Agnus Dei) assina a direção e também o roteiro feito a seis mãos, junto com Pascal Bonitzer e com colaboração de Claire Barré. Eles mostram uma protagonista sexualmente livre e sem pudores, disposta a viver fortes emoções.


A diva do cinema francês, Isabelle Ruppert , está maravilhosa no papel de vilã, mas a jovem Lou de Laâge também dá um show de interpretação. Juntas elas levam o filme nas costas, por assim dizer.


Vale a pena ver esta versão francesa e contemporânea do clássico dos irmãos Grimm. “Branca Como A Neve” abre a progrmação de novembro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 02 e 03 de novembro às 11 horas e no dia 05 de novembro às 14 hs.

Ficha Técnica
Título original: Blanche comme neige
Distribuição: A2 Filmes
Data de estreia: 19/09/19
País: França/Bélgica
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2019
Classificação: 16 anos
Direção: Anne Fontaine
Elenco: Lou de Laâge, Isabelle Huppert e Charles Berling

Moviecomarte

Adeus À Noite, No Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 25 de outubro de 2019 0 Comentários

O que realmente sabemos sobre as pessoas que se envolvem com o terrorismo? Seriam apenas pessoas desprovidas de humanidade? O que de fato torna algumas pessoas em obcecadas por suas convicções politicas/religiosas?


“Adeus À Noite”, escrito e dirigido por André Téchiné, mostra as diversas facetas que um terrorista pode assumir e nos insere no contexto a partir do drama vivido pelas pessoas mais próximas daqueles que seguem este caminho.


Téchiné traz a diva Catherine Deneuve – sua grande parceira em mais de 1 dezena de produções – no papel de Muriel, uma senhora francesa que recebe o neto, que mora no Canadá, para passar uma temporada em sua casa. Acompanhado da namorada ele vai para a França com o objetivo de se juntar a um grupo extremista.


“Adeus À Noite” é uma narrativa sobre como o extremismo religioso vai tomando conta das pessoas num nível quase patológico. O neto, interpretado por Kacey Mottet Klein, vai gradualmente aprofundando o nível de tormento em sua cabeça. Os conflitos internos e pessoais com a avó ajudam a dar o tom.


Este filme impactante fecha a nossa programação de Outubro no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 26 e 27 às 11 horas e no dia 29 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Adeus à noite
Título Original: L’adieu à la nuit
País de Origem: França
Ano de produção: 2018
Gênero: Drama
Direção: André Téchiné
Fotografia: Julien Hirsch
Trilha Sonora: Alexis Rault
Estúdio: arte France Cinéma, Bellini Films, Curiosa Films, ZDF/Arte
Montador: Albertine Lastera
Distribuidora: Pandora Filmes
Elenco: Abdelkader Bouallaga, Amer Alwan, Catherine Deneuve, Célia Rachedi-Delhaie, Elisabeth Puig, Elodie Mas, Emmanuel Santa-Cruz, Hanna El Hmaimi, Jacques Nolot e Jean Corso.

Moviecomarte

Quem Você Pensa Que Eu Sou, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2019 0 Comentários

Um dos destaques no Festival Varilux, “Quem Você Pensa Que Eu Sou” é um forte drama psicológico dirigido pelo francês Safy Nebbou e estrelado por Juliette Binoche, mais uma vez em uma atuação impecável.


O roteiro escrito a 4 mãos por Nebbou e Julie Peyr, aborda com requintada precisão assuntos como o envelhecimento, o medo do abandono, a paixão amorosa, o domínio, a obsessão e o desejo de não cumprir as regras.
“Quem Você Pensa Que Eu Sou” conta a história de uma mulher de 50 anos que, ao ser abandonada pelo marido, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.


O grande destaque do filme é a estrela Juliette Binoche. Sem maquiagem e joias, Juliette tem a idade e a fúria da personagem. Ao mesmo tempo forte e frágil, sua personagem é uma mulher que transita entre a realidade e a idealização em um labririnto percorrido durante sessões de terapia, que conduzem a o filme.


“Quem Você Pensa Que Eu Sou” abre a programação de outubro do Moviecom Arte, com sessões nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas. Super recomendado!

Ficha Técnica
Título: Quem Você Pensa Que Eu Sou
Título Original: Celle Que Vous Croyez
País de Origem: França
Ano: 2019
Gênero: Drama
Direção: SAFY NEBBOU
Roteiro: Nebbou/Julie Peyr, do livro de Camille Larens
Elenco: Juliette Binoche, François Civil, Nicole Garcia e Marie-Ange Casta
Fotografia: Gilles Porte
Montagem: Stéphane Pereiraz
Música: Ibrahim Maalouf
Distribuição: California Filmes

Moviecomarte

Programação de Outubro Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de outubro de 2019 0 Comentários

Outubro chegou e com ele a nova programação do Moviecom Arte trazendo, como sempre, ótimos filmes, de diretores brilhantes e grandes estrelas como a divas Juliette Binoche e Catherine Deneuve.
Veja os trailers:

DIAS 05, 06 E 08 DE OUTUBRO
“QUEM VOCÊ PENSA QUE EU SOU”

Um dos destaques no Festival Varilux, “Quem Você Pensa Que Eu Sou” é um forte drama psicológico dirigido pelo francês Safy Nebbou e estrelado por Juliette Binoche, mais uma vez em uma atuação impecável.
O roteiro escrito a 4 mãos por Nebbou e Julie Peyr, aborda com requintada precisão assuntos como o envelhecimento, o medo do abandono, a paixão amorosa, o domínio, a obsessão e o desejo de não cumprir as regras.
“Quem Você Pensa Que Eu Sou” conta a história de uma mulher de 50 anos que, ao ser abandonada pelo marido, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. O avatar interage com o jovem Alex, que acaba se apaixonando por ela enquanto Claire, por trás das telas, também começa a ama-lo e ficar viciada, sem saber como se desfazer da própria mentira.
O grande destaque do filme é a estrela Juliette Binoche. Sem maquiagem e joias, Juliette tem a idade e a fúria da personagem. Ao mesmo tempo forte e frágil, sua personagem é uma mulher que transita entre a realidade e a idealização em um labirinto percorrido durante sessões de terapia, que conduzem a o filme.

“Quem Você Pensa Que Eu Sou” abre a programação de outubro do Moviecom Arte, com sessões nos dias 05 e 06 às 11 horas e no dia 08 às 14 horas. Super recomendado!

DIAS 12, 13 E 15 DE OUTUBRO
“A TABACARIA”


Um dos mais traumáticos períodos da história da humanidade, a Segunda Guerra Mundial e a ocupação nazista, continua rendendo muitas histórias e filmes. E “A Tabacaria”, do diretor Nikolaus Leytner, é um deles.
Baseado em um best seller de 2012 escrito por Robert Seethaler, “A Tabacaria” é um romance de formação que conta as transformações na vida de Franz (Simon Morzé), um garoto alemão de dezessete anos que é enviado para Viena pela sua mãe (Regina Fritsch) para trabalhar na tabacaria de Otto Trsnjek (Johannes Krisch), velho amigo da família.
Na Austria em vias de ocupação pelos nazistas, Franz se apaixona pela primeira vez e começa uma amizade singular com um frequentador constante da tabacaria: Sigmund Freud, interpretado por Bruno Ganz, brilhante em um dos seus últimos papéis para o cinema antes de seu falecimento.
O dilema entre sair do país ou ali permanecer é uma constante para os personagens e exerce grande influência sobre tudo em suas vidas. Com a ascensão de Hitler ao poder, a obra também retrata as tensões entre os austríacos que apoiavam o ditador e aqueles que não queriam se envolver com o regime nazista.
Apesar de não ser este o propósito do filme, ele demonstra de forma interessante como as relações foram afetadas com a chegada do exército de Hitler ao país.

“A Tabacaria” é um filme que você simplesmente tem que assistir. Ele será exibido no Moviecom Arte nos dias 12 e 13 às 11 horas e no dia 15 de outubro às 14 horas.

DIAS 19, 20 E 22 DE OUTUBRO
MINHA LUA DE MEL POLONESA

Fazer uma humor a partir de uma tragédia é uma empreitada de muitos riscos. Sobretudo quando passa por um tema tão complexo quanto o Holocausto.
“Minha Lua de Mel Polonesa”, primeiro filme como diretora da atriz Élise Otzenberger, se divide entre o drama e a comédia narrando a viagem de um casal francês à Polônia para celebrar a memória de seus antepassados nos 75 anos da destruição da comunidade em que o avô do rapaz nasceu.
O filme começa em tom de comédia mostrando as idas e vindas do casal Anna (Judith Chemla) e Adam (Arthur Igual), dois franceses de origem judaica que têm um bebê recém-nascido. Quando o avô de Adam os convida para uma celebração no vilarejo onde mora, no interior da Polônia, cada um vê a oportunidade de uma maneira diferente. Enquanto ele não se empolga muito com a ideia, mas ela quer aproveitar para conhecer melhor as raízes de sua própria família.
Na segunda parte o drama assume a trama, com interessantes referências ao Holocausto em paralelo às tragédias familiares. O que parecia uma simples viagem se transforma em uma jornada de autoconhecimento e aceitação.

O polêmico “Minha Lua de Mel Polonesa” é a atração do Moviecom Arte nos dias 19 e 20 às 11 horas e no dia 22 às 14 horas.

DIAS 26, 27 E 29 DE OUTUBRO
ADEUS À NOITE


O que realmente sabemos sobre as pessoas que se envolvem com o terrorismo? Seriam apenas pessoas desprovidas de humanidade? O que de fato torna algumas pessoas em obcecadas por suas convicções politicas/religiosas?
“Adeus À Noite”, escrito e dirigido por André Téchiné, mostra as diversas facetas que um terrorista pode assumir e nos insere no contexto a partir do drama vivido pelas pessoas mais próximas daqueles que seguem este caminho.
Téchiné traz a diva Catherine Deneuve, sua grande parceira em mais de 1 dezena de produções, no papel de Muriel, uma senhora francesa que recebe o neto, que mora no Canadá, para passar uma temporada em sua casa. Acompanhado da namorada ele vai para a França com o objetivo de se juntar a um grupo extremista.
“Adeus À Noite” é uma narrativa sobre como o extremismo religioso vai tomando conta das pessoas num nível quase patológico. O neto, interpretado por Kacey Mottet Klein, vai gradualmente aprofundando o nível de tormento em sua cabeça. Os conflitos internos e pessoais com a avó ajudam a dar o tom.

Este filme impactante fecha a nossa programação de Outubro no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 26 e 27 às 11 horas e no dia 29 às 14 horas.

Moviecomarte

A Última Loucura de Claire Darling, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 27 de setembro de 2019 0 Comentários

A bela de sempre Catherine Deneuve e Chiara Mastroianni, mãe e filha na vida real, interpretam respectivamente, Claire Darling e Mary, no novo filme de Julie Bertucelli.


A diretora sempre encanta e surpreende com seus documentários e longas, e volta com toda vitalidade e humor em “A Última Loucura de Claire Darling”.


A personagem Claire decide vender tudo que tem em sua casa após acreditar que este seria seu último dia de vida. A certeza da senhora é tanta que ela decide vender preciosas peças de colecionador e até mesmo obras de arte renomadas. A sessão de desapego sugere que ela tenta se livrar também das recordações e dores do passado.


O enredo se desenvolve através de flashbacks que revelam o drama da família. Essa brincadeira de passado e presente dá a impressão de que tudo é uma grande alucinação, ou como se o filme todo fosse feito dentro da cabeça de Claire.
A filha é alertada da peripécia de sua mãe e vai a seu encontro, porém nada pode detê-la. Com o fracasso de parar a mãe, Mary continua na casa para acompanhar tudo e se certificar que a senhora está bem.


Claire vai deixando todos cada vez mais alarmados com sua condição mental. Porém, logo percebe-se que as atitudes vistas no presente são resultado de situações do passado, levando a um final, no mínimo, surpreendente.


“A Última Loucura de Claire Darling” fecha a programação de setembro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 28 e 29 de setembro às 11 horas e no dia 01 de outubro às 14 horas.

 

Ficha Técnica
Título original: La Dernière Folie de Claire Darling
Nacionalidade: França
Gêneros: Drama, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 6 de junho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 34min
Classificação: 12 anos
Direção: Julie Bertuccelli
Roteiro: Julie Bertuccelli, Sophie Fillières
Produção: Yael Fogiel, Laetitia Gonzalez
Direção de fotografia: Irina Lubtchansky
Edição: François Gédigier
Figurino: Nathalie Raoul
Elenco: Catherine Deneuve, Chiara Mastroianni, Alice Taglioni
Distribuição: A2 Filmes

Moviecomarte

Boas Intenções no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 29 de agosto de 2019 0 Comentários

“Boas Intenções” gira em torno de Isabelle, uma professora de francês que trabalha em um centro de serviços humanitários e, assim, acaba interagindo com diversos imigrantes que vieram refugiados de seus países. Ao ser convocada para alfabetizá-los, Isabelle se depara com várias dificuldades e aos poucos vai conhecendo as personas por trás das nacionalidades que representam, percebendo que todos aqueles estereótipos criados ao redor das mais diversas culturas do mundo não passam de visões preconceituosas e quebrando gradualmente a maneira xenófoba com que enxergava aquelas pessoas.


O objetivo de “Boas Intenções” é mostrar como uma mulher (europeia, diga-se de passagem) pode aprender a desconstruir seus preconceitos através da convivência com pessoas pertencentes a culturas diferentes – tudo isso através do bom humor; o que é apropriado, já que a comédia costuma ser uma forma eficaz de discutir temas sérios.


Gilles Legrand, além de dirigir, assina o roteiro em parceria com Léonore Confino. Ambos fazem de “Boas Intenções” uma obra quase politicamente incorreta mas quando analisarmos profundamente o significado do filme entenderemos o quão quebrado como sociedade nós estamos nos tornando.


Este filme será exibido nos dias 31 de agosto e 1 de setembro às 11 horas e no dia 3 de setembro às 14 horas, no Moviecom Arte.

Ficha Técnica
Título original: Les Bonnes intentions
Nacionalidade: França
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 43min
Direção: Gilles Legrand
Elenco: Agnès Jaoui, Claire Sermonne, Tim Seyfi
Roteiro: Gilles Legrand, Léonore Confino
Trilha sonora: Armand Amar
Direção de fotografia: Pierre Cottereau
Edição: Andrea Sedlácková
Design de produção: Riton Dupire-Clément
Decoração de set: Jeanne Bizard, Fanny Dromigny, Mohamed Jabbad
Distribuição: Pandora Filmes

Moviecomarte

Um Homem Fiel no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 1 de agosto de 2019 0 Comentários

Este é o segundo longa dirigido pelo galã francês Louis Garrel. Após Dois Amigos (20015), o filho de Philippe Garrel volta ao tema dos triângulos amorosos, indeciso entre as duas mulheres que estão ao seu redor.


Em “Um Homem Fiel” ele aparece novamente como Abel – o mesmo nome do seu personagem em Dois Amigos. Na primeira cena do filme, ele fica sabendo que sua namorada, Marianne (Laetitia Casta), está grávida de seu melhor amigo, Paul.


Ao invés de brigas, discussões, choros ou protestos, a reação dele é tipicamente francesa e com um “bom, preciso ir agora para não chegar atrasado”, os dois se separam, os anos se passam e o reencontro se dá quase uma década depois, após a morte inesperada de Paul.


Abel decide retomar o antigo relacionamento com Marianne e quando as coisas parecem se acertar, enfim, surge uma nova paixão na vida de Abel, Eva (Lily Rose), irmã de Paul.


Os três protagonistas mesmo decepcionando-se quando percebem que a vida não correspondem às suas aspirações, demonstram suas fragilidades e anseios, e permitem que o público se identifique com eles em várias situações.
O roteiro escrito em parceria com o grande Jean-Claude Carrière, autor de clássicos como O Discreto Charme da Burguesia (1972) e Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977) , é um drama romântico que discorre de maneira atraente sobre várias questões e com personagens cheos de carisma e sensibilidade.

Dica: Preste atenção no ciumento filho de Marianne, Joseph (Joseph Engel) com sua “inocência cruel”, como diria Cazuza, tentando separar o casal.

“Um Homem Fiel” integrou a Mostra Varilux de Cinema Francês 2019 e abre a nossa programação de agosto, com exibição nos dias 03 e 04 de agosto às 11 horas, e na terça dia 06 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Um Homem Fiel
Título original: L’Homme Fidèle
Nacionalidade: França
Gêneros: Romance, Comédia
Ano de produção: 2018
Estréia: 4 de julho de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 15min
Classificação: 12 Anos
Direção: Louis Garrel

Elenco: Arthur Igual, Bakary Sangaré, Dali Benssalah, Diane Courseille, Joseph Engel, Kiara Carrière, Laetitia Casta, Lily-Rose Depp, Louis Garrel, Vladislav Galard
Roteiro: Louis Garrel, Jean-Claude Carrière
Direção de fotografia: Irina Lubtchansky
Edição: Joëlle Hache
Design de produção: Jean Rabasse
Distribuição: Supo Mungam Films

 

Moviecomarte

Programação de Agosto do Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 1 de agosto de 2019 0 Comentários

As férias acabaram e em agosto o Moviecom Arte volta a ter sessões às terças-feiras às 14 horas. Ainda bem pois a seleção de filmes deste mês está incrível e você merece uma oportunidade a mais para ver e até para rever os filmes em cartaz.

O grande destaque do mês é para o cinema francês, com produções que brilharam nos principais festivais do mundo e também nas principais mostras de cinema aqui no Brasil.

Veja a programação e reserve as datas em sua agenda:

 


DIAS 03, 04 E 06
UM HOMEM FIEL
De Louis Garrel

Este é o segundo longa dirigido pelo galã francês Louis Garrel. Após Dois Amigos (20015), o filho de Philippe Garrel volta ao tema dos triangulos amorosos, indeciso entre as duas mulheres que estão ao seu redor.
Em “Um Homem Fiel” ele aparece novamente como Abel – o mesmo nome do seu personagem em Dois Amigos – rapaz que, certo dia, ao se preparar para ir ao trabalho, recebe sem meias palavras a notícia da gravidez de sua namorada, Marianne (Laetitia Casta).
Ao invés de brigas, discussões, choros ou protestos, a reação dele é tipicamente francesa e com um “bom, preciso ir agora para não chegar atrasado”, os dois se separam, os anos se passam e o reencontro se dá quase uma década depois.
E quando as coisas parecem se acertar, enfim, surge uma nova paixão, Eva (Lily Rose), cunhada de Marianne.
O roteiro escrito em parceria com o grande Jean-Claude Carrière, autor de clássicos como O Discreto Charme da Burguesia (1972) e Esse Obscuro Objeto do Desejo (1977) , é um drama romântico que discorre de maneira atraente sobre várias questões.
“Um Homem Fiel” integrou a Mostra Varilux de Cinema Francês 2019 e abre a nossa programação de agosto, com exibição nos dias 03 e 04 de agosto às 11 horas, e na terça dia 06 às 14 horas.


DIAS 10, 11 e 13 .
JORNADA DA VIDA
De Philippe Godeau
Uma fábula simples mas carregada de densidade, “Jornada da Vida” é o novo longa de Phillippe Godeau que conta a jornada de Yao, um garoto (vivido pelo estreante Lionel Louis Basse) para encontrar seu escritor favorito, Seydou Tall (Omar Sy).
Yao mora numa comunidade no interior do Senegal e, ao descobrir que seu escritor favorito vem ao país participar da Bienal, desloca-se quase 400 quilômetros por um autográfo do ídolo. Comovido pelo empenho do garoto, Seydou se dispõe a levá-lo de volta à sua casa. A partir daí, vemos uma espécie de road movie que faz Seydou, um francês de família senegalesa, como muitos na França, reencontrar-se com suas origens africanas.
A direção de Phillipe Godeau traz uma poesia visual para compor a ambientação senegalesa. Planos inspirados fazem dessa história profunda também um prazer visual pelo que aquele país tem de belo e também de feio.
A presença da religião e o tema da colonização marcam fortemente o roteiro, fazendo com que essa produção seja também uma obra decolonial, ou seja, através da qual se repensa algumas das consequências da dominação de países externos sobre outros – como se deu no Brasil por Portugal e no Senegal pela França.
“Jornada da Vida” conduz o espectador a uma viagem cheia de cor e força. Um deleite para quem busca outras narrativas e pontos de vista na tela grande.
Este é o filme que o Moviecom Arte aprsenta nos dias 10 e 11 de agosto às 11 horas e no dia 13 de agosto às 14 horas.

 


DIAS 17, 18 E 20
ATENTADO AO HOTEL TAJ MAHAL
De Anthony Maras
Em novembro de 2008, um grupo de homens armados executou uma série de ataques em pontos estratégicos da cidade de Bombaim, em uma sequência de atentados que deixaram mais de 170 mortos e outras centenas de feridos.
Desde que se decidiu a retratar tais acontecimentos, que basicamente envolveram a matança indiscriminada e à queima-roupa, o diretor Anthony Maras deve ter se encontrado em uma encruzilhada quando deu início à produção de Atentado ao Hotel Taj Mahal. Há alguma maneira certa de se filmar um massacre objetivamente? É possível transformar tamanho evento em material de thriller sem descambar para o exploratório?
Atentado ao Hotel Taj Mahal apresenta-se, de fato, como um thriller, tendo seu início assim que os terroristas desembarcam de seus botes em Bombaim. com uma tensão crescente até que os disparos começam.
Enquanto isso, acompanhamos em paralelo o microcosmo do hotel Taj Mahal Palace, desde os empregados aos abastados hóspedes. Maras apresenta o ambiente do hotel com atenção especial, definindo locações chave sem exatamente mapeá-las como um todo – algo que será valioso lá na frente. A relação do hotel com os hóspedes é sintetizada com eficiência através do mantra “o hóspede é deus”, dito pelo chef Hemant Oberoi (Anupam Kher) aos seus lacaios no início do dia. A frase indica serventia, inferioridade, mas passa a simbolizar algo mais poderoso.
O roteiro de Maras e John Colee exibe uma violência objetiva, frontal e rápida, mantendo um tom uniformemente grave durante as mais de duas horas de filme. Sem nunca transformar as ocorrências em aventura, também evita o melodrama, algo notável quando se trata de uma tragédia em tamanha escala. Atentado ao Hotel Taj Mahal é um thriller, sim, mas do tipo mais cru que há, com trechos de puro terror e outros de pura humanidade.
Prepare-se para ver este filme impressionante no Moviecom Arte, dias 17 e 18 de agosto às 11 horas e no dia 20 de agosto às 14 horas.

 

DIAS 24, 25 E 27
A ARVORE DOS FRUTOS SELVAGENS
De Nuri Bilge Ceylan
No cinema (como nas artes em geral), quase nada é somente o que parece. A “Árvore dos Frutos Selvagens” transcende facilmente o cinema para tratar da humanidade e os muitos modos de lidar com ela.
Dentro de um contexto de diferenças entre os costumes rurais e urbanos, o filme busca tocar em pontos delicados dialogando com a dificuldade de se manter honesto consigo e com os outros; com a responsabilidade da existência (alcançando algum grau existencialista digno de Ingmar Bergman); com a responsabilidade por assim dizer – especialmente a de precisar fazer o que se diz como certo; e corroendo aquele que talvez seja o lado mais difícil da vida: o enfrentamento da própria insignificância.
As reflexões propostas pelo roteiro, aliás, mexem no vespeiro das discussões teológicas, especialmente quando, em certo ponto – e lindamente sem chegar a uma resposta exata – um diálogo sobre a adaptação necessária da religião à realidade se dá. É como querer opinar ali, participar, mas sabendo que a subjetividade escrita pelo roteiro é tão genuína quanto a do próprio cinema.
Não bastasse o peso de tanto, a precisão da direção de fotografia de Gökhan Tiryaki (prolífico cinefotógrafo turco, igualmente de Sono de Inverno) é arrebatadora. É possível que Tiryaki tenha estado tão envolvido com A Árvore dos Frutos Selvagens que tenha passado dias planejando a perfeição entre luz e sombra para cada frame, especialmente quando do uso da luz natural.

Você precisa assistir “A Árvore dos Frutos Selvagens”, um dos melhores filmes da temporada e que será exibido no Moviecom Arte nos deias 24 e 25 de agosto às 11 horas e no dia 27 de agosto às 14 horas.

 

DIAS 31 DE AGOSTO, 01 E 03 DE SETEMBRO
BOAS INTENÇÕES
De Gilles Legrand
“Boas Intenções” gira em torno de Isabelle, uma professora de francês que trabalha em um centro de serviços humanitários e, assim, acaba interagindo com diversos imigrantes que vieram refugiados de seus países. Ao ser convocada para alfabetizá-los, Isabelle se depara com várias dificuldades e aos poucos vai conhecendo as personas por trás das nacionalidades que representam, percebendo que todos aqueles estereótipos criados ao redor das mais diversas culturas do mundo não passam de visões preconceituosas e quebrando gradualmente a maneira xenófoba com que enxergava aquelas pessoas.
O objetivo de “Boas Intenções” é mostrar como uma mulher (europeia, diga-se de passagem) pode aprender a desconstruir seus preconceitos através da convivência com pessoas pertencentes a culturas diferentes – tudo isso através do bom humor; o que é apropriado, já que a comédia costuma ser uma forma eficaz de discutir temas sérios.
Gilles Legrand, além de dirigir, assina o roteiro em parceria com Léonore Confino. Ambos fazem de “Boas Intenções” uma obra quase politicamente incorreta mas quando analisarmos profundamente o significado do filme entenderemos o quão quebrado como sociedade nós estamos nos tornando.
Este filme será exibido nos dias 31 de agosto e 1 de setembro às 11 horas e no dia 3 de setembro às 14 horas, no Moviecom Arte.

Moviecomarte

Vidas Duplas, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 10 de maio de 2019 0 Comentários

Com um conjunto de ótimos atores (entre eles a diva Juliette Binche) e diálogos afiadíssimos, o diretor francês Olivier Assayas apresenta em Vidas Duplas (Double Vies) uma discussão sobre a revolução tecnológica dos hábitos de leitura como porta de entrada para outros dilemas, tais como profissão, relacionamento e, principalmente, a hipocrisia humana.


Se não fosse a língua francesa, poderíamos dizer que se trata de uma obra de Woody Allen.
Em um encontro social, enquanto bebem vinho, os convidados discutem sobre a contradição entre a escassa leitura de jornais e os grande acessos dos blogs como principal fonte de informação.


Em outro momento, questiona-se a facilidade dos leitores digitais em detrimento dos livros físicos. A acalorada discussão inicial é um pontapé para as questões individuais de cada personagem.
O filme segue relacionamentos entrelaçados e os viés de cada um sobre as suas questões pessoais. Os protagonistas deste embate de perspectivas são o bem-sucedido editor Alain (Guillaume Canet) e Léonard (Vincent Macaigne), escritor de suas próprias experiências.


No caso, Alain rejeita a última obra de Léonard por achá-lo repetitivo e desejar novas vozes no mercado. Ao mesmo tempo, ele lida com a nova postura da editora em publicar mais e-book a livros físicos.
As discussões sobre popularização da leitura e menor custo de produção permeiam todo o longa.
“Vidas Duplas”, de Olivier Assayas, é o filme da semana no Moviecom Arte nos dias 11 e 12, às 11 horas, e dia 14 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título original: Doubles Vies
Nacionalidade: França
Gêneros: Comédia, Romance
Ano de produção: 2018
Estréia: 18 de abril de 2019 (Brasil)
Duração: 1h 47min
Classificação: 14 anos
Direção: Olivier Assayas
Elenco: Juliette Binoche, Guillaume Canet, Vincent Macaigne
Roteiro: Olivier Assayas
Direção de fotografia: Yorick Le Saux
Edição: Simon Jacquet
Design de produção: François-Renaud Labarthe
Figurino: Jürgen Doering
Distribuição: California Filmes