Tag

cinema francês

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Os Fantasmas de Ismael, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de junho de 2018 0 Comentários

Escrito e dirigido pelo francês Arnaud Desplechin, “Os Fantasmas de Ismael” é um drama denso sobre um diretor de cinema assombrado por fantasmas do passado e em crise com sua vida no presente.


A trama gira em torno de Ismael, um cineasta em crise criativa tentando concluir um filme sobre seu suposto irmão, um diplomata envolvido em espionagem. Ao mesmo tempo, Ismael precisa lidar com um inesperado triângulo amoroso que envolve sua atual mulher Silvia e sua primeira esposa, desaparecida e dada como orta a mais de 20 anos e que ressurge querendo reocupar seu lugar na vida dele.


Estrelado por Marion Cotillard, Charlotte Gainsbourg, Mathieu Amalric e Louis Garrel, “Os Fantasmas de Ismael” não tem uma narrativa tradicional, como é característico das obras de Desplechin. Passado e presente se misturam quase de forma aleatória, sofrendo ainda intervenções de cenas do filme que acontece dentro do filme.


A narrativa fragmentada de Desplechin, combina diferentes gêneros cinematográficos e é recheado de referências a seus outros filmes. Contudo a linguagem é clara e dividida em 4 episódios distintos: o trauma, o desaparecimento e o reaparecimento e o novo relacionamento.


“Os Fantasmas de Ismael” fala também sobre o processo de criação de um artista e a falta de inspiração que, assim como um fantasma, assombra o diretor.
O destaque vai para a atuação irretocável de Charlotte Gainsbourg e Mathieu Amalric que conseguem dar uma impressionante profundidade a seus personagens.


Este é filme da semana no Moviecom Arte e você poderá conferir o novo trabalho deste diretor que é considerado “o Woody Allen francês” nos dias 23 e 24 às 11 horas e no dia 26 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Os Fantasmas de Ismael
Título Original: Les Fantomes d’Ismaël
Direção: Arnaud Desplechin
Roteiro: Arnaud Desplechin, Julie Peyr, Lea Mysius
Produção: Pascal Caucheteux
Fotografia: Irina Lubtchansky
Edição: Laurence Briaud
Música: Grégoire Hetzel
Figurino: Nathalie Raoul
Gênero: Drama
País: França
Ano: 2017
Duração: 117 Minutos
Elenco: Marion Cotillard, Mathieu Amalric, Charlotte Gainsbourg, Louis Garrel
Distribuição: Imovision

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Deixe A Luz Do Sol Entrar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de maio de 2018 0 Comentários

A diva Juliette Binoche aparece com frequência na programação do Moviecom Arte e não é porque somos fãs declarados dela. Aos 54 anos ela é uma atriz cheia de energia e super solicitada por todos os diretores, dos novatos aos mais renomados.


Incapaz de dizer não a um bom roteiro, vira e mexe Binoche aparece vestindo um personagem incrível. Em “Deixe a Luz do Sol Entrar”, de Claire Denis, ela é Isabelle, uma artista parisiense – mãe e divorciada – em busca do amor verdadeiro.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” nasceu de um convite que a diretora Claire Denis e outras diretoras receberam para fazerem adaptações de “Fragmentos De um Discurso Amoroso”, obra de Roland Barthes que completou em 2017 o aniversário de 40 anos de sua primeira publicação.


Em sua obra Barthes falava da solidão e extrema depreciação dos discursos amorosos de hoje em dia e é isso que vemos na história da personagem de Juliette Binoche. Isabelle vive em um entra e sai de relacionamentos, sempre se decepcionando com seus parceiros.


Claire Denis assina o roteiro em parceria com Christine Angot, criando uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo que, muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
Além de Binoche, outro astro francês super requisitado do cinema francês – e também figura fácil no Moviecom Arte – faz participação especial no filme: Gérard Depardieu. Ele surge na trama como um psiquiatra que eleva Isabelle a refletir sobre o essencial.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” é o filme da semana no Moviecom Arte, que será exibido nos dias nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

Ficha Técnica
Título Original: Un Beau Soleil Intérieur
Título no Brasil: Deixe a Luz do Sol Entrar
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Drama, Comédia, Romance
Ano de produção: 2017
Estréia: 29 de março de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 35 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Claire Denis
Roteiro: Claire Denis & Christine Angot
Elenco: Juliette Binoche, Xavier Beauvois, Philippe Katerine, Josiane Balasko, Sandrine Dumas, Nicolas Duvauchelle e Alex Descas
Produção: Emilien Bignon, Jacques-Henri Bronckart, Olivier Bronckart, Christine De Jekel, Olivier Delbosc, Philippe Logie
Trilha sonora: Stuart A. Staples
Direção de fotografia: Agnès Godard
Edição: Guy Lecorne
Design de produção: Arnaud de Moleron
Distribuição: Imovision

CinemaMoviecomarte

Maio Para Cinéfilos no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de maio de 2018 0 Comentários

Maio é o mês do amor. Regido pelo planeta Vênus, deusa da beleza e do amor, é o mês das mães e das noivas. E quando o cinema fala de amor, ninguém resiste. Ainda mais quando o tema vem pela ótica de cineastas icônicos como o alemão Wim Wenders ou o francês Roman Polanski, ou interpretado por divas como Helen Mirren ou Juliette Binoche.

Essa é a proposta da Programação de Maio do Moviecom Arte: O amor em suas formas mais infinitas.

SUBMERSÃO de Win Wenders

Religião e ciência, o amor e a solidão, o conhecimento e a ignorância, o fundo do mar e o deserto, esses extremos são os temas centrais desta nova obra do cultuado diretor alemão, Wim Wenders, e que abre a programação de Maio do Moviecom Arte.
Baseado no livro homônio do autor britânico J.M. Ledgard, “Submersão” parte do tórrido e rápido encontro de um casal pouco provável, uma pesquisadora científica e um espião, em um hotel da costa francesa.
As lembranças desse encontro arrebatador acompanharão os dois personagens em momentos em que ambos estarão a um passo da morte, perseguindo seus ideais.
“Submersão”, mais que uma história de amor e de desencontros, é um profundo mergulho na alma humana e o poder de acreditar.
A interpretação de Alicia Vikander e James McAvoy (com uma sintonia e química perfeita); a belíssima fotografia de Benoît Debie; e a capacidade de Wim Wnders de sempre nos surpreender, são alguns dos pontos altos deste filme que você assistirá no Moviecom Arte nos dias 05 e 06 às 11 horas e dia 08 às 14 horas.

BASEADO EM FATOS REAIS de Roman Polanski

Pertubador. Essa definição é quase unânime para o novo filme do diretor francês Roman Polanski, que você poderá assistir nos dias 12 e 13 de maio às 11 horas e no dia 15 de maio às 14 horas.
“Baseado em Fatos Reais” é um drama psicológico bem ao estilo de Polanski, onde a loucura e a realidade norteiam e desnorteiam personagens complexos e, ao mesmo tempo, absolutamente comuns.
A história acontece a partir da relação de amorosa entre uma escritora e sua maior fã, que se desenvolve com uma violência crescente, física e psicológica, passando inclusive pela crise de identidade e do antropofagismo em uma relação doentia.
Com roteiro adaptado do livro de mesmo nome escrito pela romancista francesa Delphine de Vigan, “Baseado em Fatos Reais” é estrelado por Emmanuelle Seigner e Eva Green, duas estrelas em atuações irretocáveis.

ELLA E JOHN de Paolo Virzi

O diretor italiano Paolo Virzi é considerado um dos grandes entre os novos talentos do cinema. E neste filme ele reúne um grande elenco de veteranos como Helen Mirren e Donald Sutherland, protagonistas de “Ella e John”, um dos melhores filmes da temporada.
A história gira em torno de um casal de idosos que foge de casa em um trailer, buscando uma última grande aventura. Ele sofre de Alzheimer e ela de um câncer devastador, o que alterna momentos de grande leveza a outros mais densos e tensos.
O roteiro baseado no livro escrito por Michael Zadoorian é envolvente, engenhoso e guarda para o final uma surpresa que muda completamente o desfecho da trama.
“Ella e John” será exibido nos dias 19 e 20 às 11 horas e dia 22 de maio às 14 horas, no Moviecom Arte.

DEIXE A LUZ DO SOL ENTRAR de Claire Denis

A francesa Claire Dennis trabalhou como assistente de grandes cineastas como Jacques Rivette, Costa-Gavras, Jim Jarmusch e Wim Wenders. Essa escola com os maiores mestres contemporâneos influenciaram e formaram um estilo autentico dessa diretora famosa por seus trabalhos vigorosos.
Estrelado pela diva Juliette Binoche e com a participação do sempre maravilhoso Gérard Depardieu , “Deixe a Luz do Sol Entrar” é uma comédia romântica que conta a história de uma artista divorciada, que cria sozinha seu filho e está em busca de um novo grande amor.
Com roteiro de Denis e Christine Angot, o filme é uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo quem muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” fecha a programação do mês de Maio no Moviecom Arte e será exibido nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

 

__________________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarte

As Falsas Confidências

Postado porTemperos de Cinema 15 de abril de 2018 0 Comentários

Gravado nos bastidores do lendário Teatro Odéon ( inaugurado em 9 de Abril de 1782 pela rainha Maria Antonieta), “As Falsas Confidências” é um texto clássico de Pierre de Marivaux (1688-1763), um dos grandes nomes da literatura e da dramaturgia francesa.


O polêmico mas indiscutivelmente talentoso diretor Luc Bondy dirigiu a peça em 2014 com um elenco de super estrelas da França, entre as quais a grande dama Bulle Ogier, a diva Isabelle Huppert, o reverenciado Yves Jacques e o jovem galã Louis Garrel. O mesmo elenco voltou ao palco em 2015 para uma curta temporada e aceitou a proposta de Bondy e Marie-Louise Bischofberger para filmar.


Este foi o último trabalho de Bondy, que faleceu em novembro de 2015, aos 67 anos. E não poderia ser mais perfeito o desfecho para uma carreira tão brilhante. Produzido originalmente para a TV francesa o registro cinematográfico de “As Falsas Confidências”, supera as definições de cinema e teatro para transformar-se em uma obra de arte única.


Os porões, jardins, camarins e a muitas escadas do Teatro Odéon de Paris são o cenário para a história cômica de Dorante (Louis Garrel), o jovem secretário particular da rica viúva Madame Araminte (Isabelle Huppert) e seus mirabolantes e cômicos planos para conquistá-la.


No roteiro de Luc Bondy e Geoffrey Layton não fica claro se o protagonista está apenas atrás da fortuna da madame ou se realmente é apaixonado por ela. Na verdade o foco de “As Falsas Confidências” está na desigualdade social e nos abismos que separam pessoas mesmo quando estão muito próximas.


Além de todos os atrativos já listados, “As Falsas Confidências” merece ser visto também pela excepcional atuação de seu núcleo principal. A diva Isabelle Huppert, em particular, surge tão hipnotizante que facilmente nos coloca no lugar do jovem Dorante e ficamos todos apaixonados pela Madame.

Este é o filme que estreia hoje no Sala Cult do Paineiras Shopping, com sessões às 16 e 19 horas. Outras sessões: Dias 19 e 20 de abril às 19 horas e dia 21 de abril às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Título: As falsas confidências
Título Original: Les fausses confidences
País de Origem: França
Ano de produção: 2016
Gênero: Comédia Dramática
Duração: 87 min
Classificação: 12 anos
Direção: Luc Bondy e Marie-Louise Bischofberger
Roteiro Adaptado: Luc Bondy e Geoffrey Layton
Elenco: Isabelle Huppert, Louis Garrel, Bulle Ogier, Yves Jacques
Produtor: Pierre-Olivier Bardet
Música: Bruno Coulais
Fotografia: Luciano Tovoli
Design de Produção: Aurore Vullierme
Figurino: Moidele Bickel
Distribuição: Supo Mungam Films

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

O Feminismo Além do Feminismo em A Número Um

Postado porTemperos de Cinema 11 de abril de 2018 0 Comentários

Emmanuelle Blachey é uma mulher como milhões de outras em todo o mundo, tendo que dar conta da casa, dos filhos, cuidar do pai idoso e ainda ser uma profissional dedicada em um ambiente de trabalho onde a mulher é menos valorizada que os homens.
Embora o tema central do filme “A Número Um” gire em torno do machismo que insistie e resiste nos meios corporativos, esta obra da diretora francesa Tonie Marshall não levanta a bandeira do feminismo e se limita a mostrar apenas a realidade de uma mulher e sua luta nos bastidores de uma disputa pelo poder.


Brilhantemente interpretada por Emmanuelle Devos a personagem Emmanuelle Blachey é uma executiva de uma empresa de energia que, incentivada por um clube feminista, resolve competir pela presidência de uma importante indústria francesa de água.


Sempre distante das discussões feministas a personagem no entanto vê na proposta uma ótima oportnidade de crescimento profissional e ao aceitar o desafio abre seus olhos para essa triste realidade. “A Número Um” mostra que o empoderamento maior da mulher é sua conscientização, muito antes de seu sucesso profissional.
Este é o filme da semana no Moviecom Arte com sessões nos dias 14 e 15 de Abril às 11 horas e dia 17 de abril às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: A Número Um
Título original: Numéro Une
Nacionalidade: França
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2017
Duração: 1h 50 minutos
Direção: Tonie Marshall
Roteiro: Tonie Marshall, Raphaëlle Bacqué, Marion Doussot
Elenco: Emmanuelle Devos, Richard Berry, Sami Frey Suzanne Clément, Anne Azoulay, Benjamin Biolay, Carole Bouquet e Francine Bergé
Trilha sonora: Fabien Kourtzer, Mike Kourtzer
Direção de fotografia: Julien Roux
Edição: Marie-Pierre Frappier
Design de produção: Anna Falguères
Decoração de set: Matthieu Guy
Figurino: Anne Autran, Elisabeth Tavernier
Distribuição: Imovision