CinemaFilmes da semana

120 BPM no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 2 de Fevereiro de 2018 0 Comentários

O cinema ativista às vezes pode ser bem chato, principalmente quando se torna um discurso militante e esquece de ser um filme. Não é o caso de “120 Batimentos Por Minuto”, de Robin Campillo, que aborda diversas questões contemporâneas a partir do cotidiano dos membros de um grupo que, nos anos 90, lutava para que o governo francês e a indústria farmacêutica agissem de forma mais efetiva em relação à AIDS.

120-batimentos-por-minuto (1)
Esse grupo existe até hoje e chama-se Act Up. Ele foi criado em 1987 na cidade de Nova York, quando a AIDS ganhou a mídia e a ignorância sobre o assunto expôs mundialmente a incapacidade dos governos e a falta de escrúpulos da industria farmacêutica. Um de seus principais fundadores e maior ativista, o dramaturgo Larry Kramer, é o autor da peça auto-biográfica “Normal Heart” 91985), transformada em filme em 2014 pela HBO e estrelado por Mark Ruffalo e Jim Parsons, entre outros.

MV5BYWM1MmFjYjktZjcwZi00OGQyLTk0NTYtZTJhZGM0MjUzOWYwXkEyXkFqcGdeQXVyMTA2ODMzMDU___V1_SY1000_CR02C02C14602C1000_AL_
O Act Up se multiplicou por várias cidades e países do mundo. O diretor Robin Campillo fez parte deste grupo em Paris e usa sua própria experiência para abordar questões como a homossexualidade na França e no mundo, as questões políticas que envolvem a indústria e o comércio de remédios, a militância e a cultura gay que inclui as festas de música eletrônica.

bpmbeatsp_f04cor_2017110451
Capillo foca seu filme nos membros do Act Up Paris, ao qual pertenceu, e descorre temas como a questão homossexual na França (e no mundo); o posicionamento e a militância política, a questão das indústria farmacêutica e o mercado de remédios e a cultura gay, da qual fazem parte as grandes festas de música eletrônica.
O título “120 BPM”, aliás, vem exatamente dos batimentos cardiacos nas pistas de dança mas é uma analogia também à adrenalina necessária para enfrentar a urgência de jovens lutando pela sobrevivência.

Este é o filme que o Moviecom Arte exibe neste final de semana, dias 03 e 04 de fevereiro, sempre às 11 horas, no Moviecom cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

3432071
Ficha Técnica:
Título original: 120 battements par minute
Título em inglês: BPM
Nacionalidade: França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 4 de janeiro de 2018 (Brasil)
Duração: 144 minutos
Classificação: 16 anos
Direção: Robin Campillo
Roteiro: Robin Campillo, Philippe Mangeot
Produção: Hugues Charbonneau, Marie-Ange Luciani
Música: Arnaud Rebotini
Fotografia: Jeanne Lapoirie
Edição: Robin Campillo, Stephanie Leger, Anita Roth
Figurino: Isabelle Pannetier
Estúdios: Les Films de Pierre, France 3 Cinéma,Page 114, Memento Films Production, FD Production
Distribuição: Imovision

sobrenatural---destino-de-uma-nação728x90

Você pode gostar também

Deixe seu comentário