Categoria

Sem categoria

Receita da semanaReceitasSem categoria

Guilherme Martini comenta sobre o filme Estômago e conta como o projeto Faz Bem Fazer o Bem despertou sua paixão pela Gastronomia

Postado porTemperos de Cinema 29 de julho de 2021 0 Comentários

Guilherme comenta o filme Estômago, que conta a historia de Raimundo Nonato (João Miguel)  que foi para a cidade grande na esperança de ter uma vida melhor. Logo ele descobre que possui um talento nato para a cozinha. E a descoberta desse talento vai mudar a sua história.

Ouça também no Podcast  https://open.spotify.com/show/1a1sZlDVoMXsQSPWXpNEsV?si=KXGCZJlBQeK6fpkG9X2OLg&dl_branch=1

 

E o filme inspira  a  receita do ESPAGUETE A MEIA NOITE. 

 

Insumos

1 pacote de macarrão ( espaguete, talharin ou penne ).

2 dentes de alhos bem amassados

3 colheres de sopa de azeite

1 colher de sopa de manteiga sem sal

Queijo parmesão ralado

Sal a gosto

Opcionais : bacon em cubos

Copo pequeno de requeijão

Preparo

Cozinhe o macarrão em água, com um fio de azeite e um pouco de sal

Escorra e reserve, na mesma panela coloque a manteiga, o azeite e frite o alho até dourar.

(Se for colocar bacon , frite nesse momento também)

Acrescente o sal, misture o macarrão e misture bem.

Desligue o fogo e se quiser uma macarrão mais cremoso coloque o requeijão e misture bem

(eu prefiro sem), coloque o queijo parmesão e sirva decorado com uma folha de manjericão

 

 

Sem categoria

Valéria Campos se emociona ao falar do Temperos de Cinema

Postado porTemperos de Cinema 22 de julho de 2021 0 Comentários

 

 

Valéria comenta o filme  a Sociedade Literária e a Torta de casca de Batatas.

Ouça também no Podcast  https://open.spotify.com/show/1a1sZlDVoMXsQSPWXpNEsV?si=KXGCZJlBQeK6fpkG9X2OLg&dl_branch=1

 

 

TORTA DE BATATA SALA ( Releitura da Torta de Casca de Batata -por Valéria Campos)

 

Torta de batata salsa 

 

Ingredientes recheio: 

 

  • 300 g de cogumelos paris
  • 2 colheres (sopa) de AZEITE
  • 1 colheres (sopa) de manteiga
  • Pimenta preta
  • Sal
  • 120 gr  de queijo parmesão ralado ( 1/2 de xícara (chá))

 

 

Ingredientes massa  

  • 310 ml de leite integral (1 e ¼ de xícara (chá))
  • 3 ovos
  • 80 ml de azeite (1/3 de xícara (chá))
  • 1 colher (café) de sal
  • 2 xícaras (chá) de batata-baroa (mandioquinha) cozida no vapor e amassada
  • 165 g de farinha de trigo (1 xícara (chá))
  • 1 colher (sobremesa) de fermento em p

 

Modo de preparo 

 

  1. Higienize os cogumelos com um pano delicadamente umedecido, se for lavar os cogumelos faça rapidamente para os mesmos não encharcarem
  2. Corte cada cogumelo em quatro partes, aqueça muito bem uma frigideira de fundo grosso, coloque o azeite e os cogumelos, refogue até que eles estejam dourados e acrescente a manteiga, polvilhe sal e pimenta. Reserve e deixe esfriando.
  3. Bata os 5 primeiros ingredientes da massa  no liquidificador. Junte a farinha aos poucos, batendo a cada adição até obter um creme homogêneo. Sem bater, misture o fermento.
  1. Cubra o fundo de uma fôrma redonda (22 cm de diâmetro) untada e enfarinhada com uma fina camada de massa. Intercale pequenas porções de recheio e salpique com o queijo parmesão, a ultima camada deve ser da massa.
  2. Asse em forno médio preaquecido (200°C) por cerca de 35 minutos ou até dourar.

 

Opção: a mandioquinha pode ser substituída por batata doce, inglesa ou mandioca.

A mandioquinha ou batata-baroa, também chamada batata-fiúza, batata-salsa, mandioquinha-salsa, cenourinha-amarela ou cenourinha-branca,

 

 

ReceitasSem categoriaTemperos

Para Rui Otanari Temperos de Cinema é Páixão,

Postado porTemperos de Cinema 15 de julho de 2021 0 Comentários

 

 

 

Dr. Rui Otanari comenta o filme Tampopo- Os brutos também comem Espagute – temperado com um papo gostoso sobre lamem.

Ouça também no Podcast https://open.spotify.com/show/1a1sZlDVoMXsQSPWXpNEsV?si=KXGCZJlBQeK6fpkG9X2OLg&dl_branch=1&nd=1

 

 

E A  RECEITA DE LAMEM  ESCOLHIDA É  UDOM

 

Lamen ou “Ramen “

Ingredientes
4 porções

500 gr macarrão lamen
200 gr shitake
200 gr shimeji
1 unidade kamaboko
1 unidade naruto
( kamaboco e naruto, massa peixe)
1 cenoura média em rodelas bem finas
1/2 maço cebolinha picada
4 ovos cozidos
1 litro de dashi básico

Modo de fazer
Colocar o caldo de dashi no fogo, cozinhar os cogumelos até ficarem macios, acrescentar o naruto e o kamaboco e deixar em fogo baixo por 5 minutos
Cozinhar o macarrão
( consultar embalagem do produto)
Distribuir o macarrão em 4 tigelas ( domburi ou chamam grande)
Cobrir o macarrão somente com o caldo, distribuir em cima os cogumelos, a cenoura , as massas de peixe e os ovos cozidos cortados ao meio
Polvilhar a cebolinha picada para finalizar
Opcionais: Sinchimi togarachi ( pimenta seca japonesa) e shoyu a gosto por cima
Pode utilizar tofu, outros legumes como opção
Pode ser servido com frango grelhado, lombo de porco ou filé bovino fatiado

 Caldo dashi básico

1,5 litro de agua
35 gr de kombu (alga desidratada)
40 gr de katsuo bushi
(Flocos de peixe serra ou bonito)

Modo de fazer
Limpar com pano úmido o kombu
Colocar na água por 20 minutos
Depois levar ao fogo médio por cerca de 5 minutos
Coloque o fogo no máximo e acrescentar o katsuo bushi e espere submergir, tomando cuidado para não deixar a água ferver e ir retirando a espuma
Desligar o fogo assim que o katsuo bushi submergir
Coar a seguir

Caldo rápido

10 gr de hondashi
1 litro de água
Colocar a água em fogo médio, acrescentar o hondashi e ir mexendo até dissolver

Sem categoria

Temperos de Cinema na Rádio Difusora, estreia com a convidada Sandra Romansini

Postado porTemperos de Cinema 8 de julho de 2021 0 Comentários

PRA  MIM  AS PESSOAS TEM GOSTO !!!

Essa é uma fala da Sandra Romansini, convidada especial do programa de estreia  – Temperos de Cinema na Rádio Difusora.

Sandra Romansini comenta o filme A Festa de Babete e deixa uma receita .

 

Ouça no Podcast

CODORNA NO SARCÓFAGO

 

Insumos

– 1 pacote de Massa Folhada com 8mm de espessura;
– 1 Gema de Ovo;
– 150gr de Cogumelos;
– 1 colher (sopa) de Manteiga;
– 1 Cebola pequena picada;
– Q.B.* de Sal;
– Q.B. de Pimenta;
– 2 colheres (sopa) de Farinha de Rosca;
– 2 Codornas;
– 1 colher (sopa) de Óleo;
– 1 xícara de Vinho do Porto;
– 2 ramos de Manjerona;
– 2 Figos maduros;
– ½ colher (chá) de Manteiga;
– ½ colher (chá) de Farinha de Trigo.

*Quanto bastar


Modo de Preparo

1 – Para fazer a Codorna no Sarcófago , abra um pouco a massa folhada para que possam ser feitos quatro discos de 12cm de diâmetro. Corte os discos com uma faca afiada. Com um molde de 8cm de diâmetro, corte o centro de dois dos discos. Cole com um pouco de água e leve a uma forma forrada com papel manteiga. Por cima, dispor outra folha de papel manteiga para que a massa cresça de forma uniforme. Leve ao forno preaquecido em potência média. Após 10 minutos assando, retire o papel de cima e pincele o topo da massa com uma gema batida. Asse por mais 15 minutos, até ficar dourado. Retire do forno e deixe esfriar.

2 – Corte os cogumelos em fatias finas. Refogue a cebola na manteiga por cerca de 5 minutos, acrescente os cogumelos e deixe por mais 5, até o líquido liberado pelos cogumelos secar. Tempere com sal e pimenta. Adicione a farinha de rosca, misturando bem e deixe esfriar. Com uma faca pequena, faça um corte nas costas das codornas, retirando delicadamente os ossos, deixando somente os das asas e coxas. Recheie, tempere com sal e amarre com um barbante fino. Sele em uma frigideira quente com óleo vegetal por 3 minutos do lado do peito e um minuto de cada um dos demais lados. Leve a uma forma pequena e asse em forno preaquecido em potência média por 20 minutos.

3 – Deglaceie a frigideira com o vinho do porto. Adicione a manjerona e deixe que o álcool evapore por cerca de 5 minutos em fogo baixo. Acrescente os figos cortados em quartos e deixe cozinhar por mais dois minutos. Retire os figos da panela e engrosse o molho com 1 colher de chá de roux (uma mistura de ½ colher de chá de manteiga e ½ colher de chá de farinha de trigo). Mexa sempre para não embolotar.

4 – Para montar, desamarre as codornas e as coloque no centro da massa folhada. Decore com o molho e os figos.

Observação: Foi alterado o recheio original de trufas e foie gras por um de cogumelos com cebola.

 

Sem categoria

Lista dos Indicados -Oscar 2021 – Para você acompanhar na cerimônia do dia 25.

Postado porTemperos de Cinema 17 de abril de 2021 0 Comentários

 

MELHOR FILME

  • Meu pai
  • Judas e o messias negro
  • Mank
  • Minari
  • Nomadland
  • Bela vingança
  • O som do silêncio
  • Os 7 de Chicago

MELHOR ATRIZ

  • Viola Davis ― A voz suprema do blues
  • Andra Day ― Estados Unidos Vs Billie Holiday
  • Vanessa Kirby ― Pieces of a woman
  • Frances McDormand ―Nomadland
  • Carey Mulligan ― Bela vingança

MELHOR ATOR

  • Riz Ahmed ― O som do silêncio
  • Chadwick Boseman ― A voz suprema do blues
  • Anthony Hopkins ― Meu pai
  • Gary Oldman ― Mank
  • Steve Yeun ― Minari

MELHOR DIREÇÃO

  • Thomas Vinterberg ― Druk – Mais uma rodada
  • David Fincher ― Mank
  • Lee Isaac Chung ― Minari
  • Chloé Zhao ― Nomadland
  • Emerald Fennell― Bela vingança

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

  • Maria Bakalova ― Borat 2
  • Glenn Close ― Era uma vez um sonho
  • Olivia Colman ― Meu pai
  • Amanda Seyfried ― Mank
  • Yuh-Jung Youn ― Minari

MELHOR ATOR COADJUVANTE

  • Sacha Baron Cohen ― Os 7 de Chicago
  • Daniel Kaluuya ― Judas e o messias negro
  • Leslie Odom Jr. ― Uma noite em Miami
  • Paul Raci ―O som do silêncio
  • Lakeith Stanfield ― Judas e o messias negro

MELHOR FIGURINO

  • Emma
  • A voz suprema do blues
  • Mank
  • Mulan
  • Pinóquio

MELHOR TRILHA SONORA

  • Destacamento blood
  • Mank
  • Minari
  • Relatos do mundo
  • Soul

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

  • Borat 2
  • The Father
  • Nomadland
  • One Night in Miami
  • The White Tiger

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

  • Judas and the Black Messiah
  • Minari
  • Promise Young Woman
  • Sound of Metal
  • The Trial of the Chicago 7

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

  • Burrow
  • Genius Loci
  • If Anything happens I Love You
  • Opera
  • Yes People

MELHOR CURTA EM LIVE ACTION

  • Feeling through
  • The letter room
  • The present
  • Two distant strangers
  • White Eye

 

MELHOR DOCUMENTÁRIO

  • Collective
  • Crip Camp
  • The mole agent
  • My octopus teacher
  • Time

MELHOR DOCUMENTÁRIO DE CURTA-METRAGEM

  • Collete
  • A Concerto Is a Conversation
  • Do Not Split
  • Hunger Ward
  • A Love Song for Natasha

MELHOR FILME INTERNACIONAL

  • Another Round (Dinamarca)
  • Betther Days (Hong Kong)
  • Collective (Romênia)
  • The Man Who Sold His Skin (Tunísia)
  • Quo Vadis, Aida? (Bósnia e Herzegovina)

MELHOR MIXAGEM DE SOM

  • Greyhound
  • Mank
  • News of the World
  • Soul
  • Sound of Metal

CANÇÃO ORIGINAL

  • Fight for you ― Judas e o messias negro
  • Hear my voice ― Os 7 de Chicago
  • Husa’vik― Festival Eurovision da Canção: A saga de Sigrit e Lars
  • Io sì ― Rosa e Momo
  • Speak now ―Uma noite em Miami

MAQUIAGEM E CABELO

  • Emma
  • Era uma vez um sonho
  • A voz suprema do blues
  • Mank
  • Pinóquio

EFEITOS VISUAIS

  • Problemas monstruosos
  • O céu da meia-noite
  • Mulan
  • O grande Ivan
  • Tenet

MELHOR FOTOGRAFIA

  • Judas e o messias negro
  • Mank
  • Relatos do mundo
  • Nomadland
  • Os 7 de Chicago

MELHOR EDIÇÃO

  • Meu pai
  • Nomadland
  • Bela vingança
  • O som do silêncio
  • Os 7 de Chicago

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

  • Meu pai
  • A voz suprema do blues
  • Mank
  • Relatos do mundo
  • Tenet

E para acompanhar, escolha um receita do Temperos de Cinema no nosso canal do Yotube

https://www.youtube.com/c/TemperosdeCinema/videos

 

 

Sem categoria

Uma Questão Pessoal, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 12 de outubro de 2018 0 Comentários

Os italianos Paolo e Vittorio deixaram a marca dos Irmãos Taviani gravada na história do cinema mundial com filmes como Pai Patrão e César Deve Morrer. A morte de Vittorio aos 88 anos em abril, interrompe mais de 60 anos de trabalho da dupla mais cultuada do cinema europeu.


“Uma Questão Pessoal” é o último trabalho que leva a assinatura dos irmãos Taviani, fechando com chave de ouro uma filmografia recheada com 22 obras primas. Com uma história super simples contada com muita sensibilidade e pouquíssimas falas, o filme estreou no último Festival de Toronto e chega agora ao Moviecom Arte.


Baseado no romance homônimo de Beppe Fenoglio, originalmente publicado meses após a morte do escritor, em 1963, “Uma Questão Pessoal” tem uma atmosfera carregada, densa como a neblina que cobre a paisagem no plano inicial e de onde surge o protagonista da história, Milton (Luca Marinelli).


A trama mostra Milton, membro da Resistência Italiana, cruzando a região de Langhe, durante a Segunda Guerra Mundial, obstinado pelo desejo de confrontar-se com Giorgio, seu melhor amigo, depois de descobrir que ele era amante de sua namorada. Mas Giorgio (Lorenzo Richelmy) se encontra preso pelos facistas e Milton terá que libertá-lo para então resolver suas questões pessoais.


Esta obra de arte é o filme da semana no Moviecom Arte, com exibição nos dias 13 e 14 de outubro às 11 hs e no dia 16 de outubro às 14 horas.

Não recomendado para menores de 14 anos.

Ficha Técnica
Título: Uma Questão Pessoal
Título Original: Una Questione Privata
Direção: Paolo Taviani, Vittorio Taviani
Roteiro: Beppe Fenoglio, Paolo Taviani, Vittorio Taviani
Produção: Donatella Palermo, Elisabetta Olmi, Eric Lagesse, Ermanno Olmi, Serge Lalou
País: Itália
Fotografia: Simone Zampagni
Trilha Sonora: Carmelo Travia, Giuliano Taviani
Montador: Roberto Perpignani
Distribuidora: Supo Mungam Films
Elenco: Alessandro Sperduti, Andrea Di Maria, Anna Ferruzzo, Antonella Attili, Fabrizio Costella, Francesca Agostini, Francesco Testa, Francesco Turbanti, Giulio Beranek, Giuseppe Lo Piccolo, Guglielmo Favilla, Jacopo Olmo Antinori, Lorenzo Demaria, Lorenzo Richelmy, Luca Marinelli, Marco Brinzi, Mario Bois, Mauro Conte, Tommaso Maria Neri, Valentina Bellè, Vincenzo Nemolato

Sem categoria

Amores de chumbo, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de julho de 2018 0 Comentários

O cinema brasileiro fora do eixo São Paulo-Rio, traz sempre grandes e agradáveis surpresas. É o caso de “Amores de Chumbo”, produção pernambucana que estreou no último Festival de Cinema do Rio de Janeiro e integrou a 41ª Mostra de Cinema de São Paulo.


Dirigido por Tuca Siqueira este filme parte das questões afetivas e amorosas de três amigos, o roteiro tem no período de repressão no Brasil um importante elemento narrativo. Os traumas e as vivências da ditadura são parte indissociável da vida dos protagonistas, todos com passado de resistência e militância política, durante o período de chumbo da ditadura militar.


Quarenta anos separam Maria Eugênia, escritora pernambucana radicada na França, do casal Miguel e Lúcia, que acabam de comemorar quatro décadas de união. O retorno de Maria Eugênia revela segredos do passado, dando margem a dúvidas e desconfianças há muito tempo guardadas.
Partindo do ponto de vista desses três personagens, se revive o momento político e social da época de chumbo da ditadura militar no Brasil — uma história que mudou o rumo de muitas vidas.

“Amores de Chumbo” será exibido nos dias 07 e 08 de julho às 11h00 e no dia 10 de julho às 14h00, no Moviecom Arte do Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica

Título: Amores de chumbo
Título Original: Amores de chumbo
País: Brasil
Ano de produção: 2017
Gênero: Drama
Duração: 97 min
Classificação: 14 anos
Direção: Tuca Siqueira
Elenco: Aderbal Freire Filho, Juliana Carneiro da Cunha, Augusta Ferraz

Distribuição: Elo Company

Sem categoria

1945

Postado porTemperos de Cinema 27 de maio de 2018 0 Comentários

Esqueça todos os filmes sobre os judeus na Segunda Guerra Mundial produzidos nos Estados Unidos ou mesmo na França. O húngaro “1945”, de Ferenc Török, acontece logo após o fim da guerra e mostra a paranoia que toma conta de um vilarejo com a chegada de dois judeus.


O roteiro escrito por Török em parceria com Gábor T. Szántó é absolutamente simples e despretensioso. E é aí que reside toda a grandiosidade do filme. A fotografia em preto e branco, o primoroso trabalho de ambientação e a delicada música de Tibor Szemzö, elevam essa simplicidade à categoria de arte. Afinal, nada é mais complicado que ser simples.


A trama se desenvolve a partir de um dia quente de agosto na Hungria em 1945, quando os moradores de um vilarejo se preparam para um importante casamento. A chegada dos dois estranhos com misteriosas caixas etiquetadas com a palavra “fragrâncias”, gera uma rede de boatos e acaba por trazer á tona o medo e a culpa por atos inconfessáveis de cada aldeão durante a Guerra.


Os dois judeus passam silenciosamente pelo filme. Mas a verdadeira culpa dispensa acusações e é em si a própria condenação do criminoso. “1945” não aponta para os nazistas mas faz uma redistribuição das responsabilidades, revelando a banalização do antissemitismo e sua difusão entre as mesquinharias cotidianas.


Este é o filme da semana na Sala Cult e você poderá assistir nos dias 27 e 31 de maio , 01 e 02 de junho, sempre às 19 horas e com sessões extras às 16 horas aos sábados e domingos.

Ficha Técnica
Título original: 1945
Nacionalidade: Hungria
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 5 de abril de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 31 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Ferenc Török
Elenco: Péter Rudolf Bence Tasnádi Tamás Szabó Kimmel Dóra Sztarenki Ági Szirtes József Szarvas
Roteiro: Ferenc Török, Gábor T. Szántó
Produção: Iván Angelusz, Zsuzsanna Bognár, Katalin Harrer, Péter Reich, Ferenc Török
Trilha sonora: Tibor Szemzö
Direção de fotografia: Elemér Ragályi
Edição: Béla Barsi
Design de produção: László Rajk
Direção de arte: Dorka Kiss
Figurino: Sosa Juristovszky
Estúdio: Katapult Film
Distribuição: Supo Mungam Films

Sem categoria

Uma Comédia Romântica Sobre Superação

Postado porTemperos de Cinema 20 de maio de 2018 0 Comentários

O tema central é a inserção de pessoas com deficiênca física na sociedade e principalmente no mercado de trabalho. O tema delicado é abordado com muita sensibilidade no roteiro escrito por Oliver Ziiegenbald e Ruth Toma, que conta a história de um rapaz subtamente surpreendido por uma doença genética que lhe deixa com apenas 5% da visão.


Prestes a se formar, a conseguir o emprego de seus sonhos e começando a viver um grande amor, ele resolve esconder a doença e a cegueira de todos, contando apenas com a ajuda de seu melhor amigo.


Um dos pontos altos do filme é sua edição de som. A supervalorização de sons cotidianos que servem para orientar a personagem, exercem também a função de nos inserir no universo de portadores de deficiências visuais.


“De Encontro Com A Vida” é o filme em cartaz na Sala Cult do Paineiras Shopping nos dias 20 de maio às 16 e 19 horas, dias 24 e 25 de maio às 19 horas e no dia 26 de maio às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Título: De Encontro Com a Vida
Título Original: Mein Blind Date mit dem Leben
Gênero: Comédia Romantica
País de Origem: Alemanha
Ano de Produção: 2017
Direção: Marc Rothemund
Roteiro: Oliver Ziegenbalg, Ruth Toma (baseado na história de Saliya Kahawatte)
Elenco: Kostja Ullmann, Jacob Matschenz, Anna Maria Mühe, Johann von Bülow, Alexander Held, Nilam Farooq, Sylvana Krappatsch, Michael A. Grimm, Kida Khodr Ramadan, Johanna Bittenbinder, Rouven Blessing, Henry Buchmann, Samira El Ouassil, Ricardo Ewert, Herbert Forthuber
Produção: Simon J. Buchner, Stefan Gärtner, Yoko Higuchi-Zitzmann, Verena Schilling, Tanja Ziegler, Patrick Zorer
Trilha sonora: Michael Geldreich, Jean-Christoph Ritter
Direção de fotografia: Bernhard Jasper
Edição: Charles Ladmiral
Design de produção: Christian Eisele
Direção de arte: Maike Althoff
Decoração de set: Gabriella Ausonio
Figurino: Ramona Klinikowski
Estúdios: Ziegler Cinema, Seven Pictures, StudioCanal
Distribuição: Alpha Filmes

Sem categoria

O Dia Depois

Postado porTemperos de Cinema 13 de maio de 2018 0 Comentários

Obra impecável do sul-coreano Hong Sang-soo, “O Dia Depois” foi apresentado na 41ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e é o filme da semana na Sala Cult do Paineiras Shopping.


Hong Sang-soo é um dos diretores mais produtivos da atualidade e já foi comparado a Jean-Luc Godard. É conhecido por criar um cinema de situações, onde um roteiro com poucos personagens evidencia o cotidiano, o banal e o marasmo, abrindo espaço para que pequenas surpresas possam acontecer.


Neste novo trabalho o diretor nos coloca como expectadores de uma história expõe a fragilidade masculina diante da catarse do amor e mostra que a ideia do amor é, na maioria das vezes, mais bela que o amor em si.
No centro da trama está o crítico literário e editor de livros Kim Bongwan (Kwon Haehyo), homem casado e que mantém um caso extraconjugal com sua secretária. A esposa de Bongwan descobre a amante justamente quando o caso entre eles termina e a secretária se demite. Surge então a nova secretária, a racional e introvertida Areum (Kim Minhee).


Filmado em preto e branco, com uma luminosidade bastante peculiar, “O Dia Depois” tem uma fotografia simples e encantadora. A performance dos atores é outro ponto a ser destacado na obra.
Você pode assitir no novo filme de Hong Sang-soo no dia 13 (às 16 e 19 horas), dias17 e 18 (às 19 horas) e no dia 19 de maio (às 16 e 19 horas).

Ficha Técnica

Título: O Dia Depois
Título original: Geu-Hu
Nacionalidade: Coréia Do Sul
Gêneros: Drama, Comédia
Ano de produção: 2017
Estréia: 12 de abril de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 32 minutos
Direção: Sang-soo Hong
Roteiro: Sang-soo Hong
Produção: Kang Taeu
Direção de fotografia: Hyung-ku Kim

Elenco: Min-Hee Kim, Hae-hyo Kwon, Cho Yunhee
Edição: Sung-Won Hahm
Distribuição: Pandora Filmes