Categoria

Moviecomarte

Programação atualizada dos filmes do  Moviecomarte.

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

A Ilha dos Cachorros, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 14 de novembro de 2018 0 Comentários

Um dos mais badalados cineastas europeus da atualidade, Wes Anderson construiu sua carreira sempre fiel a seu estilo marcado pelo visual excêntrico e um estilo de narrativa próprio.
Não por acaso, Anderson se tornou o queridinho das grandes estrelas e também das grandes grifes, dirigindo filmes para a Prada, Sony, AT&T e outras.


Em “A Ilha dos Cachorros” Wes Anderson criou um simpático elenco de caninos para abordar temas como xenofobia, polarização e militarização. Temas cada vez mais recorrentes no cinema contemporâneo.
Usando uma técnica de animação que evoluiu de seu trabalho anterior, o “Grand Hotel Budapest”, este filme é visualmente impecável e com uma estética ultra moderna.


“A Ilha dos Cachorros” vem carregado de referências bem ao estilo de Anderson que desta vez mostra uma nítida influência da cultura japonesa e nos filmes de animação de Hayao Miyazaki.
Na trama, o prefeito de Megasaki resolve banir todos os cães dessa cidade fictífica japonesa. Tirânico e fã de gatos, ele envia os cachorros para uma ilha cheia de lixo. Segundo ele, o objetivo é evitar que o surto de gripe canina prejudique os humanos.


O sobrinho órfão do político não gosta da ideia de perder seu animal de estimação. Então, o garoto de 12 anos sai em busca de seu cachorro Spots, acompanhado de outros cães da ilha.
Outro detalhe curioso do filme é a personagem chamada Yoko Ono e que é dublada pela própria Yoko Ono. Dando suas vozes aos persoNAgens de animação estão também: F. Murray Abraham, Scarlett Johansson, Tilda Swinton e Akira Ito, entre muitas outras celebridades do cinema.
Você não pode perder “A Ilha dos Cachorros”, de Wes Anderson, no Moviecom, dias 17 e 18 às 11 horas e no dia 20 às 14 horas.

Ficha Técnica

Título no Brasil; Ilha dos Cachorros
Título original: Isle of Dogs
Gênero: Animação Comédia Aventura Drama Ficção Fantasia
Duração: 105 min
País: EUA
Diretor: Wes Anderson
Roteirista: Wes Anderson, Roman Coppola, Jason Schwartzman e Kunichi Nomura
Elenco: Bryan Cranston, Edward Norton, Bill Murray, Jeff Goldblum, Kunichi Nomura, Ken Watanabe, Greta Gerwig, Frances McDormand, Courtney B. Vance, Fisher Stevens, Nijiro Murakami, Harvey Keitel, Koyu Rankin, Liev Schreiber, Bob Balaban, Scarlett Johansson, Tilda Swinton, Akira Ito, Akira Takayama, F. Murray Abraham, Yojiro Noda, Mari Natsuki, Yoko Ono e Frank Wood
Fotografia: Tristan Oliver
Trilha Sonora: Alexandre Desplat
Montagem: Edward Bursch, Ralph Foster, Andrew Weisblum
Design de Produção: Paul Harrod, Adam Stockhausen
Distribuição: Fox Film do Brasil

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Uma Noite de 12 Anos, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 9 de novembro de 2018 0 Comentários

Relembrar o passado para que o futuro não mais se corrompa, esta é a proposta de “Uma Noite em 12 Anos”, do diretor uruguaio Álvaro Brechner.


O filme conta a história de três jovens, líderes de um grupo que se opunha ao governo militar no Uruguai, os escritores e jornalistas Eleuterio Fernández Huidobro e Mauricio Rosencof, e o agricultor e político José Alberto Mujica Cordano (que mais tarde se tornou presidente do Uruguai). Eles foram presos e violentamente torturados durante 4.500 dias.


A trama nos transporta para dentro desse pesadelo real, testemunhando as barbaridades que aconteciam nos porões da ditadura. Trata-se de um drama bastante pesado e tudo fica ainda mais intenso ao sabermos que as situações reproduzem fatos reais, ocorridos em um passado não muito distante, aqui mesmo pertinho da gente.


Em época de certa amnésia sobre os desmandos e crimes cometidos pelos militares inclusive aqui no Brasil, este filme é um registro histórico esclarecedor, estarrecedor e por isso mesmo obrigatório.
O elenco é liderado por 3 grandes atores sul americanos: Alfonso Tort, Chino Darín e Antonio de la Torre. Eles se submetem a severas transformações físicas para dar ainda mais veracidade à narrativa.
Indicado para representar o Uruguai no Oscar 2019, “Uma Noite em 12 Anos” é o fime que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10, 11 e 13 de novembro.

Ficha Técnica
Título: Uma noite de 12 anos
Título original: La noche de 12 años
País: Uruguai, Argentina e Espanha
Gênero: Drama
Ano de produção: 2018
Duração: 122 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Alvaro Brechner
Elenco: Antonio de La Torre, Chino Darín e Alfonso Tort
Distribuição: Vitrine Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Primavera em Casablanca, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de novembro de 2018 0 Comentários

Ambientado na mítica cidade de Casablanca o filme estabelece um poderoso retrato histórico do Marrocos nos últimos 40 anos. Mas os sentimentos personificados por seus personagens, bem como os problemas que eles vivem, surgem muito familiares a todos nós.


Nabil Ayouch dirige com incrível sensibilidade o roteiro escrito a quatro mãos com sua esposa e atriz Maryam Touzani, protagonista do filme. Juntos eles descrevem a vida de cinco personagens enfrentando conflitos como o aborto, o machismo, a prostituição, as drogas, a violência doméstica, o preconceito contra artistas, a desigualdade social, os conflitos raciais, as manifestações políticas, a brutalidade policial, a desilusão dos idosos, a cegueira dos adultos, a indiferença dos jovens…


Tudo isso no entanto não é retratado de modo panfletário ou monolítico. Muito menos se propõe a oferecer soluções para problemas tão complexos. “Primavera em Casablanca” fala de forma muito poética sobre vidas humanas que se misturam a um panorama político. E o pensar político começa em compreender as histórias das pessoas atingidas por ela.

Tão maravilhoso quanto necessário, “Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, será exibido nos dias 03 e 04 de novembro às 11 horas e no dia 06 de novembro às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Primavera em Casablanca
Título Original: Razzia
Nacionalidade: França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 12 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 59min
Direção: Nabil Ayouch
Roteiro: Nabil Ayouch, Maryam Touzani
Produção: Philippe Logie, Bruno Nahon, Caroline Nataf, Patrick Quinet, Frantz Richard
Direção de fotografia: Virginie Surdej
Edição: Sophie Reine
Estúdios: Unité de Production, Les Films du Nouveau Monde, Canal+, Playtime, France 3 Cinéma, Soread-2M, France Télévisions
Distribuição: California Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Programação de Novembro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de outubro de 2018 0 Comentários

Filmes com conteúdo político dominam a cena independente. Os recentes acontecimentos históricos e as consequências deles na sociedade contemporânea são abordados de diversas formas pelos mais importantes cineastas do momento.
O cinema cumpre seu papel na preservação de nossa história e trazendo elementos importantes no processo da nossa construção como cidadãos políticos.
A programação de novembro traz 3 brilhantes trabalhos de alguns dos mais cultuados diretores da atualidade e que seguem o viés político. E traz também uma comédia romântica, super despretenciosa e divertida.


Dias 03, 04 e 06 de novembro
“Primavera em Casablanca”
de Nabil Ayouch

Ambientado na mítica cidade de Casablanca o filme estabelece um poderoso retrato histórico do Marrocos nos últimos 40 anos. Mas os sentimentos personificados por seus personagens, bem como os problemas que eles vivem, surgem muito familiares a todos nós.
Nabil Ayouch dirige com incrível sensibilidade o roteiro escrito a quatro mãos com sua esposa e atriz Maryam Touzani, protagonista do filme. Juntos eles descrevem a vida de cinco personagens enfrentando conflitos como o aborto, o machismo, a prostituição, as drogas, a violência doméstica, o preconceito contra artistas, a desigualdade social, os conflitos raciais, as manifestações políticas, a brutalidade policial, a desilusão dos idosos, a cegueira dos adultos, a indiferença dos jovens…
Tudo isso no entanto não é retratado de modo panfletário ou monolítico. Muito menos se propõe a oferecer soluções para problemas tão complexos. “Primavera em Casablanca” fala de forma muito poética sobre vidas humanas que se misturam a um panorama político. E o pensar político começa em compreender as histórias das pessoas atingidas por ela.
Tão maravilhoso quanto necessário, “Primavera em Casablanca”, de Nabil Ayouch, será exibido nos dias 03 e 04 de novembro às 11 horas e no dia 06 de novembro às 14 horas.

Dias 10, 11 e 13 de novembro
“Uma Noite em 12 Anos”
de Álvaro Brechner

Relembrar o passado para que o futuro não mais se corrompa, esta é a proposta de “Uma Noite em 12 Anos”, do diretor uruguaio Álvaro Brechner.
O filme conta a história de três jovens, líderes de um grupo que se opunha ao governo militar no Uruguai, os escritores e jornalistas Eleuterio Fernández Huidobro e Mauricio Rosencof, e o agricultor e político José Alberto Mujica Cordano, que mais tarde se tornou presidente do Uruguai. Eles foram presos e violentamente torturados durante 4.500 dias.
Trata-se de um drama bastante pesado e tudo fica ainda mais intenso ao sabermos que as situações reproduzem fatos reais, ocorridos em um passado não muito distante, aqui mesmo pertinho da gente.
O elenco é liderado por 3 grandes atores sul americanos: Alfonso Tort, Chino Darín e Antonio de la Torre. Eles se submetem a severas transformações físicas para dar ainda mais veracidade à narrativa.
Essencial inclusive para nos ajudar a preservar o nosso presente, este é o fime que o Moviecom Arte apresenta nos dias 10, 11 e 13 de novembro.


Dias 17, 18 e 20 de novembro
“Julieta Nua e Crua”
de Jesse Peretz

Estrelada por Rose Byrne, Chris O’Dowd e Ethan Hawke, “Julieta Nua e Crua” é uma comédia romântica baseada no livro homônimo de Nick Hornby.
Rose Byrne interpreta uma mulher que está saindo de um relacionamento de 15 anos e busca um recomeço. Curiosamente, começará um romance com o ídolo do seu ex-marido, o rockstar Tucker Crowe (interpretado por Ethan Hawke), que já não faz mais tanto sucesso. O papel do fã traído fica com Chris O’Dowd.
Ao contrário do que se pode esperar de uma comédia romântica, a trama foca na história de cada um dos 3 personagens e se mostra muito mais propensa a discutir os reveses da vida do que contar uma história de amor.
Você poderá ver “Julieta Nua e Crua” no Moviecom Arte dos dias 17 e 18 às 11 horas e no dia 20 às 14 horas.


Dias 24, 25 e 27 de novembro
“A Ilha dos Cachorros”
de Wes Anderson

Um dos mais badalados cineastas europeus da atualidade, Wes Anderson criou um simpático elenco de caninos para abordar temas como xenofobia, polarização e militarização.
Visualmente impecável e com uma estética ultra moderna, “A Ilha dos Cachorros” vem carregado de referências bem ao estilo de Anderson que desta vez mostra uma nítida influência da cultura japonesa e nos filmes de animação de Hayao Miyazaki.
Na trama, o prefeito de Megasaki resolve banir todos os cães dessa cidade fictífica japonesa. Tirânico e fã de gatos, ele envia os cachorros para uma ilha cheia de lixo. Segundo ele, o objetivo é evitar que o surto de gripe canina prejudique os humanos.
O sobrinho órfão do político não gosta da ideia de perder seu animal de estimação. Então, o garoto de 12 anos sai em busca de seu cachorro Spots, acompanhado de outros cães da ilha.
Outro detalhe curioso do filme é a personagem chamada Yoko Ono e que é dublada pela própria Yoko Ono. Dando suas vozes aos persoNAgens de animação estão também: F. Murray Abraham, Scarlett Johansson, Tilda Swinton e Akira Ito, entre muitas outras celebridades do cinema.
Você não pode perder “A Ilha dos Cachorros”, de Wes Anderson, no Moviecom, dias 24 e 25 às 11 horas e no dia 27 às 14 horas.PROGRAMAÇÃO, NOVEMBRO, POLÍTICA,

_________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Pablo Escobar Por Sua Amante

Postado porTemperos de Cinema 25 de outubro de 2018 0 Comentários

Não é por acaso que a vida do traficante colombiano Pablo Escobar já inspirou diversas produções. É inegável o fascínio que os grandes vilões exercem sobre nós. Reais ou fictícios, eles mexem com o imaginário de roteiristas, diretores e também do público.

Em “Escobar, A Traição”, o premiadíssimo diretor espanhol Fernando León de Aranoa mostra o narco-traficante mais rico do mundo sob a perspectiva de sua amante, Virginia Valejo, jornalista que relatou sua relação com o criminoso no livro ‘Amando Pablo, Odiando Escobar’.
Estrelado por Javier Bardem e Penélope Cruz, este filme mostra a transição de Escobar de “Robin Hood Sul-Amerciano” em um monstro sanguinário lutando para manter o poder.


Mesmo sendo um tema bastante explorado em diversas produções recentes, a visão de um diretor tão importante como Fernando León de Aranoa é o ponto alto deste filme.


Outro ponto alto são as interpretações de Javier Bardem e Penélope Cruz. Ela mais linda do que nunca e ele, em uma caracterização tão perfeita que nem de longe lembra sua fama de galã. Ambos ganharam o Goya de Melhor Ator e Atriz por seus papéis neste filme.
“Escobar, A Traição” encerra a programação de outubro do Moviecom Arte e é um filme imperdível!
Não recomendado para menores de 16 anos

Ficha Técnica
Ficha técnica
Título: Escobar – A traição
Título Original: Loving Pablo
Origem: Espanha
Ano de produção: 2017
Gênero: Drama
Duração: 123 min
Classificação: 16 anos
Direção: Fernando León de Aranoa
Elenco: Javier Bardem, Penélope Cruz, Peter Sarsgaard
Roteiro: Aranoa, do livro de Virginia Vallejo
Fotografia: Alex Catalán
Música: Frederico Jusid
Distribuição: Califórnia Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Limites, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 19 de outubro de 2018 0 Comentários

Por várias razões o cinema independente adora um road movie, histórias que se desenvolvem durante viagens. A cineasta e roteirista norte americana Shana Feste usa vários clichês dos cult movies americanos para construir uma história delicada sobre uma conturbada relação entre pai e filha em “Limite”. E a fórmula dá super certo.


Estrelado por dois grandes nomes do cinema contemporâneo, Christopher Plummer e Vera Farmiga, “Limites” segue a viagem de uma família composta por dois personagens divergentes e conflitantes mas que se completam em essência.
Laura (Vera Farmiga) é uma mulher que busca viver uma vida tranquila e que faz o possível para ajudar as pessoas. Sua bondade e generosidade são colocadas em teste quando ela precisa levar seu pai, Jack (Christopher Plummer), a uma viagem de carro do Texas até a Califórnia.


O pai Jack é uma figura difícil. Ele foi expulso do asilo onde morava por criar uma estufa de mudas de maconha e Laura tem que se desdobrar para encontrar outro lugar para ele. A partir daí, tudo o que ele faz é contar mentiras e enganá-la a fim de entregar seu estoque de drogas por grande parte dos Estados Unidos.


Nesta viagem está também Henry (Lewis MacDougall), filho de Laura. Juntos eles vão aprender da maneira mais confusa e difícil o que significa ser uma família.


Terceiro filme na programação de agosto do Moviecom Arte, “Limites” é um filme despretensioso mas que pode surpreender e encantar..
Ele será exibido neste final de semana no Moviecom Arte, dias 20 e 21 e outubro, às 11 horas. Na terça-feira tem reprise às 14 horas. Não recomendado para menores de 16 anos.

Ficha Técnica
Título: Limites
Título original: Boundaries
Ano: 2018
Gênero: Comédia Drama
País: Canadá, EUA
Direção: Shana Feste
Roteiro: Shana Feste
Elenco: Vera Farmiga, Christopher Plummer, Lewis MacDougall, Bobby Cannavale, Kristen Schaal, Peter Fonda, Christopher Lloyd, Dolly Wells, Yahya Abdul Mateen II, Ryan Robbins.
Trilha sonora: Michael Penn
Direção de fotografia: Sara Mishara
Design de produção: Page Buckner
Direção de arte: Brad Karsgaard
Figurino: Ariana Preece
Distribuição: Sony Pictures Brasil

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Benzinho, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 5 de outubro de 2018 0 Comentários

Ela trata todo mundo por “benzinho”. Mãe dedicada de 4 filhos, esposa dedicada de um marido em crise, irmã dedicada de uma mulher recém-saída de uma relação complicada… Irene (interpretada por Karine Teles, que também assina o roteiro) é uma dessas mulheres de classe média que dedica sua vida a cuidar dos outros.


O filme começa mostrando Irene e seus filhos acidentalmente trancados dentro de casa e ela é obrigada a pular a janela para sair. Esta cena ilustra bem a história cheia de obstáculos, físicos e emocionais, que a personagem terá que vencer no decorrer do filme. E ela o fará com muita doçura.


“Benzinho”, do diretor e roteirista brasileiro Gustavo Pizzi, brilhou no 46° Festival de Gramado (2018), premiado como melhor filme pelo júri popular e pela crítica, além dos prêmios de melhor atriz e atriz coadjuvante.
Sucesso de crítica, “Benzinho” também fez bonito no Sundance Festival deste ano e é um dos fortes candidatos a representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2019.


O elenco conta ainda Otávio Müller, Adriana Esteves, Mateus Solano e o jovem ator grego Konstantinos Sarris.
“Benzinho” abre a programação de outubro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 06 e 07 às 11 horas e no dia 09 às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí. Não recomendado para menores de 12 anos.

Ficha Técnica

TÍTULO ORIGINAL: Benzinho
DIREÇÃO: Gustavo Pizzi
ROTEIRO: Gustavo Pizzi e Karine Teles
ELENCO: Adriana Esteves, Ariclenes Barroso, Camilo Pellegrini, Cesar Troncoso, Karine Teles, Konstantinos Sarris, Lucas Gouvêa, Mateus Solano, Otávio Muller, Pablo Riera
PRODUÇÃO: Agustina Chiarino, Fernando Epstein, Gustavo Pizzi, Rodrigo Letier
FOTOGRAFIA: Pedro Faerstein
TRILHA SONORA: Danny Roland, Maximiliano Silveira, Pedro Sá
ESTÚDIO: Baleia Filmes, Bubbles Project, TV Zero
DISTRIBUIÇÃO: Vitrine Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Filmes de Outubro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de outubro de 2018 0 Comentários

O Moviecom Arte faz uma verdadeira festa do cinema neste mês de Outubro, com uma programação super rica. São 4 filmes incríveis, que você não pode perder, começando pelo elogiadíssimo filme brasileiro “Benzinho”, que pode vir a representar o Brasil no Oscar 2019.
Temos também o último filme dos italianos Irmãos Taviani. “Uma Questão Pessoal”, o derradeiro trabalho de Vittorio Taviani, falecido em Abril .

Veja a Programação Completa e reserve uma data na sua agenda!

DIAS 06, 07 E 09 DE OUTUBRO
BENZINHO, de Gustavo Pizzi
O filme começa mostrando uma mãe e seus filhos trancada dentro de casa e sendo obrigada a pular a janela para sair. Esta cena ilustra bem a história cheia de obstáculos, físicos e emocionais, que a personagem terá que vencer. E ela o fará com muita doçura.
“Benzinho”, do diretor e roteirista brasileiro Gustavo Pizzi, brilhou no 46° Festival de Gramado (2018), premiado como melhor filme pelo júri popular e pela crítica, além dos prêmios de melhor atriz e atriz coadjuvante.

O título do filme vem da forma como a personagem central trata todas as pessoas de seu pequeno universo. A trama gira em torno de uma mãe e dona de casa de classe média, que dedica sua vida para cuidar de 4 filhos, do marido em crise e da irmã recém-saída de uma relação complicada. Tudo muda quando o primogênito é convidado para jogar handebol na Alemanha.

Sucesso de crítica, “Benzinho” também fez bonito no Sundance Festival deste ano e é um dos fortes candidatos a representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2019.

“Benzinho” é estrelado por Karine Teles, Otávio Müller e Adriana Esteves e abre a programação de outubro do Moviecom Arte.

Não recomendado para menores de 12 anos

DIAS 13, 14 E 16 DE OUTUBRO
UMA QUESTÃO PESSOAL, de Paolo e Vittorio Taviani

Os italianos Paolo e Vittorio deixaram a marca dos Irmãos Taviani gravada na história do cinema mundial com filmes como Pai Patrão e César Deve Morrer. A morte de Vittorio aos 88 anos em abril, interrompe mais de 60 anos de trabalho da dupla mais cultuada do cinema europeu.
“Uma Questão Pessoal” é o último trabalho que leva a assinatura dos irmãos Taviani, fechando com chave de ouro uma filmografia recheada com 22 obras primas. Com uma história super simples contada com muita sensibilidade e pouquíssimas falas, o filme estreou no último Festival de Toronto e chega agora ao Moviecom Arte.
A trama mostra um jovem membro da Resistência Italiana que decide cruzar a região de Langhe, durante a Segunda Guerra Mundial, para investigar o paradeiro de uma antiga namorada. Ao descobrir o possivel envolvimento de sua amada com seu melhor amigo, o rapaz se vê envolvido com marcas do passado e tenta resolver suas questões.

Não recomendado para menores de 14 anos

DIAS 20, 21 E 23 DE OUTUBRO
LIMITES, de Shana Feste

Por várias razões o cinema independente adora um road movie, histórias que se desenvolvem durante viagens. A cineasta e roteirista norte americana Shana Feste usa vários clichês dos cult movies americanos para construir uma história delicada sobre uma conturbada relação entre pai e filha em “Limite”. E a fórmula dá super certo.
Estrelado por dois grandes nomes do cinema contemporâneo, Christopher Plummer e Vera Farmiga, “Limites” segue a viagem de uma família composta por dois personagens divergentes e conflitantes mas que se completam em essência.
Laura (Vera Farmiga) é uma mulher que busca viver uma vida tranquila e que faz o possível para ajudar as pessoas. Sua bondade e generosidade são colocadas em teste quando ela precisa levar seu pai, Jack (Christopher Plummer), a uma viagem de carro do Texas até a Califórnia.
Nesta viagem está também Henry (Lewis MacDougall), filho de Laura. Juntos eles vão aprender da maneira mais confusa e difícil o que significa ser uma família.
Terceiro filme na programação de agosto do Moviecom Arte, “Limites” é um filme despretensioso mas que pode surpreender e encantar..
Não recomendado para menores de 16 anos

DIAS 27, 28 e 30 DE OUTUBRO
ESCOBAR, A TRAIÇÃO – de Fernando León de Aranoa

Não é por acaso que a vida do traficante colombiano Pablo Escobar já inspirou diversas produções. É inegável o fascínio que os grandes vilões exercem sobre nós. Reais ou fictícios, eles mexem com o imaginário de roteiristas, diretores e também do público.
Em “Escobar, A Traição”, o premiadíssimo diretor espanhol Fernando León de Aranoa mostra o narco-traficante mais rico do mundo sob a perspectiva de sua amante, Virginia Valejo, jornalista que relatou sua relação com o criminoso no livro ‘Amando Pablo, Odiando Escobar’.
Estrelado por Javier Bardem e Penélope Cruz, este filme mostra a transição de Escobar de “Robin Hood Sul-Amerciano” em um monstro sanguinário lutando para manter o poder.
“Escobar, A Traição” encerra a programação de outubro do Moviecom Arte e é um filme imperdível!
Não recomendado para menores de 16 anos

___________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Egon Schiele no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 26 de setembro de 2018 0 Comentários

David Bowie era um apaixonado estudioso e colecionador de arte. Entre seus artistas favoritos estava Egon Schiele. Exceto os mais profundos estudiosos e apreciadores de arte, poucas pessoas já ouviram falar de Egon Schiele, um pintor do começo do século passado, apadrinhado por Gustav Klint e tido como o pai do expressionismo austríaco.
Schiele teve uma vida e carreira breves. Ele morreu aos 28 anos, 3 dias após a morte de sua esposa que estava no sexto mês de gravidez. Ambos vítimas da terrível gripe espanhola.


Mas ele não passou por este mundo sem fazer barulho. Muito barulho. Seu trabalho fortemente marcado pelo erotismo, foi tachado como pornográfico, transformando-o em um artista maldito e ao mesmo tempo uma celebridade, uma espécie pop star com seguidores fervorosos.


Em “Egon Schiele: Morte e Donzela”, o diretor e roteirista austríaco Dieter Berner faz um interessante estudo sobre o artista, sua vida e obra, ambas tão emblemáticas, que até hoje divide opiniões e provoca controvérsias.
Berner conta a história de Schiele a partir das suas 5 principais modelos, que marcam os diferentes estágios de seu trabalho e de sua vida, começando por sua irmã Gerti (sua primeira modelo ainda criança), até Edith, a esposa.


Por ter um roteiro assumidamente didático e abrandar alguns pontos polêmicos da vida de Egon Schiele, o filme parece uma encomenda para celebrar o centenário da morte do pintor (ele morreu em 31 de outubro de 1918). Mas isso não tira os méritos do trabalho de Dieter Berner.


“Egon Schiele: Morte e Donzela”, além de uma justa homenagem a esse importante artista, nos coloca diante de uma época de grandes transformações que foi a primeira década do século XX e amplia o debate sobre a liberdade de expressão e a tolerância no universo das artes.
Esta não é a primeira cinebiografia deste artista polêmico. Em 1980 tivemos “Excessos e Punição”, de Herbert Vesely, que também merece ser visto.
“Egon Schiele: Morte e Donzela”, é o filme da semana no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 29 e 30 de setembro às 11 horas e no dia 02 de outubro às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Egon Schiele: Morte e Donzela
Título Original: Egon Schiele: Tod und Mädchen
Gêneros: Drama, Biografia, Histórico
País de Origem: Áustria e Luxemburgo
Ano de produção: 2016
Estréia: 19 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 49min
Classificação: 14 anos
Direção: Dieter Berner
Roteiro: Dieter Berner, Hilde Berger
Elenco: Noah Saavedra, Maresi Riegner, Valerie Pachner
Trilha sonora: André Dziezuk
Direção de fotografia: Carsten Thiele
Edição: Robert Hentschel
Design de produção: Götz Weidner
Direção de arte: Peter Ackermann, Hucky Hornberger
Decoração de set: Hans Wagner
Figurino: Uli Simon
Distribuição: Cineart Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

TROCA DE RAINHAS, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 19 de setembro de 2018 0 Comentários

O diretor francês Marc Dugain traz o livro de Chantal Thomas para uma produção suntuosa, que recria em detalhes a vida na corte francesa do século XVIII.


A trama se passa em 1721. Para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente Philippe d’Orléans (Olivier Gourmet), propõe uma troca de princesas, o que resulta no noivado do rei da França, Louis XV com Anna Maria Victoria, então com 11 e 4 anos respectivamente; e do príncipe herdeiro Louis com Louise-Elisabeth d’Orleans, com 11 e 12 anos.


As crianças movimentam a vida na Corte, colocando em cheque os jogos pelo poder e abrindo discussões sobre as implicações morais e cotidianas do tal acordo.


Além da produção esmerada outro destaque é a atuação do talentoso elenco infantil, centro da trama, que dá conta do recado sem deixar o interesse do espectador cair ou esfriar.


“Troca de Rainhas” é o filme da semana no Moviecom Arte e será exibido nos dias 22 e 23 de setembro às 11 horas e no dia 25 de setembro às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Troca de Rainhas
Título original: L’Echange des Princesses
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Histórico, Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 16 de agosto de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 40min
Classificação: 12 anos
Direção: Marc Dugain
Elenco; Elenco: Adriana Rodríguez, Alice D’Hauwe, Anamaria Vartolomei, Camille Pistone, Catherine Mouchet, Cédric Cerbara, Didier Sauvegrain, Gwendolyn Gourvenec e Igor van Dessel.
Roteiro: Marc Dugain, Chantal Thomas. Baseado no livro escrito por Chantal Thomas
Produção: Patrick André, Charles Gillibert, Genevieve Lemal, Julien Loeffler, Stefan Riesser, Celia Simonnet, Fabrice Smadja
Direção de fotografia: Gilles Porte
Edição: Monica Coleman
Design de produção: Patrick Dechesne, Alain-Pascal Housiaux
Figurino: Fabio Perrone
Estúdios: High Sea Production, Scope Pictures, Motion Partners, Canal+ , Ciné+, France Télévisions
Distribuição: Pandora Filmes