Categoria

Moviecomarte

Programação semanal atualizada das salas Moviecomarte e Sala Cult.

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Deixe A Luz Do Sol Entrar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 23 de Maio de 2018 0 Comentários

A diva Juliette Binoche aparece com frequência na programação do Moviecom Arte e não é porque somos fãs declarados dela. Aos 54 anos ela é uma atriz cheia de energia e super solicitada por todos os diretores, dos novatos aos mais renomados.


Incapaz de dizer não a um bom roteiro, vira e mexe Binoche aparece vestindo um personagem incrível. Em “Deixe a Luz do Sol Entrar”, de Claire Denis, ela é Isabelle, uma artista parisiense – mãe e divorciada – em busca do amor verdadeiro.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” nasceu de um convite que a diretora Claire Denis e outras diretoras receberam para fazerem adaptações de “Fragmentos De um Discurso Amoroso”, obra de Roland Barthes que completou em 2017 o aniversário de 40 anos de sua primeira publicação.


Em sua obra Barthes falava da solidão e extrema depreciação dos discursos amorosos de hoje em dia e é isso que vemos na história da personagem de Juliette Binoche. Isabelle vive em um entra e sai de relacionamentos, sempre se decepcionando com seus parceiros.


Claire Denis assina o roteiro em parceria com Christine Angot, criando uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo que, muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
Além de Binoche, outro astro francês super requisitado do cinema francês – e também figura fácil no Moviecom Arte – faz participação especial no filme: Gérard Depardieu. Ele surge na trama como um psiquiatra que eleva Isabelle a refletir sobre o essencial.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” é o filme da semana no Moviecom Arte, que será exibido nos dias nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

Ficha Técnica
Título Original: Un Beau Soleil Intérieur
Título no Brasil: Deixe a Luz do Sol Entrar
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Drama, Comédia, Romance
Ano de produção: 2017
Estréia: 29 de março de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 35 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Claire Denis
Roteiro: Claire Denis & Christine Angot
Elenco: Juliette Binoche, Xavier Beauvois, Philippe Katerine, Josiane Balasko, Sandrine Dumas, Nicolas Duvauchelle e Alex Descas
Produção: Emilien Bignon, Jacques-Henri Bronckart, Olivier Bronckart, Christine De Jekel, Olivier Delbosc, Philippe Logie
Trilha sonora: Stuart A. Staples
Direção de fotografia: Agnès Godard
Edição: Guy Lecorne
Design de produção: Arnaud de Moleron
Distribuição: Imovision

CinemaMoviecomarte

Um Road Movie Sobre O Amor Na Terceira Idade

Postado porTemperos de Cinema 16 de Maio de 2018 0 Comentários

O amor e as dificuldades da terceira idade são os temas principais do road movie “Ella e John”, de Paolo Virzi, que o Moviecom Arte apresenta nos dias 19 e 20 às 11 horas e dia 22 de maio às 14 horas.


Você pode esperar um filme super sensível e é impossível não se emocionar com a quantidade de sentimento nutrido pelo casal interpretado por dois ícones do cinema: Helen Mirren e Donald Sutherland. A química entre os dois é um dos destaques do filme.
A história gira em torno de um casal de idosos que foge de casa em um trailer, percorrendo boa parte dos Estados Unidos em busca uma última grande aventura. Ele sofre de Alzheimer e ela de um câncer devastador, o que alterna momentos de grande leveza a outros mais densos e tensos.


O roteiro baseado no livro escrito por Michael Zadoorian é envolvente, engenhoso e guarda para o final uma surpresa que muda completamente o desfecho da trama.
A direção do italiano Paolo Virzi é primorosa. Considerado um dos grandes entre os novos talentos do cinema, ele conduz a história com muita delicadeza, estudando o desejo dos personagens e sem fugir de temas tabus como o sexo na terceira idade.
“Ella e John” é um dos melhores filmes da temporada e você poderá conferi-lo no Moviecom Arte, o espaço para o cinema de arte no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Ella e John
Título Original: The Leisure Seeker
Nacionalidades: Itália, França
Gênero: Comédia dramática
Ano de produção: 2017
Estréia no Brasil: 5 de abril de 2018
Duração: 1h 53 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Paolo Virzì
Elenco: Helen Mirren, Donald Sutherland, Christian McKay e Janel Moloney
Roteiro: Stephen Amidon, Francesca Archibugi, Francesco Piccolo, Paolo Virzì. Baseado no livro escrito por Michael Zadoorian
Produção: Elisabetta Boni, Ilaria Castiglioni, Marco Cohen, Fabrizio Donvito, David Grumbach, Benedetto Habib, Dov Mamann, Alessandro Mascheroni, Daniel Campos Pavoncelli, Marty Eli Schwartz, Bryan Thomas
Trilha sonora: Carlo Virzì
Direção de fotografia: Luca Bigazzi
Edição: Jacopo Quadri
Design de produção: Richard A. Wright
Direção de arte: Justin O’Neal Miller
Decoração de set: Eve Cauley
Figurino: Massimo Cantini Parrini
Distribuição: Sony Pictures

CinemaExtrasMoviecomarteMoviecomarte

O Renascimento do Parto 2, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 15 de Maio de 2018 0 Comentários

Além de sua programação normal, o Moviecom Arte apresentará no próximo final de semana, dias 19 e 20 de maio às 11 horas, “O Renascimento do Parto 2”. Continuação do documentário lançado em 2013, este documentário volta a promover o debate sobre a humanização do parto, nascimento e violência obstétrica.
Dirigido novamente por Eduardo Chauvet – que agora assina também o roteiro – o longa traz depoimentos de mães, ativistas, médicos e outros profissionais da área da saúde.


O primeiro filme veio na esteira de dados que impressionam sobre as cesarianas no Brasil. O país é o campeão mundial de cirurgias cesarianas no setor privado. Mais de 55% das grávidas brasileiras passam pelo procedimento cirúrgico. Esse número salta para mais de 90% dos nascimentos na rede privada de saúde. A recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que a porcentagem de cesarianas não ultrapasse 15% do total de nascimentos.
As consequências desses índices são graves e incluem o aumento de partos prematuros, crescimento do desmame precoce, enfraquecimento do vínculo materno com o bebê e depressão pós-parto, entre outros.
Motivado por esses dados, Eduardo Chauvet produziu o primeiro longa sem nenhum recurso público ou privado. De forma independente, bateu o recorde brasileiro de crowdfunding ao arrecadar mais de R$ 140 mil, dinheiro utilizado para garantir a exibição no circuito comercial.


O esforço valeu a pena. “O Renascimento do Parto” terminou 2013 como o segundo documentário mais assistido nos cinemas do país. Em 22 semanas em cartaz, o filme passou por 50 cidades e foi selecionado para festivais dentro e fora do Brasil. Neste ano, coincidindo com o lançamento de “O Renascimento do Parto 2” no circuito exibidor de cinemas, o longa também será lançado nas plataformas de vídeo sob demanda pela Vitrine Filmes.


Seu sucesso revela a urgente demanda por mais conteúdo de qualidade a respeito do tema. Cada vez mais, mulheres e famílias brasileiras, especialistas e gestores de saúde se preocupam com a forma como os bebês são trazidos ao mundo.
Nesta sequência, o filme tem na violência obstétrica o seu fio condutor, muito recorrente no Brasil, como também aponta para experiências bem-sucedidas de parto normal praticados tanto no Brasil como no exterior.
Além de “O Renascimento do Parto 2”, já está garantido o lançamento de “O Renascimento do Parto 3” nos cinemas em setembro de 2018, fechando assim a trilogia.

Ficha Técnica

Título original: O Renascimento do Parto 2
Distribuição: Espaço Filmes
País: Brasil
Gênero: Documentário
Ano de produção: 2015
Lançamento nacional: 10 de maio de 2018
Classificação: 12 anos
Direção: Eduardo Chauvet

CinemaMoviecomarte

Baseado em Fatos Reais, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 11 de Maio de 2018 0 Comentários

Pertubador. Essa definição é quase unânime para o novo filme do diretor francês Roman Polanski, que você poderá assistir nos dias 12 e 13 de maio às 11 horas e no dia 15 de maio às 14 horas.


“Baseado em Fatos Reais” é um drama psicológico bem ao estilo de Polanski, onde a loucura e a realidade norteiam e desnorteiam personagens complexos e, ao mesmo tempo, absolutamente comuns.
A história acontece a partir da relação de amorosa entre a escritora Delphine (Emmanuelle Seigner) e Elle (Eva Green), uma de suas fãs que também é escritora mas trabalha como ghost writer.


Aos poucos as duas se aproximam e Elle se faz cada vez mais presente na vida de Delphine que, mesmo incomodada com a onipresença da nova amiga, permite a aproximação devido à sua fragilidade emocional.
A relação das duas se desenvolve com uma violência crescente, física e psicológica, passando inclusive pela crise de identidade e do antropofagismo em uma relação doentia.
Com roteiro adaptado do livro de mesmo nome escrito pela romancista francesa Delphine de Vigan, “Baseado em Fatos Reais” é estrelado por Emmanuelle Seigner e Eva Green, duas estrelas em atuações irretocáveis.

 

Ficha Tecnica

Título: Baseado em Fatos Reais
Título original: D’après une histoire vraie
Nacionalidade: França
Gêneros: Drama, Suspense
Ano de produção: 2017
Estréia: 12 de abril de 2018 (Brasil)
Direção: Roman Polanski
Roteiro: Roman Polanski, Olivier Assayas, Delphine de Vigan
Produção: Wassim Béji, Fabrice Delville, Yann Gozlan, Mariusz Lukomski, Wojtek Palys,Christophe Toulemonde, Alain-Gilles Viellevoye
Trilha sonora: Alexandre Desplat
Direção de fotografia: Pawel Edelman
Edição: Pawel Edelman
Design de produção: Jean Rabasse
Direção de arte: Sandrine Jarron, Dominique Moisan
Figurino: Karen Muller Serreau
Distribuição: Paris Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomartePrograçãoDe Maio

Submersão no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de Maio de 2018 0 Comentários

Religião e ciência, o amor e a solidão, o conhecimento e a ignorância, o fundo do mar e o deserto, esses extremos são os temas centrais desta nova obra do cultuado diretor alemão, Wim Wenders, e que abre a programação de Maio do Moviecom Arte.


Baseado no livro homônio do autor britânico J.M. Ledgard, “Submersão” parte do tórrido e rápido encontro de um casal pouco provável, uma pesquisadora científica e um espião, em um hotel da costa francesa.
As lembranças desse encontro arrebatador acompanharão os dois personagens em momentos em que ambos estarão a um passo da morte, perseguindo seus ideais.


“Submersão”, mais que uma história de amor e de desencontros, é um profundo mergulho na alma humana e o poder de acreditar.
A interpretação de Alicia Vikander e James McAvoy (com uma sintonia e química perfeita); a belíssima fotografia de Benoît Debie; e a capacidade de Wim Wnders de sempre nos surpreender, são alguns dos pontos altos deste filme que você assistirá no Moviecom Arte nos dias 05 e 06 às 11 horas e dia 08 às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Submersão
Título original: Submergence
Nacionalidade: EUA
Gêneros: Suspense, Romance
Ano de produção: 2017
Duração: 1h 52 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Wim Wenders
Roteiro: Erin Dignam, J.M. Ledgard
Trilha sonora: Fernando Velázquez
Direção de fotografia: Benoît Debie
Edição: Toni Froschhammer
Design de produção: Thierry Flamand
Direção de arte: Virginie Hernvann, Florian Müller, Andreas Olshausen
Decoração de set: Deborah Chambers
Figurino: Bina Daigeler
Distribuição: California Filmes

CinemaMoviecomarte

Maio Para Cinéfilos no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 3 de Maio de 2018 0 Comentários

Maio é o mês do amor. Regido pelo planeta Vênus, deusa da beleza e do amor, é o mês das mães e das noivas. E quando o cinema fala de amor, ninguém resiste. Ainda mais quando o tema vem pela ótica de cineastas icônicos como o alemão Wim Wenders ou o francês Roman Polanski, ou interpretado por divas como Helen Mirren ou Juliette Binoche.

Essa é a proposta da Programação de Maio do Moviecom Arte: O amor em suas formas mais infinitas.

SUBMERSÃO de Win Wenders

Religião e ciência, o amor e a solidão, o conhecimento e a ignorância, o fundo do mar e o deserto, esses extremos são os temas centrais desta nova obra do cultuado diretor alemão, Wim Wenders, e que abre a programação de Maio do Moviecom Arte.
Baseado no livro homônio do autor britânico J.M. Ledgard, “Submersão” parte do tórrido e rápido encontro de um casal pouco provável, uma pesquisadora científica e um espião, em um hotel da costa francesa.
As lembranças desse encontro arrebatador acompanharão os dois personagens em momentos em que ambos estarão a um passo da morte, perseguindo seus ideais.
“Submersão”, mais que uma história de amor e de desencontros, é um profundo mergulho na alma humana e o poder de acreditar.
A interpretação de Alicia Vikander e James McAvoy (com uma sintonia e química perfeita); a belíssima fotografia de Benoît Debie; e a capacidade de Wim Wnders de sempre nos surpreender, são alguns dos pontos altos deste filme que você assistirá no Moviecom Arte nos dias 05 e 06 às 11 horas e dia 08 às 14 horas.

BASEADO EM FATOS REAIS de Roman Polanski

Pertubador. Essa definição é quase unânime para o novo filme do diretor francês Roman Polanski, que você poderá assistir nos dias 12 e 13 de maio às 11 horas e no dia 15 de maio às 14 horas.
“Baseado em Fatos Reais” é um drama psicológico bem ao estilo de Polanski, onde a loucura e a realidade norteiam e desnorteiam personagens complexos e, ao mesmo tempo, absolutamente comuns.
A história acontece a partir da relação de amorosa entre uma escritora e sua maior fã, que se desenvolve com uma violência crescente, física e psicológica, passando inclusive pela crise de identidade e do antropofagismo em uma relação doentia.
Com roteiro adaptado do livro de mesmo nome escrito pela romancista francesa Delphine de Vigan, “Baseado em Fatos Reais” é estrelado por Emmanuelle Seigner e Eva Green, duas estrelas em atuações irretocáveis.

ELLA E JOHN de Paolo Virzi

O diretor italiano Paolo Virzi é considerado um dos grandes entre os novos talentos do cinema. E neste filme ele reúne um grande elenco de veteranos como Helen Mirren e Donald Sutherland, protagonistas de “Ella e John”, um dos melhores filmes da temporada.
A história gira em torno de um casal de idosos que foge de casa em um trailer, buscando uma última grande aventura. Ele sofre de Alzheimer e ela de um câncer devastador, o que alterna momentos de grande leveza a outros mais densos e tensos.
O roteiro baseado no livro escrito por Michael Zadoorian é envolvente, engenhoso e guarda para o final uma surpresa que muda completamente o desfecho da trama.
“Ella e John” será exibido nos dias 19 e 20 às 11 horas e dia 22 de maio às 14 horas, no Moviecom Arte.

DEIXE A LUZ DO SOL ENTRAR de Claire Denis

A francesa Claire Dennis trabalhou como assistente de grandes cineastas como Jacques Rivette, Costa-Gavras, Jim Jarmusch e Wim Wenders. Essa escola com os maiores mestres contemporâneos influenciaram e formaram um estilo autentico dessa diretora famosa por seus trabalhos vigorosos.
Estrelado pela diva Juliette Binoche e com a participação do sempre maravilhoso Gérard Depardieu , “Deixe a Luz do Sol Entrar” é uma comédia romântica que conta a história de uma artista divorciada, que cria sozinha seu filho e está em busca de um novo grande amor.
Com roteiro de Denis e Christine Angot, o filme é uma sucessão de conversas que vão da trivialidade ao existencialismo quem muito além do romance ou da comédia, é uma jornada de autoconhecimento de uma mulher dos nossos tempos.
“Deixe a Luz do Sol Entrar” fecha a programação do mês de Maio no Moviecom Arte e será exibido nos dias 26 e 27 às 11 horas e dia 29 de maio às 14 horas.

 

__________________________________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarteSala Cult

O Crepúsculo de Uma Lenda, na Sala Cult

Postado porTemperos de Cinema 28 de Abril de 2018 0 Comentários

John Carroll Lynch tem uma carreira brilhante como ator. Aos 54 anos de idade ele tem um currículo invejável com personagens em filmes e séries como Fargo, The Drew Carey Show, American Horror Story, Gran Torino e mais recentemente em The Founder, onde interpreta o co-fundando da rede mundial McDonalds.
Ele faz sua estreia como diretor em “Lucky”, um cult movie que é um verdadeiro tributo a um dos grandes nomes do cinema independente, Harry Dean Stanton, o icônico ator de “Paris, Texas” de Win Wenders, “Repo Man” de Miguel Sapochnik , “O Poderoso Chefão II” de Francis Ford Coppola e no seriado “Twin Peaks” de David Lynch e Mark Frost.


“Lucky” foi o último filme de Harry Dean Stanton, falecido em setembro de 2017. Escrito especialmente para ele, o filme conta a história de um velho ateu, aos 90 anos, vivendo seus dias à espera da morte em uma inóspita e desinteressante cidadezinha no deserto.


A eminência da morte, o vazio à sua volta, os riscos nas mais ordinárias atividades do dia-a-dia, tudo isso faz de “Lucky” uma profunda reflexão sobre o fim da vida e a solidão implícita neste momento. Embora pareça, não há nada de baixo-astral nisso. “Lucky” é uma exaltação à consciência, ao prazer da independência na última idade.


Esta belíssima homenagem a Harry Dean Stanton, conta ainda com a participação de David Lynch e Ron Livingston. E você poderá vê-lo na Sala Cult do Paineiras Shopping nos dias 29 de abril, às 16 e 19 horas, nos dias 3 e 4 de maio às 19 horas, e no dia 5 de maio às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Titulo original: Lucky
Nacionalidade: EUA
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Classificação: 16 anos
Duração: 1h 28 minutos
Direção: John Carroll Lynch
Elenco: Harry Dean Stanton, Ron Livingstonm, Ed Begley Jr., Tom Skerritt, Beth Grant, James Darren, Barry Shabaka Henley, Yvonne Huff, Hugo Armstrong, Bertila Damas, Ana Mercedes, Sarah Cook,Amy Claire, Ulysses Olmedo e David Lynch
Roteiro: Logan Sparks, Drago Sumonja
Música: Elvis Kuehn
Fotografia: Tim Suhrstedt
Edição: Robert Gajic
Produção de Design: Almitra Corey
Figurino: Lisa Norcia
Distribuidora: Imovision

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Novo Filme do Brilhante Diretor Andrey Zvyagintsev

Postado porTemperos de Cinema 27 de Abril de 2018 0 Comentários

Representando a Russia no Oscar 2018 e premiado em Cannes e em Londres, “Sem Amor” é uma verdadeira obra de arte dirigida por Andrey Zvyagintsev, um dos grandes nomes do cinema europeu contemporâneo.


“Sem Amor” é um filme denso e forte, bem ao gosto dos verdadeiros cinéfilos. Fala sobre a frivolidade nas relações humanas de uma forma geral. E é interessante o modo como Zvyagintsev parte de uma simples narrativa de um acontecimento em um universo micro, transformando-a em uma metáfora que nos obriga a refletir sobre seus milhares de desdobamentos no mundo atual.


A história mostra um casal que está divorciando-se e única coisa que resta daquela união frustrada é uma criança extremamente abalada com essa separação e as constantes brigas que ecoam pelo apartamento da família.
Na nova vida desse homem e dessa mulher não sobra espaço e nem atenção para a criança, que passa a ser completamente ignorada até que um dia desaparece, completa e misteriosamente.


O diretor do pesadíssimo “Leviatã”, que também concorreu ao Oscar em 2014, surpreende mais uma vez com uma obra que mostra não só a decadência humana mas também a decadência de seu país, a Russia, sendo um a consequência da decadência do outro.
Decadência essa que não conhece fronteiras e hoje atinge grande parte da sociedade mundial.
Este é o filme da semana no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 28 e 29 de abril, sábado e domingo, sempre às 11 horas, ou na terça-feira dia 1º de maio (feriado!!!), às 14 horas. E o Moviecom Arte você já sabe, é um projeto exclusivo do Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica:
Título: Sem Amor
Título original: Nelyubov
Título em inglês: Loveless
Nacionalidades: Rússia, França, Bélgica, Alemanha
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Duração: 2h 07 minutos
Classificação: 14 anos
Direção: Andrey Zvyagintsev
Roteiro: Oleg Negin, Andrey Zvyagintsev
Produção: Pascal Caucheteux, Gleb Fetisov, Sergey Melkumov, Olivier Père, Alexander Rodnyansky
Trilha sonora: Evgueni Galperine, Sacha Galperine
Direção de fotografia: Mikhail Krichman
Edição: Anna Mass
Produção de design: Andrey Ponkratov
Distribuição: Sony Pictures

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Eu, Tonya, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 19 de Abril de 2018 0 Comentários

“Eu, Tonya”, filme da semana no Moviecom Arte, conta a história da patinadora artística Tonya Harding que brilhou entre as décadas de 80 e 90 e também se tornou uma das figuras mais polêmicas do meio esportivo.


Dirigido por Craig Gillespie e com roteiro de Steven Rogers baseado na biografia e relatos da própria Tony Harding, esta cinebiografia conta a história da primeira patinadora norte-americana a fazer o dificílimo salto Axel triplo e que revolucionou o esporte ao usar rock, música pop e trilha de filmes em suas apresentações.

Apesar de todo o reconhecimento, sua determinação inabalável, seu perfil competitivo e seu temperamento difícil, levaram Tonya a se envolver em polêmicas que terminaram encerrando precocemente sua carreira.


Em uma excelente performance a atriz Margot Robbie, indicada ao Oscar de Melhor Atriz por este trabalho, interpreta Tonya Harding em diversos momentos de sua vida, do estrelato na adolescência ao esquecimento nos tempos atuais. A ex-atleta hoje tem 47 anos.


O filme teve mais duas indicações ao Oscar: Melhor Montagem e Melhor Atriz Coadjuvante. Acabou levando este último pelo também impecável desempenho da atriz Allison Janney.
Mas esqueça as fórmulas tradicionais das cinebiografias. “Eu, Tonya” surpreende também pela narrativa super original. E você poderá conferir tudo isso no Moviecom Arte nos dias 21 e 22 de abril às 11 horas e dia 24 de abril às 14 horas.

Ficha Técnica
Título: Eu, Tonia
Titulo original: I, Tonya
Nacionalidade: EUA
Gêneros: Biografia, Drama
Ano da produção: 2017
Duração: 2 horas
Direção: Craig Gillespie
Roteiro: Steven Rogers
Produção: Tom Ackerley, Len Blavatnik, Margot Robbie, Steven Rogers
Música: Peter Nashel
Fotografia: Nicolas Karakatsanis
Edição: Tatiana S. Riegel
Design de produção: Jade Healy
Direção de arte: Andi Crumbley
Figurino: Jennifer Johnson
Estúdios: Clubhouse Pictures (II), LuckyChap Entertainment
Distribuição: California Filmes

CinemaMoviecomarteSala Cult

As Falsas Confidências

Postado porTemperos de Cinema 15 de Abril de 2018 0 Comentários

Gravado nos bastidores do lendário Teatro Odéon ( inaugurado em 9 de Abril de 1782 pela rainha Maria Antonieta), “As Falsas Confidências” é um texto clássico de Pierre de Marivaux (1688-1763), um dos grandes nomes da literatura e da dramaturgia francesa.


O polêmico mas indiscutivelmente talentoso diretor Luc Bondy dirigiu a peça em 2014 com um elenco de super estrelas da França, entre as quais a grande dama Bulle Ogier, a diva Isabelle Huppert, o reverenciado Yves Jacques e o jovem galã Louis Garrel. O mesmo elenco voltou ao palco em 2015 para uma curta temporada e aceitou a proposta de Bondy e Marie-Louise Bischofberger para filmar.


Este foi o último trabalho de Bondy, que faleceu em novembro de 2015, aos 67 anos. E não poderia ser mais perfeito o desfecho para uma carreira tão brilhante. Produzido originalmente para a TV francesa o registro cinematográfico de “As Falsas Confidências”, supera as definições de cinema e teatro para transformar-se em uma obra de arte única.


Os porões, jardins, camarins e a muitas escadas do Teatro Odéon de Paris são o cenário para a história cômica de Dorante (Louis Garrel), o jovem secretário particular da rica viúva Madame Araminte (Isabelle Huppert) e seus mirabolantes e cômicos planos para conquistá-la.


No roteiro de Luc Bondy e Geoffrey Layton não fica claro se o protagonista está apenas atrás da fortuna da madame ou se realmente é apaixonado por ela. Na verdade o foco de “As Falsas Confidências” está na desigualdade social e nos abismos que separam pessoas mesmo quando estão muito próximas.


Além de todos os atrativos já listados, “As Falsas Confidências” merece ser visto também pela excepcional atuação de seu núcleo principal. A diva Isabelle Huppert, em particular, surge tão hipnotizante que facilmente nos coloca no lugar do jovem Dorante e ficamos todos apaixonados pela Madame.

Este é o filme que estreia hoje no Sala Cult do Paineiras Shopping, com sessões às 16 e 19 horas. Outras sessões: Dias 19 e 20 de abril às 19 horas e dia 21 de abril às 16 e 19 horas.

Ficha Técnica
Título: As falsas confidências
Título Original: Les fausses confidences
País de Origem: França
Ano de produção: 2016
Gênero: Comédia Dramática
Duração: 87 min
Classificação: 12 anos
Direção: Luc Bondy e Marie-Louise Bischofberger
Roteiro Adaptado: Luc Bondy e Geoffrey Layton
Elenco: Isabelle Huppert, Louis Garrel, Bulle Ogier, Yves Jacques
Produtor: Pierre-Olivier Bardet
Música: Bruno Coulais
Fotografia: Luciano Tovoli
Design de Produção: Aurore Vullierme
Figurino: Moidele Bickel
Distribuição: Supo Mungam Films