Categoria

Cinema

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Benzinho, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 5 de outubro de 2018 0 Comentários

Ela trata todo mundo por “benzinho”. Mãe dedicada de 4 filhos, esposa dedicada de um marido em crise, irmã dedicada de uma mulher recém-saída de uma relação complicada… Irene (interpretada por Karine Teles, que também assina o roteiro) é uma dessas mulheres de classe média que dedica sua vida a cuidar dos outros.


O filme começa mostrando Irene e seus filhos acidentalmente trancados dentro de casa e ela é obrigada a pular a janela para sair. Esta cena ilustra bem a história cheia de obstáculos, físicos e emocionais, que a personagem terá que vencer no decorrer do filme. E ela o fará com muita doçura.


“Benzinho”, do diretor e roteirista brasileiro Gustavo Pizzi, brilhou no 46° Festival de Gramado (2018), premiado como melhor filme pelo júri popular e pela crítica, além dos prêmios de melhor atriz e atriz coadjuvante.
Sucesso de crítica, “Benzinho” também fez bonito no Sundance Festival deste ano e é um dos fortes candidatos a representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2019.


O elenco conta ainda Otávio Müller, Adriana Esteves, Mateus Solano e o jovem ator grego Konstantinos Sarris.
“Benzinho” abre a programação de outubro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 06 e 07 às 11 horas e no dia 09 às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí. Não recomendado para menores de 12 anos.

Ficha Técnica

TÍTULO ORIGINAL: Benzinho
DIREÇÃO: Gustavo Pizzi
ROTEIRO: Gustavo Pizzi e Karine Teles
ELENCO: Adriana Esteves, Ariclenes Barroso, Camilo Pellegrini, Cesar Troncoso, Karine Teles, Konstantinos Sarris, Lucas Gouvêa, Mateus Solano, Otávio Muller, Pablo Riera
PRODUÇÃO: Agustina Chiarino, Fernando Epstein, Gustavo Pizzi, Rodrigo Letier
FOTOGRAFIA: Pedro Faerstein
TRILHA SONORA: Danny Roland, Maximiliano Silveira, Pedro Sá
ESTÚDIO: Baleia Filmes, Bubbles Project, TV Zero
DISTRIBUIÇÃO: Vitrine Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Filmes de Outubro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 4 de outubro de 2018 0 Comentários

O Moviecom Arte faz uma verdadeira festa do cinema neste mês de Outubro, com uma programação super rica. São 4 filmes incríveis, que você não pode perder, começando pelo elogiadíssimo filme brasileiro “Benzinho”, que pode vir a representar o Brasil no Oscar 2019.
Temos também o último filme dos italianos Irmãos Taviani. “Uma Questão Pessoal”, o derradeiro trabalho de Vittorio Taviani, falecido em Abril .

Veja a Programação Completa e reserve uma data na sua agenda!

DIAS 06, 07 E 09 DE OUTUBRO
BENZINHO, de Gustavo Pizzi
O filme começa mostrando uma mãe e seus filhos trancada dentro de casa e sendo obrigada a pular a janela para sair. Esta cena ilustra bem a história cheia de obstáculos, físicos e emocionais, que a personagem terá que vencer. E ela o fará com muita doçura.
“Benzinho”, do diretor e roteirista brasileiro Gustavo Pizzi, brilhou no 46° Festival de Gramado (2018), premiado como melhor filme pelo júri popular e pela crítica, além dos prêmios de melhor atriz e atriz coadjuvante.

O título do filme vem da forma como a personagem central trata todas as pessoas de seu pequeno universo. A trama gira em torno de uma mãe e dona de casa de classe média, que dedica sua vida para cuidar de 4 filhos, do marido em crise e da irmã recém-saída de uma relação complicada. Tudo muda quando o primogênito é convidado para jogar handebol na Alemanha.

Sucesso de crítica, “Benzinho” também fez bonito no Sundance Festival deste ano e é um dos fortes candidatos a representar o Brasil no Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2019.

“Benzinho” é estrelado por Karine Teles, Otávio Müller e Adriana Esteves e abre a programação de outubro do Moviecom Arte.

Não recomendado para menores de 12 anos

DIAS 13, 14 E 16 DE OUTUBRO
UMA QUESTÃO PESSOAL, de Paolo e Vittorio Taviani

Os italianos Paolo e Vittorio deixaram a marca dos Irmãos Taviani gravada na história do cinema mundial com filmes como Pai Patrão e César Deve Morrer. A morte de Vittorio aos 88 anos em abril, interrompe mais de 60 anos de trabalho da dupla mais cultuada do cinema europeu.
“Uma Questão Pessoal” é o último trabalho que leva a assinatura dos irmãos Taviani, fechando com chave de ouro uma filmografia recheada com 22 obras primas. Com uma história super simples contada com muita sensibilidade e pouquíssimas falas, o filme estreou no último Festival de Toronto e chega agora ao Moviecom Arte.
A trama mostra um jovem membro da Resistência Italiana que decide cruzar a região de Langhe, durante a Segunda Guerra Mundial, para investigar o paradeiro de uma antiga namorada. Ao descobrir o possivel envolvimento de sua amada com seu melhor amigo, o rapaz se vê envolvido com marcas do passado e tenta resolver suas questões.

Não recomendado para menores de 14 anos

DIAS 20, 21 E 23 DE OUTUBRO
LIMITES, de Shana Feste

Por várias razões o cinema independente adora um road movie, histórias que se desenvolvem durante viagens. A cineasta e roteirista norte americana Shana Feste usa vários clichês dos cult movies americanos para construir uma história delicada sobre uma conturbada relação entre pai e filha em “Limite”. E a fórmula dá super certo.
Estrelado por dois grandes nomes do ciema contemporâneo, Christopher Plummer e Vera Formiga, “Limites” segue a vaigem de uma família composta por dois personagens divergentes e conflitantes mas que se completam em essência.
Laura (Vera Farmiga) é uma mulher que busca viver uma vida tranquila e que faz o possível para ajudar as pessoas. Sua bondade e generosidade são colocadas em teste quando ela precisa levar seu pai, Jack (Christopher Plummer), a uma viagem de carro do Texas até a Califórnia.
Nesta viagem está também Henry (Lewis MacDougall), filho de Laura. Juntos eles vão aprender da maneira mais confusa e difícil o que significa ser uma família.
Terceiro filme na programação de agosto do Moviecom Arte, “Limites” é um filme despretencioso mas que pode surpreender e encantar..
Não recomendado para menores de 16 anos

DIAS 27, 28 e 30 DE OUTUBRO
ESCOBAR, A TRAIÇÃO – de Fernando León de Aranoa

Não é por acaso que a vida do traficante colombiano Pablo Escobar já inspirou diversas produções. É inegável o fascínio que os grandes vilões exercem sobre nós. Reais ou fictícios, eles mexem com o imaginário de roteiristas, diretores e também do público.
Em “Escobar, A Traição”, o premiadíssimo diretor espanhol Fernando León de Aranoa mostra o narco-traficante mais rico do mundo sob a perspectiva de sau amante, Virginia Valejo, jornalista que relatou sua relação com o criminoso no livro ‘Amando Pablo, Odiando Escobar’.
Estrelado por Javier Bardem e Penélope Cruz, este filme mostra a transição de Escobar de “Robin Hood Sul-Amerciano” em um monstro sanguinário lutando para manter o poder.
“Escobar, A Traição” encerra a programação de outubro do Moviecom Arte e é um filme imperdível!
Não recomendado para menores de 16 anos

___________________

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Egon Schiele no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 26 de setembro de 2018 0 Comentários

David Bowie era um apaixonado estudioso e colecionador de arte. Entre seus artistas favoritos estava Egon Schiele. Exceto os mais profundos estudiosos e apreciadores de arte, poucas pessoas já ouviram falar de Egon Schiele, um pintor do começo do século passado, apadrinhado por Gustav Klint e tido como o pai do expressionismo austríaco.
Schiele teve uma vida e carreira breves. Ele morreu aos 28 anos, 3 dias após a morte de sua esposa que estava no sexto mês de gravidez. Ambos vítimas da terrível gripe espanhola.


Mas ele não passou por este mundo sem fazer barulho. Muito barulho. Seu trabalho fortemente marcado pelo erotismo, foi tachado como pornográfico, transformando-o em um artista maldito e ao mesmo tempo uma celebridade, uma espécie pop star com seguidores fervorosos.


Em “Egon Schiele: Morte e Donzela”, o diretor e roteirista austríaco Dieter Berner faz um interessante estudo sobre o artista, sua vida e obra, ambas tão emblemáticas, que até hoje divide opiniões e provoca controvérsias.
Berner conta a história de Schiele a partir das suas 5 principais modelos, que marcam os diferentes estágios de seu trabalho e de sua vida, começando por sua irmã Gerti (sua primeira modelo ainda criança), até Edith, a esposa.


Por ter um roteiro assumidamente didático e abrandar alguns pontos polêmicos da vida de Egon Schiele, o filme parece uma encomenda para celebrar o centenário da morte do pintor (ele morreu em 31 de outubro de 1918). Mas isso não tira os méritos do trabalho de Dieter Berner.


“Egon Schiele: Morte e Donzela”, além de uma justa homenagem a esse importante artista, nos coloca diante de uma época de grandes transformações que foi a primeira década do século XX e amplia o debate sobre a liberdade de expressão e a tolerância no universo das artes.
Esta não é a primeira cinebiografia deste artista polêmico. Em 1980 tivemos “Excessos e Punição”, de Herbert Vesely, que também merece ser visto.
“Egon Schiele: Morte e Donzela”, é o filme da semana no Moviecom Arte e você poderá assistí-lo nos dias 29 e 30 de setembro às 11 horas e no dia 02 de outubro às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Egon Schiele: Morte e Donzela
Título Original: Egon Schiele: Tod und Mädchen
Gêneros: Drama, Biografia, Histórico
País de Origem: Áustria e Luxemburgo
Ano de produção: 2016
Estréia: 19 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 49min
Classificação: 14 anos
Direção: Dieter Berner
Roteiro: Dieter Berner, Hilde Berger
Elenco: Noah Saavedra, Maresi Riegner, Valerie Pachner
Trilha sonora: André Dziezuk
Direção de fotografia: Carsten Thiele
Edição: Robert Hentschel
Design de produção: Götz Weidner
Direção de arte: Peter Ackermann, Hucky Hornberger
Decoração de set: Hans Wagner
Figurino: Uli Simon
Distribuição: Cineart Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

TROCA DE RAINHAS, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 19 de setembro de 2018 0 Comentários

O diretor francês Marc Dugain traz o livro de Chantal Thomas para uma produção suntuosa, que recria em detalhes a vida na corte francesa do século XVIII.


A trama se passa em 1721. Para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente Philippe d’Orléans (Olivier Gourmet), propõe uma troca de princesas, o que resulta no noivado do rei da França, Louis XV com Anna Maria Victoria, então com 11 e 4 anos respectivamente; e do príncipe herdeiro Louis com Louise-Elisabeth d’Orleans, com 11 e 12 anos.


As crianças movimentam a vida na Corte, colocando em cheque os jogos pelo poder e abrindo discussões sobre as implicações morais e cotidianas do tal acordo.


Além da produção esmerada outro destaque é a atuação do talentoso elenco infantil, centro da trama, que dá conta do recado sem deixar o interesse do espectador cair ou esfriar.


“Troca de Rainhas” é o filme da semana no Moviecom Arte e será exibido nos dias 22 e 23 de setembro às 11 horas e no dia 25 de setembro às 14 horas, no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Troca de Rainhas
Título original: L’Echange des Princesses
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Histórico, Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 16 de agosto de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 40min
Classificação: 12 anos
Direção: Marc Dugain
Elenco; Elenco: Adriana Rodríguez, Alice D’Hauwe, Anamaria Vartolomei, Camille Pistone, Catherine Mouchet, Cédric Cerbara, Didier Sauvegrain, Gwendolyn Gourvenec e Igor van Dessel.
Roteiro: Marc Dugain, Chantal Thomas. Baseado no livro escrito por Chantal Thomas
Produção: Patrick André, Charles Gillibert, Genevieve Lemal, Julien Loeffler, Stefan Riesser, Celia Simonnet, Fabrice Smadja
Direção de fotografia: Gilles Porte
Edição: Monica Coleman
Design de produção: Patrick Dechesne, Alain-Pascal Housiaux
Figurino: Fabio Perrone
Estúdios: High Sea Production, Scope Pictures, Motion Partners, Canal+ , Ciné+, France Télévisions
Distribuição: Pandora Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Café, no Aniversário do Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 14 de setembro de 2018 0 Comentários

Neste final de semana, mais especificamente no sábado 15 de setembro, o Moviecom Arte completa 11 anos.
E para comemorar esta data tão significativa para os cinéfilos e para o cinema independente em Jundiaí, selecionamos um filme muito especial: “Café”, do diretor e roteirista italiano Cristiano Bortone.


Este filme conta três histórias em diferentes lugares do mundo, todas ligadas por um elemento simbólico: O café.
Na Bélgica, durante um tumulto, a loja de Iraqi Hamed (Hichem Yacoubi) é saqueada. Seu precioso pote de café é roubado e ao descobrir o responsável ele decide fazer justiça com as próprias mãos. Na Itália, Renzo (Dario Aita), apaixonado barista, se envolve no roubo de uma fábrica e as coisas saem do controle. Na China, Ren Fei (Fangsheng Lu), gerente bem-sucedido, é designado para cuidar de fábrica que ameaça poluir um vale em Yunnan, bela região na fronteira com o Laos.


As tramas vão se alternando ao longo do filme sem confundir o público. A sequência cronológica permite acompanhar cada uma das histórias com a mesma intensidade e envolver-se nas respectivas situações e conflitos. Com um certo tom de suspense em certos momentos, a obra constitui um drama que, assim como a bebida, pode ser um pouco amargo mas é prazeroso no final.


Diversos temas polêmicos estão presentes no filme. A crise de refugiados e a ascensão de movimentos neonazistas ganham foco na primeira narrativa, ocorrida na Bélgica. Conflitos entre patrões e empregadores, bem como a dificuldade de manter uma família com limitações financeiras são temas da história que se passa com na Itália. Já a liquidez e superficialidade do mundo dos grandes empresários e o retorno a uma vida mais tradicional, mais conectada à natureza e aos valores solidários, correspondem à narrativa na China.

Ficha Técnica:
Título: Café
Título Original: Caffè
Direção: Cristiano Bortone
Elenco: Angelo Torrice, Arne De Tremerie, Dario Aita, Ennio Fantastichini, Fangsheng Lu, Giovanni Galati, Hichem Yacoubi, Jean-Louis Sbille, Kevin Notsa Miakouang, Koen De Bouw, Michael Schermi, Miriam Dalmazio, Qiuge Zhang, Tibo Vandenborre, Tim Taveirne, Yimo Li, Zhuo Tan
País de Origem: Bélgica, Itália e China
Ano de Produção: 2016
Estreia no Brasil: 02 de agosto de 2018
Roteiro: Annalaura Ciervo, Cristiano Bortone, Matthew Thompson, Minghua Shi
Produção: Andrea Zoso, Bart Van Langendonck, Cristiano Bortone, Gongming Cai, Li Na, Natacha Devillers
Fotografia: Vladan Radovic
Trilha Sonora: Teho Teardo
Distribuidora: Califórnia Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Os 50 São Os Novos 30, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 6 de setembro de 2018 0 Comentários

Em uma comédia de ficção cheia de realidade a diretora francesa Valérie Lemercier brinca com “tragédias” típicas do mundo das adultos como o fim de um casamento, perder o emprego e voltar a morar com os pais.


“Em Os 50 São Os Novos 30”, além de dirigir Valérie Lemercier interpreta a personagem principal da trama, Marie-Francine, uma mulher que aos 50 anos está muito velha para o seu emprego e também para o marido, que a troca por uma mulher mais nova.

Ela volta a morar na casa dos pais, que a tratam de forma infantilizada, e começa a trabalhar em uma pequena loja de cigarros eletrônicos, conhece Miguel (Patrick Timsit), que está na mesma situação que ela.
Com a paixão emergente, eles precisam abrigar o novo amor mas nenhum dos dois tenha uma casa própria.
Esta comédia hilária, romântica e bem realista é o filme da semana no Moviecom Arte. O filme será exibido nos dias 08 e 09 de setembro às 11 horas e no dia 11 de setembro às 14 horas.

Ficha Técnica
Título no Brasil: 50 São os Novos 30
Título original: Marie-Francine
Gênero: Comédia romantica
Duração: 95 min
Estreia no Brasil: 28 de Junho de 2018
País: França
Diretor: Valérie Lemercier
Roteirista: Valérie Lemercier Sabine Haudepin
Elenco: Valérie Lemercier, Patrick Timsit, Hélène Vincent, Philippe Laudenbach, Denis Podalydè,s Nadège Beausson, Diagne Marie Petiot, Anna Lemarchand, Simon Perlmutter, Géraldine Martineau, Loïc Legendre, Danièle Lebrun, Patrick Préjean, Pierre Vernier, Philippe Vieux, Clara Simpson, Marie Barraud e Salim Torki.
Distribuição: CineArt

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

O Orgulho, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de agosto de 2018 0 Comentários

“O Orgulho” é o sexto longa dirigido pelo franco-israelense Yvan Attal e aborda temas como a intolerância e o poder das palavras, de forma leve e com algumas pitadas de humor.

Este filme rendeu a Neïla Salah o César de Melhor Atriz Revelação por sua interpretação da personagem Camélia Jordana, uma cabeleireira do subúrbio de Paris que quer ser advogada e desde o primeiro dia de aula na universidade entra em confronto com um professor veterano arrogante, preconceituoso, alcoolotra e famoso por seus ataques explosivos.
Filmado pelos alunos fazendo comentários extremamente grosseiros e racistas, ele é desafiado a preparar Neïla para vencer um concurso acadêmico de retórica em troca de uma segunda chance de seus superiores.
As diferenças são muitas, assim como é enorme a quantidade de ensinamentos que um pode oferecer ao outro mas há muitas barreiras ente eles a serem vencidas.


“O Orgulho” é o filme que abre a programação de Setembro do Moviecom Arte e será exibido nos dias 01 e 02 às 11 horas e no dia 04 às 14 horas no Moviecom Cinemas do Maxi Shopping Jundiaí.

Ficha Técnica

Título original: Le Brio
Nacionalidades: França, Bélgica
Gêneros: Comédia, Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 19 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 37min
Classificação: 12 anos
Direção: Yvan Attal
Elenco: Abderahmane Cherif, Ayman Rahoui, Camélia Jordana, Damien Zanoli, Daniel Auteuil, Eddy Suiveng, Fahmi Guerbaa, Guillaume Duhesme, Jean-Baptiste Lafarge, Jean-Philippe Puymartin, Nassim Si Ahmed, Nicolas Vaude, Nozha Khouadra, Olivier Adler, Paulette Joly, Philippe Houillez, Randa Berrouba-Tani, Virgil Leclaire, Yasin Houicha, Zohra Benali
Roteiro: Victor Saint Macary, Yaël Langmann, Yvan Attal, Noé Debré, Bryan Marciano
Produção: Jonathan Blumental, Serge de Poucques, Benjamin Elalouf, Sylvain Goldberg, Nadia Khamlichi, Adrian Politowski, Dimitri Rassam, Ardavan Safaee, Jérôme Seydoux, Gilles Waterkeyn
Trilha sonora: Michael Brook
Direção de fotografia: Rémy Chevrin
Edição: Célia Lafitedupont
Design de produção: Michèle Abbé-Vannier
Figurino: Carine Sarfati
Distribuição: Pandora Filmes

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Programação de Setembro no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 31 de agosto de 2018 0 Comentários

Setembro marca a chegada da primavera com dias mais quentes, mais iluminados e mais coloridos e a programação do Moviecom Arte traz as mais finas flores da estação na Sétima Arte. Uma seleção de filmes lançados recentemente feita especialmente para você que é apaixonado por cinema.

DIAS 01, 02 E 04 DE SETEMBRO
Título : O ORGULHO
Direção: Yvan Attal
Este filme rendeu a Neïla Salah o César de Melhor Atriz Revelação por sua interpretação da personagem Camélia Jordana, uma moradora do subúrbio de Paris que quer ser advogada e desde o primeiro dia de aula na universidade entra em confronto com um professor veterano arrogante, preconceituoso e famoso por seus ataques explosivos. Filmado pelos alunos fazendo comentários extremamente grosseiros e racistas, ele é desafiado a preparar Neïla para vencer um concurso acadêmico de retórica em troca de uma segunda chance de seus superiores. As diferenças são muitas, assim como é enorme a quantidade de ensinamentos que um pode oferecer ao outro mas há muitas barreiras ente eles a serem vencidas.
‘O Orgulho’ do diretor franco-israelense Yvan Attal, aborda a intolerância e o poder das palavras.

DIAS 08, 09 E 11 DE SETEMBRO
Título : OS 50 SÃO OS NOVOS 30
Direção: Valérie Lemercier
Uma comédia de ficção cheia de realidade. A francesa Valérie Lemercier dirige e atua em “Os 50 São Os Novos 30”, onde ela interpreta Marie-Francine, uma mulher que aos 50 anos está muito velha para o seu emprego e para o marido, que a troca por uma mulher mais nova. Ela volta a morar na casa dos pais, que a tratam de forma infantilizada, e começa a trabalhar em uma pequena loja de cigarros eletrônicos, onde finalmente conhecerá Miguel (Patrick Timsit). Sem admitir, ele está na mesma situação que ela. Com a paixão emergente, eles precisam abrigar o novo amor sem que nenhum dos dois tenha uma casa própria.


DIAS 15, 16 E 18 DE SETEMBRO
PROGRAMAÇÃO ESPECIAL NO DIA 15 – ANIVERSÁRIO DO MOVIECOMARTE
Título : CAFÉ
Direção: Cristiano Bortone
Neste filme o diretor e roteirista italiano Cristiano Bortone conta três histórias em diferentes lugares do mundo, todas ligadas por um elemento simbólico: O café.
Na Bélgica, durante um tumulto, a loja de Iraqi Hamed (Hichem Yacoubi) é saqueada. Seu precioso pote de café é roubado e ao descobrir o responsável ele decide fazer justiça com as próprias mãos. Na Itália, Renzo (Dario Aita), apaixonado barista, se envolve no roubo de uma fábrica e as coisas saem do controle. Na China, Ren Fei (Fangsheng Lu), gerente bem-sucedido, é designado para cuidar de fábrica que ameaça poluir um vale em Yunnan, bela região na fronteira com o Laos.
As tramas vão se alternando ao longo do filme sem confundir o público. A sequência cronológica permite acompanhar cada uma das histórias com a mesma intensidade e envolver-se nas respectivas situações e conflitos. Com um certo tom de suspense em certos momentos, a obra constitui um drama que assim como a bebida pode ser um pouco amargo mas é prazeroso no final.

DIAS 22, 23 E 25 DE SETEMBRO
Título : TROCA DE RAINHAS
Direção: Marc Dugain
O diretor francês Marc Dugain traz o livro de Chantal Thomas para uma produção suntuosa, que recria em detalhes a vida na corte francesa do século XVIII.
A trama se passa em 1721. Para manter a paz entre França e Espanha após anos de guerra, o Regente do Reino da França, Philippe d’Orléans (Olivier Gourmet), propõe uma troca de princesas que resulta no noivado do rei da França, Louis XV com Anna Maria Victoria, então com 11 e 4 anos respectivamente; e do príncipe herdeiro Louis com Louise-Elisabeth d’Orleans, com 11 e 12 anos respectivamente. A chegada das jovens princesas ameaça os jogos de poder na Corte.

DIAS 29 E 30 DE SETEMBRO e 02 DE OUTUBRO
Título : EGON SCHIELE
Direção: Dieter Berner
Talvez voc~e nunca tenha ouvido falar de Egon Schiele, apesar da sua importância para o mundo das artes. Sua vida foi bem curta (morreu com apenas 28 anos, há exatamente um século – em 31 de outubro de 1918) mas ele não passou por este mundo sem fazer barulho. Seu trabalho fortemente marcado pelo erotismo, ainda hoje é tido como pornográfico mas na época foi perseguido e renegado, transformando-o em um artista maldito e ao mesmo tempo uma celebridade, um pop star com seguidores fervorosos.
Em “Egon Schiele: Morte e a Donzela”, o diretor austríaco Dieter Berner faz um interessante estudo sobre o artista, sua vida e obra ambas tão emblemáticas, que até hoje provoca grandes controvérsias.

O Moviecom Arte é um projeto da publicitária e produtora Fátima Augusto em parceria com o Moviecom Jundiaí, que há 1o anos traz para a cidade filmes de arte e que não entram no circuito comercial.

Com um horário alternativo dentro da programação do cinema, o Moviecom Arte acontece todos os sábados e domingos às 11 horas e tem ingressos a R$ 10,50 e R$ 5,25.

O Moviecom Jundiaí fica no Maxi Shopping – Av. Antônio Frederico Ozanan, 6000 – Vila Rio Branco, Jundiaí – SP

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Uma Casa À Beira-Mar, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 21 de agosto de 2018 0 Comentários

Os fãs do cinema francês vão adorar. O Moviecom Arte traz esta semana um dos melhores diretores franceses da atualidade e sua mais recente obra.


A idílica paisagem da enseada de Méjean, na França, magnificamente registrada na fotografia de Pierre Millon, é o cenário onde cineasta Robert Guédiguian narra o confronto de 3 irmãos reunidos em torno do leito do pai moribundo no longa “Uma Casa À Beira-Mar”.


É neste contexto que Guédiguian se lança em um profundo estudo de cada personagem que aparece em cena, sem a necessidade de expor problemas e de buscar a redenção entre as partes.
Tudo gira em torno de um drama familiar e do passar do tempo, contudo temas como o racismo e a polêmica questão dos imigrantes, fazem parte deste drama que questiona o lugar do Paraíso nos tempos atuais, bem como do inferno que se encontra dentro de todos nós.

Premiado no Festival de Cinema de Veneza de 2017, “Uma Casa À Beira-Mar” fecha a programação de agosto do Moviecom Arte, e será exibido nos dias 25 e 26 às 11 horas e no dia 28 às 14 horas, no Moviecom Arte do Moviecom Cinemas de Jundiaí.

Ficha Técnica
Título: Uma Casa À Beira-Mar
Título Original: La Villa
Nacionalidade: França
Gênero: Drama
Ano de produção: 2017
Estréia: 12 de julho de 2018 (Brasil)
Duração: 1h 47min
Classificação: 12 anos
Direção: Robert Guédiguian
Elenco: Ariane Ascaride, Jean-Pierre Darroussin, Gérard Meylan, Anaïs Demoustier
Roteiro: Robert Guédiguian, Serge Valletti
Produção: Marc Bordure, Robert Guédiguian
Direção de fotografia: Pierre Milon
Edição: Bernard Sasia
Figurino: Anne-Marie Giacalone
Estúdios: Agat Films & Cie, France 3 Cinéma, Canal+, France Télévisions, Ciné+
Distribuição: Imovision

CinemaMoviecomarteMoviecomarte

Os 100 Anos de Bergman, no Moviecom Arte

Postado porTemperos de Cinema 17 de agosto de 2018 0 Comentários

Em 2018, o diretor sueco Ingmar Bergman, falecido em 2007, teria completado 100 anos. Este documentário resgata a obra monumental do cineasta, autor de filmes icônicos como “O Sétimo Selo”, “Morangos Silvestres”, “Persona”, “Gritos e Sussurros”, “Luz de Inverno”, “O Ovo da Serpente” e “Fanny e Alexander”.


Dirigido por Jane Magnusson, “Bergman 100 Anos” foca no ano de 1957, quando Bergman, aos 38 anos, lança dois filmes, filma mais dois, dirige um telefilme e quatro peças de teatro.
A inteligente estratégia de Magnusson, de focar neste ano emblemático na carreira de Bergman, amplia e aprofunda nossa percepção sobre a vasta obra deste lendário diretor.


O título original “Bergman – Ett År, Ett Liv” (Bergman, Um Ano Uma Vida), deixa clara a ideia central do roteiro. Sensibilidade que o título em português deixou escapar.
Conversando com atores, colaboradores, críticos e historiadores, o filme traça o retrato de um homem obsessivo, instável, difícil de lidar, mas ao mesmo tempo um dos maiores artistas da história da Suécia, e também o único diretor a receber a “Palma das Palmas” no festival de Cannes.


Obrigatório para todo cinéfilo de verdade, “Bergman 100 Anos” será exibido nos dias 18 e 19 de agosto às 11 horas e no dia 21 às 14 horas no Moviecom Arte.

Ficha Técnica
Título: Bergman 100 anos
Título Original: Bergman – ett år, ett liv / Bergman – a year in a life
Direção: Jane Magnusson
Produção: B-Reel Films
Fotografia: Emil Klang
Edição: Hanna Lejonqvist
Música: Jonas Beckman, Lars Kumlin
Gênero: Documentário
País: Suécia
Ano: 2018
Duração: 117 minutos
Distribuição: Imovision